nn5n Foundation
Branch of SCP Foundation
nn5n: scp-2338 Uma Adoção Unortodoxa
SafeSCP-2338 Uma Adoção UnortodoxaRate: 83
SCP-2338
SCPnet v1.3.7 ativa
sator4@scpnet:~$ acessar scp-2338
Acessando…
Este arquivo não está disponível no momento.
Arquivo está marcado com 1 comentário
sator4@scpnet:~$ acessar -comm scp-2338
"Este artigo está sob processo de reescrita. Se você precisar acessar arquivos relacionados, utilize o sinal -relf. Estaremos atualizados e funcionais até o 27º dia do mês."
sator4@scpnet:~$ acessar -relf scp-2338
Acessando…

Por favor, note que: Desde 23/10/2013, este artigo é considerado obsoleto.

Item º: SCP-2338

Classe do Objeto: Seguro

Procedimentos Especiais de Contenção: Todas as instâncias de SCP-2338 estão contindas num dormitório de segurança miníma no Bloco E do Sítio 19. Instâncias de SCP-2338 devem permanecer numa rotina programada espelhando cronogramas comuns de crianças não-anômalas, recebendo educação de acordo com o currículo padrão da Fundação para anomalias humanoides infantis. Requisições de brinquedos, jogos e acessórios devem ser providas à critério do supervisor do dormitório. O supervisor do dormitório deverá agendar consultas para cada instância do objeto com um médio pediatra do sítio pelo menos bimensalmente.

Descrição: SCP-2338 é um grupo de crianças anômalas entre os 8 e 15 anos de idade, recuperadas em Carson City, Nevada, em 2010. Todas as 23 instâncias de SCP-2338 vestem fantasias caseiras de animais que parecem estar vínculadas aos seus corpos por meio de um procedimento desconhecido. Tentativas de remoção destas fantasias, de maneira cirúrgica ou não, falharam em todas as instâncias, e estão proibidas futuramente. Alguns infantes possuem habilidades anômalas de baixo nível correspondendo às características dos animais qual estão fantasiados.

Todas as instâncias de SCP-2338 são deficientes de narizes, orelhas e bocas. Apesar disto, estes indivíduos ainda apresentam capacidades olfativas, auditivas e palativas. As instâncias são capazes de nutrir-se ao tocar um alimento edível a boca de suas fantasia, e parecem respirar de maneira semelhante. Todas as instâncias não são capazes de comunicar-se vocalmente, portanto a fim de permitir e facilitar a comunicação, foram ensinadas ASL.

