nn5n Foundation
Branch of SCP Foundation
nn5n: scp-1730 O Que Aconteceu com a Área-13?
EuclidSCP-1730 O Que Aconteceu com a Área-13?Rate: 218
SCP-1730



POR ORDEM DO CONSELHO SUPERVISOR

Certas partes deste arquivo, poderão requirir acesso de Nível 4 ou superior

A pesquisa de SCP-1730 ainda está em andamento. Os indivíduos envolvidos na pesquisa poderão estar sujeitos a efeitos de riscos-cognitivos conhecidos e não conhecidos. A informação sobre esses riscos estão disponíveis apenas para conhecimento básico.

Indivíduos que tentarem subverter essas medidas de classificação estarão sujeitos à terminação imediata, causada por um risco memético anômalo de Classe VIII "Morte-Vermelha"

1730

1730-1.png

1730-2.png

Classificado de Nível 4/1730

Item nº: SCP-1730

Classe do Objeto: Neutralizado


1730-3.png

Escritório principal de SCP-1730. O acesso primário aos níveis do subsolo está abaixo dessa estrutura.



Procedimentos Especiais de Contenção: Um perímetro circular foi estabelecido a 2 km de SCP-1730, e uma zona de quarentena foi estabelecida a 1 km de SCP-1730. Os funcionarios que entrarem em SCP-1730 deve primeiro passar por medidas de preparação com Contato Perigoso de Classe VII, incluindo a aplicação de um traje impermeável reforçado com o material "Maxwell-Harden" modificado. A aplicação dessas medidas de proteção somente poderá ocorrer no portão principal da quarentena da Área Proisoria-23.

Os indivíduos que tentam sair da área de quarentena devem primeiro submeter-se a protocolos de descontaminação completos, conforme administrados pela equipe de segurança de quarentena. Os indivíduos que não cumprirem os parâmetros de extração de quarentena deverão ser mantidos para posterior descontaminação ou, caso a descontaminação se torne impraticável, a terminação do individuo será permitida.

Atualização da Contenção ██/██/████: Entidades perigosas baseadas em riscos biológicos e cognitivos, resultaram em altas casualidades das equipes de resgate de segurança. A Força Tarefa Móvel Zeta-9 "Ratos Toupeira" foi designada para todos os esforços atuais de exploração.

Atualização da Contenção ██/██/████: Devido aos eventos detalhados no Registro de Exploração 7, todas as explorações futuras em SCP-1730 foram suspendidas indefinitivamente, a aprovação do Supervisor está pedente.

Atualização da Contenção 02/01/2016: Devido às informações coletadas pelas equipes de vigilância da Fundação, os esforços de exploração e recuperação na Área-13 não estão mais indefinitivamente suspensos. Os detalhes estarão disponíveis em uma base de necessidade de conhecimento. As unidades de Força Tarefa Móvel designadas serão alertadas pelos seus oficiais superiores.

Atualização da Contenção 05/15/2017: Força Tarefa Móvel Apollo-3 "Guardiões do Jogo" e Tau-5 "Samsara" estão disponíveis, e designadas para a exploração de SCP-1730. Veja Adendo 1730.8 para mais detalhes.

Atualização da Contenção 06/22/2017: Devido aos eventos detalhados no Adendo 1730.9, SCP-1730 foi reclassificado como NEUTRALIZADO. Esforços de pesquisa adicionais estão em andamento. Os relatórios de esclarecimento ficarão disponíveis quando forem desclassificados.

AVISO DO ARQUIVOERV: O SEGUINTE É O ARQUIVO DE DADOS DE SCP-1730 ANTES DE SUA RECLASSIFICAÇÃO COMO NEUTRALIZADO. ALGUNS ERROS PODERÃO PERSISTIR NESTE ARQUIVO.


Descrição: SCP-1730 é um grande complexo de estruturas, localizada a 15km do noroeste da fronteira de EUA/México dentro do Parque Estadual de Big Bend Ranch, no qual foi descoberto em 5 de Junho de ████. Devido à natureza isolada do complexo e à baixa taxa de sobrevivência dos indivíduos que entram em contato com SCP-1730, é possível que SCP-1730 tenha sido previamente descoberto, mas a Fundação não tinha sido notificada sobre a anomalia.

SCP-1730 possui marcas de identificação e contém documentos que apoiam a alegação de que SCP-1730 era em um ponto da Fundação na Área-13, originalmente localizado perto de Nome, no Alasca. Isso entra em conflito com os registros atuais, que mostram que a Área-13 era um projeto que, embora destinado a ser construído em Nome e foi abandonado e subsistido pela Área-19, que é maior e mais avançado e nunca foi concluído. SCP-1730 estava localizado em sua localização original e tem sido rastreado por aqueles nativos da região do Alasca. A maneira de como SCP-1730 chegou a sua localização atual é desconhecida.

1730-4.jpg

A estação de energia de SCP-1730.

SCP-1730 está em estado severo de desuso e parece ter sido abandonado por um longo período de tempo. O gerador de energia de SCP-1730 continuou a operar em um estado danificado, apesar de vários vazamentos de combustível e incêndios em toda a instalação. Isso resultou em falhas de energia intermitentes em toda a área, dificultando os esforços de exploração e resgate.

A origem de SCP-1730 é desconhecida, como a natureza de muitas das entidades anômalas contidas em SCP-1730. Confirma-se que do segundo aos1 níveis superiores de SCP-1730 foram utilizados na contenção de entidades anômalas, embora o estado dessa contenção tenha se deteriorado significativamente.

1730-5.jpg

Mensagem localizada na escada que leva ao terceiro nível do porão.

Acredita-se que um contingente de sobreviventes humanos existe em algum lugar nos níveis mais baixos do porão da instalação. Mensagens escritas em inglês foram descobertas em toda a área, consistindo de avisos como "perigo" e "morte aqui", e outras mensagens como "não meu corpo" e "sangramento". Uma mensagem recorrente, "O que aconteceu com a Área-13?", foi encontrada em vários locais diferentes nos porões.

Vários registros de dados foram coletados pelos demais terminais da área funcional, cujos os dados relevantes estão contidos nos adendos abaixo. Vale a pena notar que existem inconsistências entre os registros e o que foi determinado através da exploração, incluindo o esboço da área, a composição da equipe e anomalias contidas.

Adendo 1730.1: Registro Recuperado

██/██/████

Equipe: Charlie Yukon

Tarefa: Recuperação da Área-13

Líder: CY-1

[INICIO DO REGISTRO]

Nós achamos. Eu vi isso matar Dailey mais cedo. Rastejou direto em sua boca e, na próxima coisa que você sabe, Dailey tava com o seu sangue vazando de suas orelhas. Vomitando, cagando, em todo lugar. O sangue tinha uma coloração bem esquisita. Era muito escuro. Estava ficando sem cabelo, como nos folículos. O cabelo dele caiu bem com isso.