Designação Descrição de Fantasia Notas adicionais
SCP-2338-1 Infante vestido de carneiro. Sua fantasia é bem feita. Seu torso consiste de uma camada de seda negra coberta por lã de algodão pintada com spray dourado. Infante veste uma máscara de cabeça de carneiro larga feita de papier mâché, completa com cornos. A cabeça de carneiro não possui mandíbula.Infante veste calças pretas e suas mangas e pés são cobertos por cascos feitos de papier mâché. Testes sanguíneos de SCP-2338-1 correspondem a Jason Broad, reportado desaparecido em 25/10/2010 aos 9 anos de idade.
SCP-2338-2 Infante vestido de sapo. Infante veste trajes verdes, incluindo luvas com uma espécie de membrana de tecido entre os dedos. Sua cabeça está coberta por um capacete de sapo feita de papier mâché com uma longa fita de tecido rosa representando uma lingua. 'Moscas' feitas de papel craft preto amassado estão coladas sobre a lingua em intervalos semi-regulares. Testes sanguíneos de SCP-2338-2 correspondem a Ermis Xanthopoulos, reportado desaparecido em 31/10/2010 aos 11 anos de idade. SCP-2338-2 é semi-anfíbio, sendo capaz de permanecer submerso em água por até 20 minutos até precisar voltar para a superfície para respirar. SCP-2338-2 é debilitado em ASL devido a suas luvas com membranas, e não deve ser permitido a ele o manuseio de objetos cortantes em razão de suas tentativas de cortar as membranas entre seus dedos.
SCP-2338-3 Infante vestido de cachorro. Infante veste um macacão de dalmata-pintado com orelhas e patas. O capuz do macacão está puxado sobre a face superior do infante, obscurecendo-a. Sua face superior parece ter desenhos de pintas, com a presença de um nariz e boca caninos. Uma lingua rosada pende da boca desenhada. Testes sanguíneos de SCP-2338-3 correspondem a Damian Crouch, reportado desaparecido em 1/11/2010 aos 6 anos de idade. SCP-2338-3 demonstra problemas de atenção e motivação, e está sendo testado para averiguar suspeitas de ASD/ADHD.
SCP-2338-4, Infante está vestida de unicórnio. Infante veste trajes brancos, com uma crina multicolorida de tecido deslizando do topo de sua cabeça até suas costas. Suas mãos e pés estão cobertas por cascos de papier mâché. Um corno de papier mâché horn está afixado a sua cabeça por um arco de cabelo de plástico rosa. O arco parece ter deslizado para baixo, encobrindo os olhos da infante. Testes sanguíneos de SCP-2338-4 correspondem a Goldie Gass, reportada desaparecida em 31/10/2010 aos 10 anos de idade.
SCP-2338-5 Infante vestido de cobra. Traja uma fantasia larga com um abdomen amarelo e laranja deslizando do pescoço do infante até o chão, com buracos para suas pernas e braços. Um capuz verde com olhos e presas pintadas a mão recobrem a parte superior de seu rosto. Testes sanguíneos de SCP-2338-5 correspondem a Cletus Vance, reportado desaparecido em 2/11/2010 aos 9 anos de idade. SCP-2338-5 possui dislexia avançada.
SCP-2338-6 Infante está vestida de jumento. Sua fantasia parece ter sido compra numa loja, sendo semelhante à personagem de desenhos animados Bisonho das As Aventuras do Ursinho Pooh. A cabeça da fantasia foi customizada para cobrir completamente a face superior da infante. Testes sanguíneos de SCP-2338 correspondem a Martha Garry, reportada desaparecida em 31/10/2010 aos 8 anos de idade.
SCP-2338-7 Infante não veste uma fantasia. A face superior do infante está obscurecida por uma venda vermelha com uma estampa de paisley1. O infante segura um balde plástico semelhante a uma abóbora de Halloween na sua mão direita. Testes sanguíneos de SCP-2338-7 não foram capazes de relaciona-lo com qualquer criança desaparecida. SCP-2338-7 recusa a se comunicar, e não participa de jogos com as outras crianças, mas demonstra entusiasmo resolvendo problemas aritméticos. Quando requisitado a produzir auto-retratos, SCP-2338-7 irá nomear-se como "Mikey, 9 anos de idade".