Depois que aquilo acabou, a coisa que rastejou dentro dele se arrastou de volta para fora. Um deles, não posso dizer qual, bebe todo esse sangue como uma sanguessuga. O outro rasteja de volta para dentro do Dailey e ele se levanta. Vira-se, começa a nos atacar. Eu posso ver aquela coisa dentro dele quando ele abre a boca. Então eu coloquei uma bala na cara dele. Então outro. Nós esvaziamos nossas munições nele. Ele não se levantou depois disso.

Nós não vamos falar muito sobre isso, no entanto. Encontrei outra dessas mensagens aqui, sabe, [RISCO-COGNITIVO EXPURGADO]. Apenas uma questão de tempo antes de começar. Nós armamos um C4 e explodimos a parede, e acho que é bem ilegível neste ponto, mas isso não importa. Jones já ficou quieto como os outros. Nós o empurramos por um poço de elevador antes. Não ouviu o corpo caindo no chão.

Eu acho que eles ligaram o Trilhador. Se pudéssemos saber disso antes.

Oh bem.

Adendo 1730.2: Mensagem Automatizada Recuperada

A seguinte mensagem foi recuperada do sistema de alerta de emergência de SCP-1730. Os registros no arquivo indicam que ele foi transmitido momentos antes de um grande distúrbio elétrico e três minutos antes de uma explosão dentro do relé de energia na área.

AVISO GERAL

Área-13 sofreu uma violação total nos sistemas de contenção.

[RISCO-COGNITIVO EXPURGADO] fez violação de contenção durante um teste.

O dispositivo nuclear da instalação não está responsivo no momento. O Protocolo Tralhador foi ativado.


Sistemas de Suporte Vital: Online

Sistemas Elétricos: Offline

Sistemas de Controle de Incêndio: Offline

Sistemas de Controle de Inchente: Offline

Status do Reator: Critico

Status de Contenção Primaria: Critico

Status de Contenção Secundaria: Comprometido

Adendo 1730.3: Transcrições do Registro da Exploração

Transcrição do Registro de Vídeo da Exploração Inicial

Data: ██/██/████

Equipe de Exploração: Força Tarefa Móvel D-12 "Atirador de Lama"

Anomalia: SCP-1730

Líder da Equipe: D12-Cap

Membros da Equipe: D12-1 / D12-2 / D12-3 / D12-4 / D12-5


[INICIO DO REGISTRO]

D12-Cap: Já tá ligado. Vocês todos, chequem seus microfones.

D12-1: Checado.

D12-4: Checado.

D12-3: Checado.

D12-5: Checado checado.

D12-2: E checado, já somos cinco.

D12-Cap: Certo. Comando, você pode nos ouvir?

Comando da Área: Entendido, Líder da Equipe.

D12-Cap: Certo. Já preparem as suas armas, não temos ideia do que podemos ver aqui. (Pausa) Sim, a porta parece ser acessível. Vamos abrir.

(A equipe entra na estrutura principal de SCP-1730 através das portas da frente. As portas já pareciam estar abertas.)

D12-Cap: Fiquem de olhos abertos.

D12-3: Está escuro aqui. Vamos ligar as luzes.

D12-Cap: Boa.

(A equipe liga as luzes montadas no ombro.)

D12-1: Tem algo escrito na parede logo ali.

D12-2: Sim, aqui também.

D12-Cap: O que conseguiu?

D12-1: "se abaixe", e "não olhe para as paredes" ao lado da parede.

D12-4: Pouco atrasado para isso.

D12-Cap: E você, Dois?

D12-2: "O que nós fazemos?"

D12-Cap: Está vendo isso, Comando?

Comando da Área: Sim.

D12-Cap: Certo, vamos continuar. (Pausa) Elevador de serviço ali. Cinco, verifique se tem energia.

D12-5: (Pausa) Sim. Isso vai funcionar.

D12-Cap: Vamos ver até onde isso vai nos levar, então.

(A equipe entra no elevador de serviço. Vídeo indica painel de controle iluminado com vários botões. D12-Cap pressiona o botão B3.)

D12-1: E vamo que vamo.

(O elevador desce brevemente. Pára ao atingir o terceiro nível do porão. A porta se abre para revelar um corredor escuro. Uma única luz acende em uma curva do corredor, a cerca de 50 metros do elevador.)

D12-Cap: Ok. Vamos vasculhar tudo este nível primeiro, então podemos ir a partir daí. Um e Três, pegue o corredor lá, eu e o Quatro podemos verificar os quartos neste corredor, e Dois e Cinco podem ficar aqui, certifique-se de que o nosso elevador fique por perto.

1730-6.jpg

Imagem tirada da câmera montada no ombro de D12-5.

(A equipe se divide. D12-1 e D12-3 se movem em direção à luz no final do corredor. D12-Cap começa a checar as salas no lado esquerdo do corredor, D12-4 verifica o lado direito.)

D12-4: As salas estão imundas. O que é isso?

D12-Cap: Sim, eu vejo também. É lama?

D12-4: Parece que sim. Algum tipo de lama. Cheira a metal. (Puxa o tubo de teste.) Vou mandar isso de volta, Comando da Área. Vocês podem fazer o que quiserem aí.

Comando da Área: Reconhecido. Tente ficar fora disso o máximo que puder até descobrirmos o que é.

D12-Cap: Claro.

D12-1: Estamos no final deste corredor. Outro corredor aqui parece que há algum tipo de barricada no final. Um monte de mesas e algumas estão empilhadas.

Comando da Área: Você pode se aproximar da barricada?

(D12-1 e D12-3 se aproximam da barricada.)

D12-4: Mais do lodo nesta sala. Espalhadas nas paredes— encontrou um corpo.

D12-Cap: Aguente firme, Um, não se mova. Eu estou chegando, quatro.

(D12-Cap entra na sala. Um corpo de um humanoide visível é visto parcialmente submerso em material escuro em um canto. A cabeça e o pescoço não são visíveis.)

D12-Cap: Sim. Algum tipo de identificação?

D12-4: Ele tem um lugar no seu cinto que servia para colocar seu crachá, mas está faltando. Parece que foi puxado, talvez para destrancar uma porta em algum lugar?

D12-Cap: Talvez. Vá em frente e continue, Um.

D12-1: Sim. (Pausa) Capitão, tem mais corpos aqui. Essa lama está por toda a parte de trás dessa barricada.

D12-3: Merda, um deles se moveram.

D12-1: Tem algo nesses corpos ai. Iluminem isso.

D12-Cap: Estamos chegando ai.

D12-1: Ah, aqui! Droga!

(Tiroteio)

D12-Cap: Por favor relatem tudo isso. Estamos pegando para você.

D12-3: A coisa saiu de uma das suas bocas. Algum tipo de cobra, eu acho… muitos dentes. Não posso dizer o que é agora.

D12-1: Veja aqui. Você bateu nesse corpo, viu isso?

D12-3: Foda-se. É oco.

(D12-Cap e D12-4 chegam à barricada.)