SCP-2338-8 Infante vestido de tigre. Infante veste uma máscara de tigre plástica com uma boca rosnando. O infante traja uma camisa de mangas curtas com listras tigradas e calças laranjas. O infante veste pesadas luvas de patas. As luvas são pretas, com partes pintadas com spray laranja. Testes sanguíneos de SCP-2338-8 correspondem a Simon Brown, reportado desaparecido em 31/10/2010 aos 9 anos de idade.
SCP-2338-9/SCP-2338-10 Infantes vestidos de dragão. A fantasia é extremamente bem feita, com múltiplas partes de papier mâché pintado cobrindo o meio-túnel de conexão entre as duas crianças. SCP-2338-9 está na parte da cabeça do dragão, que apresenta um mecanismo de dobradiças para abrir e fechar. SCP-2338-10 forma a parte traseira do dragão. Testes sanguíneos de SCP-2338-9 e SCP-2338-10 correspondem a Saffron Dane e Benedict Cheng respectivamente. Ambos os dois foram reportados como desaparecidos em 31/10/2010, ambos aos 12 anos de idade. SCP-2338-10 é incapaz de mostrar suas mãos por baixo da fantasia, portanto mensagens são normalmente transmitidas por SCP-2338-9, cuja as mãos e torso podem ser vistos quando a mandíbula da fantasia está aberta. SCP-2338-10 está tentando aprender a escrever usando os pés.
SCP-2338-11 Infante vestida de aranha. A infante traja roupas completamente pretas, incluindo uma jaqueta com um capuz. A jaqueta possui braços adicionais anexados a sua forma, feitos de meias 3/4 estufadas com lã de algodão. O capuz está puxado sobre a sua face superior, e possui olhos plásticos arregalados colados sobre o tecido. Testes sanguíneos de SCP-2338-11 correspondem a Jenny Childs, reportada desaparecida em 2/11/2010 aos 9 anos de idade. SCP-2338-11 é surda e foi diagnosticada com ASD.
SCP-2338-12 Infante vestida de gato. A infante veste um collant com uma cauda costurada na área posterior. A infante veste um arco de cabelo com orelhas de gato, e óculos-escuros com lentes pintadas iguais a olhos de gato. Testes sanguíneos de SCP-2338-12 de Allie Bechdel, reportada desaparecida em 31/10/2010 aos 10 anos de idade.
SCP-2338-13 Infante vestido de jacaré. O infante veste um macacão verde com um padrão de escamas. Uma máscara de crocodilo larga feita de papelão e adornada com papéis cobre sua cabeça. Testes sanguíneos de SCP-2338-13 correspondem a Akinyi Arendse, reportado desaparecido em 31/10/2010 aos 9 anos de idade.
SCP-2338-14 Infante vestida de coruja. A infante traja uma camisa c cor-de-lima de mangas longas, e uma capa de tecido marrom anexada a seus pulsos com alças de velcro púrpura, formando asas. A parte posterior da capa, e seu torso estão cobertos de plumas multicoloridas colodas em aglomerados. A parte superior da face da infante está coberta por uma máscara roxa de isopor cortada num semi-circulo. Circulos de isopor laranja designam seus globos oculares. Um triângulo de isopor amarelo no centro da máscara, apontada para baixo, representa um bico. Testes sanguíneos de SCP-2338-14 correspondem a Sun-Hee Gyeon, reportada desaparecida em 31/10/2010 aos 9 anos de idade. SCP-2338-14 demonstra a habilidade de flutuar, e pairar com o uso de suas asas, possui uma visão notávelmente superior. SCP-2338-14 se sobressai na comunicação por ASL apesar da debilitação de sua mobilidade devido a suas asas. SCP-2338-14 necessita de medicamentos para regular sua produção hormonal.
SCP-2338-15 Infante vestido de caracol. Infante veste um moletom laranja, com um capuz baixo obscurecendo sua face. Olhos de isopor pintados estão afixados ao capuz do moletom por meio de canos. Um colchão enrolado e preso as suas costas representa uma casca de caracol. Testes sanguíneos de SCP-2338-15 correspondem a Tommy O'Donovan, reportado desaparecido em 31/10/2010 aos 6 anos de idade.