D12-Cap: Você pode ver isso, Comando?

Comando da Área: Afirmativo.

D12-Cap: Certo. Fique de olho nisso, Eu acho. Só avisando que as armas devem estar preparadas, caso não estiverem.

D12-4: Certo, certo.

D12-Cap: Vamos voltar para o elevador, ver se não podemos descer para o próximo nível. Espera, aquela porta deve estar des— certo, Eu jurava que essa porta estava destrancada. Vamos para o elevador, então.

(D12-Cap, D12-1, D12-3 e D12-4 voltam para o corredor.)

D12-4: Espere um segundo.

D12-1: Nós não tínhamos ido para a esquerda, agora pouco?

D12-4: Sim, que estranho. Aonde está o elevador?

D12-Cap: Dois, Cinco, podem me ouvir?

(Silencio.)

D12-4: Lá vamos nós.

D12-Cap: Sim. Certo, merda. Comando, você pode ouvir a gente?

Comando da Área: Sim, Capitão.

D12-Cap: Você conseguiu se comunicar com o Dois e o Cinco?

Comando da Área: Deve ser de quarenta e cinco metros para os doze.

D12-Cap: Tem uma parede aqui… parece que sempre esteve aqui. Ou estamos alucinando ou SCP-1730 está fazendo alguma coisa, de qualquer forma. (Pausa) Você pode entrar em contato com algum deles?

Comando da Área: Um momento.

(Comando da Área tenta se comunicar com D12-2 e D12-5, nenhum dos quais é responsivo.)

Comando da Área: Fiquem ai.

D12-Cap: Ah, merda. Vamos encontrar um caminho e sair daqui, então.

(A equipe D12 avança pelo corredor. Notavelmente, o corredor é muito mais longo do que qualquer outro em qualquer esquema recuperado da área.)

D12-1: Tem outra coisa nessa porta.

D12-Cap: O que é isso?

D12-1: Diz "silêncio". Estamos tentando verificar isso?

D12-Cap: Isso é uma cela de contenção? Isso é apenas uma porta do escritório.

D12-4: Este andar inteiro parece apenas escritórios.

D12-Cap: Tudo bem, então. Entre lá.

(D12-1 tenta abrir a porta.)

D12-1: Está trancado. Eu não posso abrir.

D12-Cap: Vamos derrubar essa porta, então.

D12-3: Você ouviu isso?

D12-1: 1… 2…

D12-3: Parece alguém que está—

D12-1: 3!

(D12-1 derruba a porta. O vídeo registra três quadros do corpo de um homem nu com o que parece ser fogo queimando de suas orelhas, olhando com medo para a porta.)

D12-3: Droga—

(Há uma luz branca intensa e o som de carne queimada. Todas as lentes da câmera estão danificadas e ficam inoperantes. Todos os microfones exceto o de D12-3 param de funcionar.)

Comando da Área: O que aconteceu? Capitão? Equipe D12?

(Comando da Área tenta se comunicar com o D12-Cap por mais trinta segundos, antes de perceber que o microfone do D12-3 ainda está operacional.)

Comando da Área: D12-3, você pode nos ouvir?

D12-3: (Estático.)

Comando da Área: D12-3?

D12-3: (Estatico, e depois o som de algo sendo arrastado.)

Comando da Àrea: D12-3?

D12-3: (Um choro, depois um som de asfixia. Isso continua por 43 segundos, e então o som de líquido vazando, depois derramando, acompanhado pelo som de vômito. Objetos grandes e úmidos podem ser ovidos, um som aborrecido e baixo começa a se aproximar, o microfone desliga repentinamente.)

Comando da Área: D12-3? Merda.

D12-2: Oh merda, eu posso te ouvir Comando da Área.

D12-5: Jesus Cristo.

Comando da Área: Que— D12-2, aonde você está?

D12-2: No elevador. Presumimos que nossos rádios pararam de funcioar aqui, estamos apenas esperando que eles voltem.

Comando da Àrea: O restante da equipe está comprometido. Aguarde, estamos tentando estabelecer uma conexão com seu vídeo.

D12-5: Não há necessidade disso, provavelmente é apenas interferência. Você pode enviar uma equipe aqui para nos pegar?

Comando da Área: Aguarde, o vídeo está chegando.

D12-2: Não—

Comando da Área: Entendi, você—

(As câmeras montadas em ambos os indivíduos não mostram o corredor em que estavam, mas o que parece ser uma grande sala de serviço. As caldeiras são visíveis a uma curta distância, e uma parede parece ter sido desmoronada. D12-2 aparece estar pendurado de cabeça para baixo, voltado para D12-5, ambos brancos e imóveis, com os rostos cobertos de sangue que parece ter se originado de sua boca, narinas e olhos.)

(Um objeto grande é visto movendo-se rapidamente atrás do D12-2, acompanhado pelo som de várias fontes diferentes. D12-5 abre os olhos. Dois quadros depois, o vídeo e áudio são cortados. Nenhuma resposta adicional é recebida a partir da equipe D12.)

[FIM DO REGISTRO]

Transcrição do Registro de Vídeo da Exploração Inicial

Data: ██/██/████

Equipe de Exploração: Força Tarefa Móvel Y-24 "Viajantes de Gulliver"

Anomalia: SCP-1730

Líder da Equipe: Y24-Cap

Membros da Equipe: Y24-1 / Y24-2

Nota: A exploração inicial da estrutura principal da área mostrou-se muito perigosa para uma tentativa adicional sem recursos adicionais. A única força-tarefa móvel remanescente disponível foi a FTM Y-24, uma equipe de três homens, que foi encarregada de entrar na usina local e avaliar os danos.


[INICIO DO REGISTRO]

Comando da Área: To ficando online.

(Vídeo e áudio transmitido pelos os três membros fica online simultaneamente. À frente deles está a entrada para a estação de energia de SCP-1730.)

Y24-Cap: Você pode nos ouvir?

Comando da Área: Afirmativo.

Y24-Cap: Bom. Mais alguma coisa que devemos saber?

Comando da Área: As verificações térmicas indicam que um dos núcleos está superaquecido. Pode estar à beira de uma explosão. Fique o mais longe possível deles. Você pode usar os microdrones se precisar; não se preocupe em tentar recuperá-los.

Y24-Cap: Certo. Tudo bem. Vamos em frente.

(Equipe Y24 entra na central elétrica. A primeira sala parece ser uma estação de segurança.)

Y24-1: Este é o nosso primeiro problema. As portas estão trancadas.

Y24-2: Estes são bastante sólidos também. Isso é à prova de balas?

Y24-Cap: Verifique.

(Barulhos altos.)

Y24-2: Acho que isso responde.

Y24-Cap: Comando, estamos autorizados a usar explosivos aqui?

Comando da Área: Negativo. A estrutura está bem fragil por toda parte. Está correndo o risco de desmoronar.

Y24-Cap: Merda. Não há outra maneira de entrar.

Y24-1: Aguente firme. Temos alguém no local com um cartão de credenciais de Nível 4? Um que pode substituir os bloqueios de violação?

Comando da Área: Dr. Edwards está com uma equipe na área de contenção—

Y24-1: Não, não. Teria que ser alguém mais velho. Edwards tinha nascido há dez anos? Preciso de algum funcionario que estava na Fundação a tempos atrás.

Comando da Área: Espera.

Comando da Área: Diretor Jameson está fazendo seus deveres na Área-65.

Y24-1: Eh, são três horas daqui, nós não vamos—

Y24-Cap: Não, você teve uma boa ideia. Chama o Diretor Jameson no telefone, Comando. Pergunte a ele qual era o código de suas credenciais… quando a Área-19 foi construída? 1960?

Comando da Área: Espera.

(Dez minutos passam, os registros irrelevantes foram removidos.)

Comando da Área: Tudo bem, você está pronto?

Y24-1: Vá em frente.

Comando da Área: [REMOVIDO]

Y24-2: Bem, eu vou ser condenado.

Y24-Cap: "Olá, Pesquisador Jameson." Você vai olhar para isso.

Comando da Área: Nós enviaremos ao diretor os seus cumprimentos.

Y24-Cap: Sim, por favor. Bom trabalho, Um. Vamos entrar aqui.

(Equipe entra na central principal da estação de energia.)

Comando da Área: Você consegue ver o núcleo danificado?

Y24-Cap: Não, todos eles parecem bem. Vamos mudar para a lente térmica.

Y24-2: Aqui está.

Y24-1: Estamos esquecendo alguma coisa? Esse núcleo parece bem.

Comando da Área: Precisamos nos aproximar disso, pessoal.

Y24-Cap: Certo. Liberando microdrone, Comando.

(Y24-Cap libera o microdrone. Drone se aproxima de núcleos de centrais elétricas e começa a circular eles. 12 núcleos são contabilizados, sete deles danificados além do reparo. Três não foram ligados à energia, e dois estão operando a plena capacidade. Um dos dois é o núcleo superaquecido, que além de sua temperatura anormal não mostra nenhum outro sinal de dano.)

Comando da Área: Parece bem. Você pode se aproximar disso, Capitão?

Y24-Cap: Claro.

(Equipe Y24 se aproxima do núcleo superaquecido. As leituras de temperatura começam a aumentar à medida que se aproximam.)

Y24-1: Está quente o suficiente, de qualquer maneira.

Y24-2: O que é essa merda?

Y24-Cap: É muito grosso. Isso é lama? Restos de algo?

Comando da Área: Tente evitar isso, equipe. Capitão, você pode pegar um pouco disso no microdrone e enviá-lo de volta, da maneira de como você fez?

Y24-Cap: Sim, espere. Dois, pegue a amostra— sim, você conseguiu. (Pausa) A amostra está a caminho, Comando.

Comando da Área: Obrigado. Tenha cuidado, pessoal. Tente dar a volta para o outro lado.

Y24-1: Estou aqui. Nada parece— ah, nossa. Olha isso.

Y24-Cap: Jesus

(A câmera de Y24-1 mostra nada menos que dez corpos humanos presos ao lado do núcleo superaquecido com arame. Todos os corpos aparecem de forma semelhante aos corpos encontrados pela equipe D12: branco puro, sangue escorrendo de todos os orifícios, não-responsivo.)

Y24-2: Algo escrito embaixo deles. Isso é sangue?

Y24-Cap: "O que aconteceu com a Área-13?"

Y24-1: Estas linhas não estão ligadas para a estrutura principal. Vê? Estão ligadas por baixo de nós.

Y24-Cap: Algum tipo de identificador?

Y24-1: Deixe-me ver… sim. Eles são rotulados como "incineradores". Isso leva direto para lá.

Y24-Cap: Parece que estamos indo abaixo, então. Comando, você está nos ouvindo?

Comando da Área: Estamos sim. Acabei de receber sua amostra também. Nós conseguiremos um relatório sobre isso em apenas alguns minutos.

Y24-Cap: Tudo bem, certo. Vamos continuar.

Y24-2: Há uma escada aqui.

(A equipe Y24 se aproxima da escada e começa a descer. A iluminação está ausente na escada, e todos os membros da equipe ligam as luzes do ombro.)

Y24-Cap: Essas portas estão todas trancadas.

(Equipe Y24 desce até o final da escada. A porta está aberta.)

Y24-1: Isso foi aberto, parece que alguém estava tentando… sair? Talvez.

Y24-Cap: Outra coisa escrita na parede aqui. "Foda-se a Fundação".

Y24-2: Que educado.

(Equipe entra na porta.)

Y24-1: Você consegue sentir o cheiro?

Y24-2: Porra, sim. Isso é nojento. O que é isso?

Y24-Cap: O que quer que esteja no outro lado desse corredor, imagino. Olhem o radiador queimado aqui, pessoal.

Comando da Área: Equipe, observe que estamos perdendo a transmissão de vídeo. Algo está interferindo com o nosso sinal aqui.

Y24-Cap: Entendido, nós—

(A transmissão de áudio é cortada. O sistema de posicionamento permanece ativo por mais alguns instantes, pois o Comando da Área tenta se reconectar à equipe Y24. Comunicações intermitentes são recebidas por mais 15 minutos.)

Y24-1: Algum desses aqui são humanos.

Y24-Cap: Essa coisa… que está por todo lado, essa merda preta, que cheira a ferro—

Y24-1: Um desses ai mexeu, olhe.

Y24-2: Alguém escutou—

Y24-1: Precisamos do—

Y24-Cap: Tem uma luz aquilo. Pode ver?

Y24-2: Olá? Você está bem? Precisa de ajuda? Nós podemos—

(Audio corta completamente. Os esforços de recuperação são interrompidos. Nenhuma comunicação é recebida da equipe Y24 por mais 24 horas, após o que a equipe está determinada a se perder. Amostra que foi retornada com o microdrone é revelada como sangue e energia. escoamento residual central, misturado com algum tipo de material biológico adicional. O estudo sobre a substância está em andamento.)

(Depois de uma semana, a transmissão de vídeo de Y24-1 fica ativa novamente por treze segundos. Nenhum áudio é transmitido, e o vídeo mostra um grupo de entidades humanas paradas olhando para uma mesa. Uma das entidades se vira para olhar na câmera e o video corta. Nenhuma comunicação adicional é recebida da equipe em nenhum momento posterior.)

Transcrição do Registro de Vídeo da Exploração Inicial

Data: ██/██/████

Equipe de Exploração: Drone de Acesso Móvel

Anomalia: SCP-1730

Líder da Equipe: N/A

Membros da Equipe: N/A

Nota: Enquanto esperava por recursos adicionais para chegar ao SCP-1730, um drone não tripulado terrestre foi levado para o complexo principal da área, através da mesma porta que a equipe D12 tinha entrado. O objetivo planejado da missão era investigar andares inferiores e tentar recuperar informações relacionadas às origens de SCP-1730.