SCP-2338-16 Infante vestido de lagarta. Infante veste uma camisa com listras pretas e verdes. Uma boina vermelha recaí sobre sua face superior, com circulos de feltro verde assimétricos costurados representando os olhos. Testes sanguíneos de SCP-2338-16 correspondem a Jamie Duignan, reportado desaparecido em 31/10/2010 aos 7 anos de idade. Em 30/2/2013, a fantasia de SCP-2338-16 começou a modificar-se espontâneamente, brotando pequenas asas de tecido cor-de-rosa. SCP-2338-16 ainda não demonstrou nenhuma habilidade de vôo com suas asas. SCP-2338-16 deverá ser testado bimensalmente enquanto suas asas estiverem crescendo.
SCP-2338-17 Infante vestida de joaninha. Infante traja um vestido vermelho com bolinhas e asas de fada vermelhas. Sua face é coberta por uma camada de papel de seda preto pintado com um rosto sorridente em branco. Testes sanguíneos de SCP-2338-17 correspondem a Minerva Wells, reportada desaparecida em 1/11/2010. SCP-2338-17 é capaz de voar de maneira limitada com o uso de suas asas.
SCP-2338-18 Infante vestido de pinguim. Infante veste um blazer preto proporcionalmente maior que si, com uma camisa social branca. Um triângulo amarelo de tecido representando um bico deslizou de seu ponto original, cobrindo os olhos do infante. Testes sanguíneos de SCP-2338-18 correspondem a Anthony D'alton, reportado desaparecido em 31/10/2010 aos 9 anos de idade.
SCP-2338-19 Infante vestido de polvo. Infante veste uma camisa azul com 6 braços de meia estufadas anexados a bainha da peça de roupa. Uma boina vermelha com uma estampa de rostos sorridentes recobrem sua face superior. Testes sanguíneos de SCP-2338-19 correspondem a Kayden Smith, reportado desaparecido em 31/10/2010 aos 6 anos de idade.
SCP-2338-20 Infante vestido de lobo. O infante veste um caso de pelos largo e luvas negras. Uma máscare de lobo feita de latex cobre seu rosto. As mãos do infante foram pintadas de preto com garras pintadas em branco acima de suas unhas. Testes sanguíneos de SCP-2338-20 correspondem a Hiawatha Tahaswongalolas, reportado desaparecido em 31/10/2010 aos 10 anos de idade.
SCP-2338-21 Infante vestido de guaxinim. Infante veste um macacão largo com listras pretas e cinzas e orelhas costuradas. O infante veste uma máscara de feltro negro sem olhos com um véu. . Sua face está parcialmente pintada com listras pretas e cinzas. Testes sanguíneos de SCP-2338-21 correspondem a Ron Lotor, reportado desaparecido em 31/10/2010 aos 5 anos de idade. SCP-2338-21 têm problemas de controle de bexiga, e necessita receber treinamento médico para o controle de suas necessidades de acordo com as recomendações de seu médico responsável.
SCP-2338-22 Infante vestido de ornitorrinco. O infante veste um moletom turquesa e calças de pijama, com uma luva de forno marrom anexada a parte posterior de sua cintura por uma cinta elástica. Sua face inferior está coberta por um grande bico plástico. O infante veste um chapéu de feltro preto que recobre sua face superior na altura dos olhos. Testes sanguíneos de SCP-2338-22 correspondem a Perry Stains, reportado desaparecido em 1/11/2010 aos 7 anos de idade.
SCP-2338-23 Infante vestida de pterodáctil. A infante veste uma camisa branca com a marca da série cinematografica Jurassic Park. Uma máscara feita de caixas de cereal cobre seu rosto. Duas partes feitas do mesmo material estão adesivadas a máscara, representando uma boca. A infante veste duas asas de papelão assimétricas, coloridas com canetas esferográficas, adesivadas aos seus braços. Testes sanguíneos de SCP-2338-23 correspondem a Balbina Ceroni, reportada desaparecida em 31/10/2010 aos 11 anos de idade. SCP-2338-23 é capaz de sustentar vôo com suas asas. As limitações da fantasia delibitam a mobilidade de SCP-2338-23, já que flexionar suas asas é impossível sem sofrer dores. SCP-2338-23 usa uma forma modificada de ASL para se comunicar.