[INCIO DO REGISTRO]

Drone se aproxima do escritorio principal e entra pela porta da frente. Um momento é passado observando a escrita nas paredes da exploração interior antes de passar para o elevador de serviço.

Drone entra no elevador e se transforma na seleção de andares. Existem seleções para cinco andares acima do nível do solo e quinze abaixo. O drone se move para selecionar o nível B15. O elevador começa a descer.

Depois de sete andares, o elevador pára de repente. Após alguns momentos, é determinado que isso se deve a uma falha de energia intermitente. O drone usa uma utilidade adequada para abrir a porta do elevador voltada para frente. O poço aberto do elevador é visível e o drone não consegue determinar a profundidade do eixo. Usando seu guincho, o drone desce abaixo do elevador parado até o primeiro andar disponível. Depois de abrir a porta, o drone entra na abertura e retrai o guincho.

Uma placa na parede, logo no interior da entrada, indica que este é o 8º subsolo, e que é uma ala de contenção. As luzes deste andar permanecem escuras. O drone é instruído a descer o corredor principal e procurar uma área adequada para descer ao próximo andar.

Drone se move em direção a um corredor lateral e é instruído a explorá-lo. Note-se que um certo número de mensagens estão escritas nas paredes, incluindo "não olhe para as paredes" e "mate aqueles que são quietos". Depois de inspecionar uma série de salas e encontrá-las apenas como escritórios vazios, o drone retorna para o corredor principal.

1730-7.jpg

fileserv:/S:/1730/exploration/drone139.jpg

Drone cessa o movimento ao ver uma entidade grande e vagamente humanoide em pé perto do final do corredor (Veja arquivo de exploração drone139.jpg). Esta entidade parece deslizar lentamente pelos corredores, aparentemente sem notar o zumbido. Depois de passar, o drone é instruído a seguir a entidade.

A entidade entra em um armazenamento de manutenção perto do final do corredor inicial. O drone observa como a entidade estende um braço longo por baixo de sua camada externa. Após observação adicional, observa-se que a entidade captou parte do material espesso e escuro previamente identificado como escoamento de sangue e estação de energia com o que é identificado como seu apêndice "dedo" primário. A entidade começa então a fazer movimentos lentos em direção à parede nos lados de trás. Isso é obscurecido pela visão do drone.

1730-8.jpg

fileserv:/S:/1730/exploration/drone144. O risco-cognitivo foi expurgado.

A entidade cessa o movimento e, em seguida, vira-se lentamente para sair da sala. O drone é instruído a se mover em direção à parede e anotar quaisquer alterações. Note-se que a entidade deixou para trás um número de símbolos únicos, como [RISCO-COGNITIVO EXPURGADO]. O drone tira várias fotos desses símbolos e os transmite de volta ao comando da área.

O drone é então instruído a continuar seguindo a entidade; no entanto, a entidade desapareceu do corredor. Note-se que a entidade não deixou pegadas aparentes, mesmo no material espesso cobrindo partes da área. Drone é instruído a continuar independentemente.

O drone encontra no que parece ser uma série de várias celas de contenção. A primeira cela está aberta. Uma informação na lateral da porta indica "Entidade 324, Programada para Terminação 12/13/1975". O drone entra na porta e observa uma cela de contenção espaçosa. Preenchimento de borracha grossa é ao longo das paredes. O drone percebe uma forma humana no canto da sala, coberta pela lama espessa e escura. À medida que o drone se aproxima da forma, pequenas faíscas disparam das pontas dos dedos em direção ao drone. O drone tira várias fotografias, depois sai.

As próximas três celas estão todas vazias sem intormações. A quarta cela é fechada e suas informações estavam faltando. Drone é instruído a tentar abrir a porta com seu acessorio de corte. Depois de alguns momentos, o drone consegue entrar. O drone entra na sala.

No canto da sala está o corpo emaciado de um homem, com aproximadamente 34 anos de idade. O corpo não mostra sinais de vida. Uma corrente é vista ao redor do pescoço, descendo na camisa. Notável é a falta de lodo dentro desta cela, possível como resultado do habitante fechar a porta e trancá-la do interior. O drone procura no cadáver e um crachá de identificação é encontrado. O nome diz "Jack Bright". Drone é então instruído a procurar na corrente do pescoço, mas a corrente aparenta estar quebrada. O drone então sai da sala.

O drone percorre um pequeno caminho até encontrar uma escadaria. O drone desce para o andar seguinte. Um sinal na entrada diz "5º andar". O drone vira para ver a escadaria da qual já havia descido, mas acha inexistente. Após algumas breves discussões no local, o drone é instruído a entrar na porta.

O drone entra em um amplo e espaçoso escritório, iluminado pela luz do sol. Vários terminais estão próximos, embora todos tenham sido destruídos. O drone se aproxima do terminal menos danificado e tenta ligá-lo. O terminal não parece funcionar, embora isso seja devido a uma falta de energia ou danos à máquina é desconhecido.

O drone vasculha pela sala. Os papéis se espalham pelo chão e muitos parecem ter sido queimados ou triturados. O drone chega a um terminal chamado "M. Hadley", que parece não estar danificado e tenta ativa-lo. O terminal é ativado e o drone tenta se conectar ao computador. O computador está executando o mesmo sistema básico de base que o modelo atual, embora várias gerações mais antigas. O drone é instruído a transmitir todos os arquivos que ele é capaz de acessar para o comando da área. O drone começa a fazer isso.

Nota: Neste ponto da operação, o comando da área perdeu o contato com o drone. Vários membros da equipe de operação de repente apresentaram sintomas de algum tipo de influência anômala, ficando em silêncio e começando a queimar de seus ouvidos. Após o início dos sintomas, qualquer som provocaria o que parecia ser uma explosão silenciosa que abalou o comando da área e destruiu a maior parte de seu equipamento de comunicação.

Mais tarde, descobriu-se que os únicos indivíduos influenciados por isso eram aqueles que tinham visto os símbolos criados pela entidade no depósito de porão. Um exame mais aprofundado por especialistas em tecnologia cognitiva da Fundação e a tecnologia de triagem constataram que os símbolos em si eram uma espécie de aviso cognitivo piroclástico. Qualquer indivíduo que se conscientize dos símbolos inevitavelmente sucumbirá aos efeitos do perigo, tornando qualquer exploração adicional do local perigosa.

O drone ficou desacompanhado por vários dias depois disso, embora tenha completado sua tarefa de transmitir o conteúdo do terminal. O conteúdo desta pesquisa pode ser acessado em Adendo 1730.5. Tentativas de reconectar-se com o drone não tiveram sucesso, e a vigilância por drones do local de fora de SCP-1730 mostrou que todos os andares acima do nível do solo na estrutura primária estavam totalmente vazios. O drone não foi localizado.