Relatório de Contenção 2338

FTM: ξ-12 ("Amarelo Peculiar")
Data: 6 de Nov. de 2010
Localização: Carson City, Nevada

Esclarecimentos: ξ-12 foi ativada após uma série de relatórios reportando o desaparecimento de crianças "desaparecendo no escuro" perto do final do mês de outubro, em Eagle Valley. Investigações levaram ξ-12 a suspeitar do involvemento de uma seita local do GdI-27F5 ("Nosso Futuro Roubado2"), que já havia se envolvido em casos de rapto de crianças anteriormente. Uma raide ao quartel da seita localizado em ██ Cardinal Way foi authorizado a ocorrer as 2330 horas do dia 5 de Nov. A raide revelou doze membros da seita e 23 crianças vivendo no porão do local. Todos os membros não possuiam bocas e aparentemente eram incapazes de comunicar detalhes sobre as operações da seita. Uma nota, endereçada a "Brian", foi encontrada na cozinha.

Brian -
Eles estão de olho em você. A policia, o FBI, quem quer que seja. Eu tentei fotografa-los para você, mas eu não consegui fazer esta câmera nova funcionar. Não temos tempo para coletar os modelos, apenas fuja. Nós iriamos ter que matá-los de qualquer forma.
xxx.

Notas: A identidade de Brian é desconhecida, e não corresponde a nenhum dos membros encarceirados do GoI-27F5. Leva-se a crer que o remetente e o destinatário ainda estão em liberdade. ξ-12 foi nomeada para continuar buscando estes indivíduos (PdI-27F5-1 e 27F5-2) além dos membros adicionais desta seita.

Relatório de Entrevista 2338-2

Data: 8/11/2010
Entrevistado: SCP-2338-11
Entrevistador: Pesquisador Junior Alistair Smeaton, Departmento de Anomalias Humanoides.
Prefácio: SCP-2338-11 foi selecionada para entrevista devido a sua idade e a facilidade de comunicar-se; SCP-2338-11 é legalmente surda desde seu nascimento e já possuia habilidade em ASL, permitindo-a comunicar-se eficientemente mesmo sem boca.

Dr. Smeaton: Olá, Jenny. Eu sou o Al. Como você está hoje?

SCP-2338-11: Estou muito melhor do que ontem. Você é meu novo médico? Você vai fazer mais testes em mim?

Dr. Smeaton: Não, Jenny. Eu estou aqui apenas para conversar sobre o que aconteceu com você. Você quer falar sobre o que aconteceu?

SCP-2338-11 hesita.

SCP-2338-11: Tenho permissão para falar que não?

Dr. Smeaton: Claro que tem, Jenny. Que tal nós jogarmos um jogo e daí você pode conversar sobre o que você quiser?

SCP-2338-11 seleciona Jenga da caixa de jogos do Dr. Smeaton.

SCP-2338-11: Eu adoro esse jogo!

SCP-2338-11 e Dr. Smeaton começam a montar a torre. SCP-2338-11 tenta utilizar um dos membros adicionais de sua fantasia para colocar uma peça no topo da torre, derrubando-a.

SCP-2338-11: Oh. Me desculpe. Nós temos que parar agora?

Dr. Smeaton: Por quê teríamos que parar?

SCP-2338-11: Meu irmão disse que se você derrubar a torre enquanto está montando você é automaticamente o perdedor, e daí têm que parar.

Dr. Smeaton: Bom, estas não são as regras no meu consultório. Você pode derruba-la quantas vezes quiser e ainda poderemos jogar. Isto lhe soa bem?

SCP-2338-1: Um. Por quanto tempo eu vou ter que ficar aqui? Eu nunca estive longe de casa por tanto tempo assim antes.

Dr. Smeaton: Infelizmente nós não sabemos quanto tempo levará até você poder voltar para casa. Temos esperanças de que será logo.

SCP-2338-11: Okay. Um. Talvez se você me vencer eu possa te contar o que aconteceu.

Dr. Smeaton: Me parece um desafio divertido.

Os dois jogam Jenga pelos próximos 10 minutos. Dr. Smeaton perde durante o quinto turno.

Dr. Smeaton: Oh, maldições. Eu sou terrível neste jogo.

SCP-2338-11: Heh heh.

SCP-2338-11 hesita.

SCP-2338-11: E agora? Não posso mais te contar?

Dr. Smeaton: Você pode me contar se você quiser.

SCP-2338-11: Eu acho que eu quero contar. Foi aterrorizante, mas pode ajudar vocês a nos curar, certo?

Dr. Smeaton: Nos ajudará a entender você. O que pode significar te curar, mas você sabe que eu não posso prometer nada.

SCP-2338-11: Tudo bem. Um. Eles tinham várias câmeras.

Dr. Smeaton: Quem tinha? As pessoas que te raptaram?

SCP-2338-11: Um, sim, mas eles não me raptaram. Eles estavam tentando me ajudar com minha fantasia.

Dr. Smeaton: Que tipo de problemas você estava tendo?

SCP-2338-11 gesticula para si.

SCP-2338-11: Ela estava presa. Eu tinha saido com meus amigos para gostosuras ou travessuras, e então tudo ficou escuro e quando eu acordei ela estava presa. Eles só queriam me ajudar a tira-la. Eles tiraram várias fotos, o que eu nao gostei muito. Eles ficaram bravos quando eu disse que queria ir para a casa. Eles disseram que minha mamãe não iria me querer se eu fosse uma aranha.

SCP-2338-11 começa a soluçar, movendo seu braço como se estivesse limpando o nariz na manga.

SCP-2338-11: Então eles, um, me colocaram no porão com as outras crianças. E elas eram iguais a mim! Eu não esperava aquilo. E eu conhecia o Ermis da escola, então-

Dr. Smeaton: O que foi aquele sinal? Quem?

SCP-2338-11 soletra com os dedos.

SCP-2338-11: E-R-M-I-S. Ele é um sapo agora. De qualquer jeito, um, é basicamente isso. Os homens de capacete amarelo chegaram e eu tentei conversar com eles, mas eles não entendiam linguagem de sinais então acabei parando aqui.

Dr. Smeaton: Você ouviu alguém sendo chamado de Brian?

SCP-2338-11: Sim, Brian foi quem me encontrou quando tudo ficou preto e minha fantasia ficou presa. Ele tirou a maioria das fotos. Eu não o vi de novo depois que me colocaram no porão.

Dr. Smeaton: E eles disseram para que aquelas fotos serviriam?

SCP-2338-11: Um. Eu gostaria de parar de conversar sobre isso agora. Podemos jogar algo novo?

Notas: Apesar da entrevista ter continuado por mais meia hora, nenhuma informação importante foi ganha. Numa entrevista subsequente, foi pedido a SCP-2338 que desenhasse um retrato de Brian. O desenho pode ser encontrado no documento da PoI-27F5-1.

Incidente 2013101904
Em 19/10/2013, o Bloco E do Sítio 19 sofreu uma violação de segurança, resultando em 30 vítimas e 4 indivíduos feridos gravemente. Por enquanto somos incapazes de interrogar as pessoas envolvidas atualmente, e suas motivações são desconhecidas. Uma investigação sobre o possível involvimento de GdI relevantes está em andamento.

Relatório de Entrevista 2338-32

Data: 20/10/2013
Entrevistado: Ryoko Sato
Entrevistador: Dr. Ziemowit Blazejewski, Diretor do Departamento de Contenção de Huamnoides, Sítio 19.
Prefácio: Ms. Sato foi designada como supervisora e tutora das instâncias de SCP-2338. A entrevista ocorreu na sala 7, no departamento A&E, Sítio 19, após o Incidente 2013101904.

Ms. Sato: Hey, Zee. V-você está aqui para falar sobre as crianças, certo?

Dr. Blazejewski: Correto.

Ms. Sato: O que você precisa saber?

Dr. Blazejewski: De tudo que seja relevante, Ryoko. Nós precisamos do seu lado da história para a documentação.

Ms. Sato: Ok, claro, eu posso te contar. Eles, um… Eu começo pela manhã, ou já pulo direto para-

Dr. Blazejewski: A manhã parece um bom ponto de início. Como as crianças estavam?

Ms. Sato: Elas estavam… ansiosas. Mas era normal quando haviam consultas marcadas. Várias delas ficavam desconfortáveis perto dos outros doutores, algumas ficavam ansiosas para sair do dormitório. Eu fazia o que eu podia, mas elas ainda estavam engaioladas lá, sabe?

Ms Sato começa a tossir.

Dr. Blazejewski: Você precisa de alguma coisa, Ryoko? Água?

Ms. Sato: Não, não, Estou bem. Éapenas… difícil de falar. Podemos falar em libras?

Dr. Blazejewski: Podemos, sim. Vou tentar lhe acompanhar.

Ms. Sato começa a comunicar-se por uma comibnação de ASL e JSL.