Transcrição do Registro de Vídeo da Exploração Inicial

Data: ██/██/████

Equipe de Exploração: Força Tarefa Móvel Z-9 "Ratos Toupeira"

Anomalia: SCP-1730

Líder da Equipe: Z9-Cap

Membros da Equipe: Z9-1 / Z9-2 / Z9-3 / Z9-4 / Z9-Sup

Nota: Devido às altas casualidades sofridas por tentativas anteriores de exploração, foi decidido que uma equipe experiente na exploração de estruturas anômalas seria chamada para continuar as operações com SCP-1730. Para esse fim, a FTM Z-9 "Ratos Toupeira" foi atribuída ao SCP-1730. A equipe consistia de cinco membros exploradores e um membro de suporte que permaneceria como o Comando da Área e monitoraria as flutuações na realidade local.


[INICIO DO REGISTRO]

Z9-Cap: Estamos online. Avise-nos quando tiver uma conexão, Suporte.

Z9-Sup: Chegando agora. Estou carregando seus exibidores com o que deve ser um mapa bastante preciso do que você deve ver lá, mas—

Z9-3: É algo perigoso, certo?

Z9-Sup: Como sempre. É totalmente possível que haja um Tipo Verde lá, junto com outras anomalias perigosas.

Z9-Cap: Tudo bem, Comando. Qual é o pior disso?

Comando da Área: Há pelo menos uma entidade cognitiva que registra riscos nas paredes. Suas telas devem ser capazes de filtrar todas e quaisquer mensagens escritas nas paredes, para que não corram riscos. Quanto ao resto, é uma área de contenção.

Z9-1: Incrível.

Z9-Cap: Está tudo pronto, pessoal. Bem, vamos entrar lá.

Z9-3: Sim senhor.

(A equipe Z9 entra na estrutura principal, mas primeiro procura os andares superiores. Conforme observado pelos drones voadores, os andares estão vazios. Não há sinal do drone de exploração anterior.)

Z9-Cap: Estamos limpos aqui. Como estamos procurando suporte?

Z9-Sup: Segurando firme, Capitão. Nada fora do comum. (Pausa) Diga ao Quatro que ele precisa ajustar a frequência do seu canal, estou tendo problemas para se conectar a esse módulo.

Z9-Cap: Vou falar para ele. Quatro, verifique sua frequência, você está caindo.

(A equipe desce para o nível principal. Depois de verificar a funcionalidade de seu bloqueio de perigo, a equipe se move em direção a uma escada descendente, em vez do elevador de serviço.)

Z9-Cap: Descendo agora. Começando a ver um pouco dessa lama. Alguma ideia de onde vem?

Comando da Área Parte da mistura é o escoamento da estação de energia, mas é principalmente sangue e algum outro resíduo biológico, como pus. Quanto ao lugar de onde vem, seu palpite é tão bom quanto o nosso.

Z9-Cap: Acho que é por isso que estamos aqui para descobrir.

Comando da Área: Isso também.

Z9-2: Este material não fede como você pensaria que faria. Apenas cheira a centavos.

Z9-Cap: Certo. Nós estamos indo para o escuro.

(Equipe desce vários níveis até chegar ao sexto nível do porão, indicando uma ala de contenção. Z9-Cap chega no andar.)

Z9-1: Muitos corpos aqui, Capitão.

Z9-Cap: Sim. Nem todos são humanos, são?

Z9-2: Não. Todos eles têm essa aparência, na operação. Sangue em seus rostos.

Comando da Área: Fiquem atentos, pessoal.

Z9-Cap: Entendido. Vamos continuar andando.

(A equipe avança por um curto período de tempo, investigando a sala que está quase vazia. De repente, um estrondo é ouvido. Todos os membros da equipe param e esperam que o barulho termine. Há um estrondo e Z9-4 grita.)

Z9-Cap: Então, o que foi isso?

Comando da Área: Veio abaixo de você. Observe algum dano estrutural?

Z9-3: Claro que sim. Tudo desabou sob Randall. Ele está abaixo de nós. Eu posso ve-lo.

Z9-Cap: Quatro, você pode me ouvir?

Z9-4: Sim, Capitão. Eu estou bem, mas minha perna está bem fodida. Não sei se consigo levantar.

Z9-Cap: Tudo bem, fique lá. Nós vamos chegar até você. Três, você fica aqui com Randall. Um, Dois, venham comigo. Vamos encontrar uma escadaria.

Z9-Sup: Capitão, algo flutuando abaixo de você. Você pode me ouvir?

(OZ9-Cap não responde. Comando da Àrea também tenta se comunicar com a equipe Z9 e não consegue. As comunicações continuam a ser transmitidas da equipe.)

Z9-4: Onde eles estão?

Z9-3: Deve estar a caminho.

Z9-4: De qualquer forma você pode descer aqui?

Z9-3: Não sem quebrar minhas pernas.

Z9-4: Tem certeza? Eu acho que posso ouvir algo aqui embaixo.

Z9-3: (Pausa) Não consigo ouvir nada. Provavelmente são apenas os canos.

Z9-4: Malditos canos...

(Do ponto de vista do Z9-4, o chão está envolto na escuridão além dos 4 metros. A única iluminação está vindo do andar de cima.)

Z9-4: Não, é definitivamente alguma coisa, é— (Pausa) droga, posso sentir algo. Tem algo aqui embaixo.

Z9-3: Aguenta ai, cara. Capotão, você pode me ouvir? (sem resposta) Capitão? Um? Dois? Alguém? Droga.

Z9-4: Merda, merda, está bem aqui. Consigo ouvir isso. (Para algo fora da tela) Fique longe de mim, seu imbecil! (Tiros) Eu disse, fique longe!

Z9-3: Não atire em nada, Randall, você vai—

(Z9-4 grita. A câmera de Z9-3 observa o que parece ser uma criatura preta semelhante a uma sanguessuga, com o comprimento e a largura de um braço humano adulto, movendo-se lentamente na direção de Z9-4. Z9-4 continua a disparar. descontroladamente, fazendo Z9-3 correr atrás da abertura para se esconder. De repente, o tiroteio para, e Z9-3 olha para trás.)

Z9-3: Randall, Jesus droga, eu—

(A criatura agora entrou na boca aberta de Z9-4 e está se movendo lentamente para baixo de sua garganta. O microfone de Z9-4 capta gritos abafados e um ruído baixo de rangido, como se estivesse mastigando. Z9-3 aponta sua arma para a criatura e dispara. Os tiros não acertam o corpo de Z9-4 e Z9-4 se contrai. Z9-3 dispara novamente, atingindo Z9-4 no braço.)

Z9-3: Oh droga, oh droga, oh— Capitão! Permissão para atirar em Randall!

(Sem resposta)

Z9-3: Droga, Capitão! Permissão para atirar no Quatro?

(Sem resposta)

Z9-3: Droga, droga, Randall, eu—

Z9-4: (Tossindo) Por favor.