Ms. Sato: Eu decidi, dado o humor da sala de aula, que eu postergaria a matéria planejada para o dia, divisão longa, para fazer algo que os deixasse falar mais. Nós estudamos a introdução as manifestações de Stonewall. E eu os deixei debater sobre se protestos violentos eram moralmente justificaveis. Jenny, uh, SCP-2338-11, articulou um bom argumento sobre como violencia só gera mais violencia, mas Hiawatha, 2338-20, falou sobre a necessidade de deonstrar violencia para desmantelar sistemas corruptos. Eu senti que, um, as coisas estavam indo bem, eles estavam colocando suas energias no assunto da sala de aula, o que é muito bom. Me desculpe, estou divagando. É algo difícil de se falar sobre. Oh meu Deus. As crianças…

Dr. Blazejewski: Não posso falar sobre as crianças agora, Ryoko. Precisamos do seu depoimento primeiro.

Ms. Sato: Oh Deus. Oh Deus. [Gesticulações ininteligíveis devido aos espasmos de seus braços.]

Ms. Sato respira profundamente enquanto se abana com as mãos. Dr. Blazejewski repousa uma mão sobre o joelho de Ms. Sato de maneira pacificadora.

Ms. Sato: Era mais ou menos cinco e cinquenta da tarde, eu estava pronta para começar a falar sobre o movimento das placas tectônicas, e a deriva continental. Eu ouvi as crianças falando sobre como vulcões eram legais semana passada, então pensei em agrada-los. Eu tinha trazido uma caixa cheia de materiais para construir modelos de vulcões, e havia a escondido atrás da minha mesa.

Ms. Sato sorri brevemente e aperta a mão de Dr. Blazejewski. Ela engole seco, fazendo uma careta e entã continua.

Ms. Sato: Eu ouvi um barulho muito alto fora no corredor. Três disparos. Bang, bang, bang. As crianças começaram a entrar em pânico. Acho que estariam gritando se tivessem bocas. Eu senti que eu deveria estar gritando também. Eu consegui acalma-los - a voz de um professor opera milagres em qualquer situação - e então os enfileirei antes de irmos na direção dos dormitórios. Eu falei para eles que era um treinamento. Não sei se eles acreditaram em mim, principalmente porque eu apertei o botão do pânico para soar o alarme. Eu tentei nos mover rápido, mas eu não queria assusta-los. Se nós tivessemos ido mais rápido se-

Dr. Blazejewski: Nós sabemos que você fez tudo que podia, Ryoko. Por favor, não puna-se por isto. Não é culpa sua de qualquer modo.

Ms. Sato: Eu sei disso, racionalmente. Eu só não consigo parar de pensar sobre as coisas que eu podia ter feito, Zee.

Dr. Blazejewski: Nós perdemos sete funcionários hoje, a maioria sob meu comando. Confie em mim, Ryoko. Sei exatamente o que você está sentindo. Na nossa carreira, a maior parte das pessoas passa por algo parecido enquanto estiverem aqui.

Dr. Blazejewski entrega um lenço a Ms. Sato.

Dr. Blazejewski: Nós podemos parar aqui se você precisar de uma pausa, Ryoko.

Ms. Sato: Não, estátudo bem. Onde eu estava? Eu estava os levando de volta para os quartos. Nós estavamos na sala comunal quando eu os contei. Apenas 22 crianças. A Jenny não estava conosco. Jenny, ela é tão distraída. Fica tão imersa no que está fazendo. Além do mais, ela é surda, sabe. Ela não teria ouvido os disparos. Eu falei para as crianças, um, ficarem nos seus quartos e não sairem até eu voltar para pegar eles. Então eu corri de volta para a sala de aula. Jenny percebeu que todo mundo tinha ido embora, eu acho. Ela não estava lá. Então eu fui para a sala de recreação. Ela estava nos procurando no corredor, perto da entrada. Haviam dois homens atrás dela. Um armado. Eu não podia chamar por ela. Eu não pude fazer nada…

Ms. Sato cobre sua boca com a mão esquerda, silenciando seus soluços. Ela continua soletrando com sua mão direita.