(Z9-3 levanta a arma e atira em Z9-4. Há outro ruído, e o Z9-3 dá lugar. Z9-3 cai no concreto abaixo e é esmagado por outros detritos caindo. A câmera de Z9-3 e seu microfone se desconectam.)

(O microfone de Z9-4 continua a grvar Z9-4 sufocando e vomitando por mais cinco minutos, após o que Z9-4 fica em silêncio. Outra criatura sanguessuga emerge de sua boca e desaparece. Z9-4 levanta e pega a arma de Z9-3. A camera de Z9-4 se desconecta.//)

Nota: Neste ponto, a equipe Z9 estava totalmente desconectada. Dois membros foram assumidos por KIA, enquanto os outros três não foram contabilizados. Após três horas sem comunicação, o Comando da Área entrou em contato com o Comando Supervisor para solicitar um ponto final a todos os esforços exploratórios em SCP-1730. Enquanto esperava por uma resposta, o microfone do Z9-1 voltou a ficar online.

Z9-1: Você não olhou, não é?

Z9-1: Sim, eu também não. Capitão?

Z9-1: Estava ali, contra a parede. Não está mais lá?

Z9-1: Eu posso abrir.

Z9-1: Precisamos de balas.

Z9-1: Eu acho que eles se foram, sim, mas eu não quero esperar por—

Z9-1: O que?

Z9-1: Em que andar estamos agora, afinal?

Z9-1: Eu pensei que só deveriam ter quinze anos. Porra.

Z9-1: Tudo bem.

(A câmera Z9-4 de repente se conecta, mostrando uma sala enorme, mal iluminada por muitas chamas pequenas. Outras observações da filmagem mostram que as pequenas chamas se originam das orelhas de muitos humanoides, em pé silenciosamente ao redor das paredes. A cova central é uma criatura grande que parece estar coberta por muitas criaturas menores, sendo dificilmente distinguível na iluminação baixa. Vários canos estão danificados e estão drenando no centro da sala. A câmera corta.)

Z9-1: "O que aconteceu com a Área-13." Essa é quinta vez que essa frase apareceu.

Z9-1: Eu não sei de nada, como eu—

Z9-1: Certo.

Z9-1: Espera.

Z9-1: Sim, Eu também. Está vindo de lá.

Z9-1: Essa merda está por todo lado, droga, olhe.

Z9-1: Abre a porta, a— shhhhhh.

(Z9-1 fica em silencio.)

Z9-1: Não, Eu—

Z9-1: Shhhhhhh fica quieto. Nós precisamos voltar para as escadas.

Z9-1: Ei, quem é?

(O microfone de Z9-1 se desconecta.)

Nota: Com toda a equipe novamente sem resposta, o Comando da Área ordenou o término de emergência de todos os esforços exploratórios em SCP-1730 enquanto aguardava a confirmação do Comando O5. Quatro horas passam sem resposta, antes que a câmera do Z9-Cap comece a transmitir. O microfone fica online pouco depois.

Z9-Cap está em uma grande sala, olhando para algum tipo de máquina grande e complexa. Ele se aproxima da máquina lentamente antes de se instalar em algum tipo de console de entrada com uma tela retroiluminada. Z9-Cap limpa a poeira que estava logo acima da tela. A palavra "Trilhador" é claramente visível.

As mãos do Z9-Cap pairam sobre o teclado no console. Outro som distante pode ser ouvido pelo microfone, mais tarde identificado como passos. Z9-Cap vira rapidamente para enfrentar a escuridão atrás dele. Quando ele se vira, sua luz no ombro atinge algo na máquina atrás dele e sai.

Os passos se aproximam. Z9-Cap começa a respirar profundamente e começa a correr pela escuridão. Ele tropeça e cai, e os barulhos começam a se aproximar.

Z9-Cap: Não, vai se foder, fique longe—

(A câmera do Z9-Cap. Após isso, nenhuma transmissão foi recebida da equipe Z9.)

Adendo 1730.4: Dados Recuperados do Terminal da Estação de Energia

1730-9.jpg

Imagem recuperada do terminal da estação de energia.

[clique na imagem para ampliar]

Dr. Hadley,

Como você pode ver, a saída de energia para o dispositivo Trilhador foi ajustada de acordo com suas especificações. Ao seu comando, os reatores irão disparar até os 55 GW necessários para ativar o dispositivo.

Como mencionei em nossa correspondência anterior, os reatores provavelmente não sobreviverão a esse tipo de oscilação de energia. O núcleo dedicado a área pode, dada a sua construção reforçada, mas provavelmente haverá danos significativos a todos os outros.

Além disso, e você vai me perdoar por falar fora do lugar, já que eu não estou atribuído ao dispositivo Tilhador, mas o dispositivo ainda é instável. Os testes têm sido encorajadores em coisas menores, e pode um dia ser uma peça de tecnologia aplicável, mas neste momento é considerada apenas uma medida para tentativas muito finais. A utilização do dispositivo pode tornar a realidade local instável aqui, bem como onde quer que o dispositivo termine. Em outras palavras, espero que você saiba o que está fazendo.

Boa sorte,

Engenheiro 242

Adendo 1730.5: Registro de Dados Coletados

Prezado Dr. Hadley (340),

Recebemos a sua comunicação e agradecemos o seu tempo para nos contatar. Consideramos sua solicitação, mas, no momento, não podemos aprovar nenhuma transferência. Se você está na Área-13, você está lá por causa de seu excelente nível de profissionalismo e aptidão em sua profissão, e não podemos nos dar ao luxo de ter você em nenhum outro lugar. Você pode falar com seu farmacêutico da área sobre um regime amnésico, se desejar, mas não permitiremos a transferência da Área-13.

Quanto às suas preocupações sobre o Protocolo Mortuário do Diretor Emerson, entendemos suas reclamações. No entanto, você deve entender que as anomalias, especialmente aquelas classificadas como "humanoides", não são seres humanos. Os seres humanos se enquadram em uma categoria muito específica de formas de vida não anômalas. Anomalias humanoides podem parecer ser humanas, mas são simplesmente "humanoides". Como tal, eles não têm direito aos direitos e privilégios concedidos a seres humanos pelo Comitê de Ética.

Nosso trabalho como pesquisadores, é identificar de onde vêm as anomalias e depois identificar como utilizar melhor essas anomalias para o benefício da humanidade. Somos protetores e não podemos protegê-los a menos que saibamos tudo o que há para saber sobre a ameaça em mãos. Quando aprendemos o que podemos aprender, nós neutralizaremos a ameaça.

Se você ainda ter alguma duvida, por favor, não hesite em entrar em contato em nossos escritórios.

Atenciosamente,

Peter Grenwald

Presidente do Comitê de Ética da Fundação
Chefe de Ética da Coalização Oculta Global

Registro de Teste

Entidade-3421

Administrador: Dr. 1343

Objetivo do Teste: Identificar as habilidades de manipulação de realidade, de uma entidade de Classe VIII enquanto exposto a condições perigosas e ao Dispositivo Inibidor de Scranton-Mollius. Uso de SCP-████ para reanimar a entidade entre os testes, foi permitido.