Ms. Sato: E-L-E-S A-T-I-R-A-R-A-M N-E-L-A.

Dr. Blazajewski pega um copo d'água para Ms. Sato; que bebe o líquido e se acalma o bastante para continuar depondo.

Ms. Sato: Após eles… após Jenny, eles continuaram andando pelo corredor em minha direção. Eles não tinham me visto, então eu tinha um segundo ou dois para me esconder. Eu tentei me esconder atrás da minha mesa, mas eu me esqueci que tinha escondido os materias para construir os vulcões ali. Eles me viram no momento que eles entraram na sala. Eu tentei escapar, mas eles me alcançaram. Demandaram saber onde as crianças estavam. Me disseram que como eu não era uma "aberração" eles não iriam me matar e eu cooperasse.

Dr. Blazejewski: E você cooperou..?

Ms. Sato: [Expletivo] nenhuma. Eles estavam lá para matar as crianças. Eu sabia que quanto mais eu atrasasse as coisas mais chances que a segurança chegaria a tempo de nos ajudar. Pelo menos os seguranças que não haviam sido assassinados. Quando eles perceberam que eu não ia cooperar eles atiraram no meu estômago e continuaram as buscas. Eu os vi indo na direção dos dormitórios, então eu tentei me levantar, mas a dor… era excruciante. Então eu engatinhei. Me arrestei sobre meu flanco. Eu não tinha nenhum plano, mas… eu não sei. Eu acho que eu ainda pensava que poderia parar eles. Talvez se a equipe de segurança chegasse eu poderia gritar, fazer com que eles chegassem lá mais rápido. Talvez eu…

Ms. Sato esfrega seu rosto.

Ms. Sato: Eu não sei. Os homens chegaram lá antes de mim. Eu ouvi quatro disparos, e então uma pausa. Mais três. Mais e mais. Eu estava chorando, eu ach, mas eu ainda me arrestava. Quando eu cheguei na sala comunal, eles ainda estavam lá, indo em cada quarto e atirando nas crianças lá dentro. Eu tentei gritar para elas correrem. Eu acho que o Tommy me ouviu. 2338-1. Ele e o Hiawatha tentaram escapar. Mas homens armados também me ouviram, acho. Atiraram nos dois. Então eles me viram. Acho que foi quando eles atiraram no meu pescoço.

Ms. Sato ergue a mão para encostar no gesso ao redor do seu pescoço.

Dr. Blazejewski: Você se lembra de alguma coisa depois disso? Antes da equipe de segurança chegar?

Ms. Sato: Não muito, Zee. Eu não conseguia ver mais nada, eu estava apagando, mas eu ouvi um dos homens gritando, e o outro caindo no chão. Os disparos pararam. Eu comecei a sentir que estava me afogando, o ar estava espesso e ensopado. E então eu estava levantando. Para cima, cima, cima… eu me senti cálida, segura, protegida. Eu senti que se eu tivesse morrido naquele momento estaria tudo bem.

Ms. Sato dá de ombros.

Ms. Sato: E é isso. É tudo que eu consigo me lembrar. Você pode me falar sobre as crianças agora, Zee? Elas estão… alguma delas está…

Dr. Blazejewski: Temos uma sobrevivente.

Ms. Sato: Uma?!

Dr. Blazejewski: Ryoko, minha condolências. Está claro que você fez de tudo-

Ms. Sato: Quem?

Dr. Blazejewski: Desculpe-me?

Ms. Sato: Qual criança?

Dr. Blazejewski: 2338-14.

Ms. Sato acena com a cabeça.

Ms. Sato: Sun-hee. Sun-hee está viva.

Ms. Sato: OK.

[ENTREVISTADOR DECIDIU ENCERRAR A ENTREVISTA NESTE MOMENTO.]

[^C]sator4@scpnet:~$ encerrar tudo
Encerrando…
sator4@scpnet:~$ sair
Você tem certeza que deseja sair? Esta ação irá invalidar seu token. (Y/N): y

revisão da página: 10, última edição: 03 Jul 2018 04:00
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License

Privacy Policy of website