Teste 1: Exposição a Temperatura (-35C)

Resultado: A entidade perde energia, e mostra menos hostilidade. A exposição prolongada resulta em baixa temperatura externa e deterioração da camada da pele. Entidade expira após 1 hora de exposição.

Teste 2: Exposição a Temperatura (150C)

Resultado: A entidade rapidamente sucumbe à insolação. O corpo mostra sinais de queimação em todas as superfícies. Danos no órgão como resultado de temperatura extrema. A entidade torna-se incapaz de alterar a realidade para se salvar.

Teste 5: Submersão na Água

Resultado: [DADOS NÃO ENCONTRADOS]

Notas: A água parece interferir no dispositivo Scranton-Mollius.

Teste 13: Exposição a Eletricidade

Resultado: A entidade torna-se incapaz de se salvar. O corpo não é mais aproveitável. A entidade foi levada para incineração.

Para: Engenheiro 242

De: Engenheiro 129

Sobre: Controle de Toxinas Perigosas no Núcleo do Reator

Estamos tendo problemas para controlar o residuos no poço. O escoamento deve ser canalizado para fora da área, mas ele continua sendo sugado de volta pela entrada de ar para dentro do reator. O material é seriamente tóxico; Eu não quero mandar nenhum dos meus homens para limpar. Ou nós desligamos o reator o tempo suficiente para ir até lá e limpá-lo pessoalmente, ou vamos ter um problema bem sério daqui a algum tempo.

[DADOS NÃO ENCONTRADOS]

Sumario de Eventos: A entidade mostrou falta de vontade de se submeter a mais testes e, como tal, foi rapidamente terminado por meio de eletrocussão. A entidade foi levada para incineração.

Observando aqui que pedidos adicionais vieram do Diretor Emerson, solicitando uma terminação completa de toda a ala de contenção. Esses serão processados a sua conveniência, e podemos começar a esvaziar esses andares.

Atenciosamente,

Dr. 790

[RISCO-COGNITIVO EXPURGADO] mostrou alguma tenacidade, mas logo quebrará sob a pressão mental aplicada pelos Oradores. Isso não é incomum; muitas entidades que chegam para a inspeção inicial resistem à exposição ao tratamento de alguma forma, mas não podem ser mantidas durante o tempo que passam aqui. A entidade tem um efeito particularmente interessante sobre [RISCO-COGNITIVO EXPURGADO] o que me leva a acreditar que poderíamos redirecionar esse aspecto da entidade removendo a face, o pescoço, a parte superior do tórax e os braços, e aplicando um Mark-XII usando o [RISCO-COGNITIVO EXPURGADO]. Vou fala com o Dr. 874 sobre isso, e avançar com este projeto.

Atenciosamente,

Dr. 720

Para: Dr. Hadley

De: Engenheiro 242

Recentemente, eles levaram o sangue garoto-sanguessuga para a incineração. Certifiquei-me de alterar seu registro de finalização de acordo e garantir que a saída ainda estivesse bloqueada. Eu não sei o que você planejou para ele, mas a área de incineração está bem nociva agora. Isso não vai ser bom.

1730-10.jpg

Imagem recuperada, anexada no arquivo.

Diretor Emerson,

Antes que possamos começar, deixe-me apenas dizer que essa coisa de número sempre foi besteira. Se você quiser desumanizar adequadamente seus pesquisadores, coloque-os em cubículos. Os números eram uma piada desde o começo.

Se você está lendo isso, então você fica com uma decisão. O que você acha que vai acontecer, jogando os corpos das anomalias na área de incineração? Você acha que eles estarem vivos os tornaram anômalos? Droga, estar vivo é a parte menos anômala de nossa humanidade. Eu pensei que você poderia ter visto isso, mas então, as coisas mudaram.

A violação de contenção foi minha culpa, não vou mentir para você. Na minha pesquisa, tive o prazer de analisar um menino. Seu nome era Elijah, ele subsistiu apenas de sangue, e ele podia sugar através de outros com a boca, através de sua pele. Como uma sanguessuga. Ele não tinha capacidade mental além de dois anos e, no entanto, ele merecia a mesma chance de viver como o resto de nós. Ele não escolheu ser como era.

Então você decidiu que ele fosse queimado, como o resto deles.

Então eu modifiquei o registro dele. Os fogos não o incinerarão, apenas o agitarão. E essa lama que está se acumulando? Fico feliz de saber, que você se importou em limpá-lo. Tenho certeza que você está feliz também. É horrível lá embaixo.

De qualquer forma, sua decisão. A violação de confinamento era inevitável, e se foi algo que saiu daquele lugar que fez isso ou minha mão em um botão não faz diferença. Você tem uma escolha a fazer; se continuar assim e certamente será devorado pelas criaturas que você tem torturado nos últimos quinze anos, ou ativar o dispositivo Trilhador e esperar que você seja levado para uma realidade mais hospitaleira do que a sua. De qualquer maneira, nosso mundo se livrará de você e de sua imundície, e será melhor por isso.

Esta será a sua morte, Elliott. Você fez a sua cama e agora você começa a morrer na cama.

Atenciosamente,

Hadley

P.S. Eu não sei se você se lembra quando essa foto foi tirada, mas tenho certeza que você reconhecerá seu próprio rosto. Incrível quanto pode mudar em apenas alguns anos, não é? Tudo porque você estava perseguindo uma promoção. Incrível. Eu espero que tenha valido a pena.

Ah sim, e se você decidir que quer falar sobre isso, eu vou estar fazendo companhia com o Elijah. Eu tenho um bom lugar quente para ele se preparar quando ele chegar. Você se certificou de que haverá muito sangue.

Adendo 1730.6: Transmissão de Áudio Recebida

A transmissão de áudio a seguir foi detectada em equipamentos de monitoramento na manhã de 1º de Fevereiro em 2016. A transmissão, tanto de fala quanto de sinal criptografado, foi repetida em um ciclo contínuo desde que foi detectada pela primeira vez. O conteúdo da transmissão é acessível abaixo.

[INICIO DA TRANSMISSÃO]

Olá,

Meu nome é Doutor Mohammad Scott e eu sou um pesquisador designado na Divisão de Estudo Temporal da Área-13, na Fundação.

Eu e minha equipe foram abandonados na Área-13 durante um evento catastrófico recente, cujos detalhes completos não sabemos.

Atualmente estamos cercados por entidades hostis e outras anomalias perigosas. Dos trinta membros originais da minha equipe, apenas doze permanecem.

Para qualquer agente da Fundação que esteja ouvindo neste canal, estamos pedindo ajuda. Nossos suprimentos são perigosamente baixos, assim como nossa munição. Sem ajuda, é improvável que duremos mais do que outro mês.

Após essa mensagem, haverá uma transmissão VMS criptografada e ajustada, decifrável pela tecnologia padrão da Fundação em 1980. As informações contidas nessa transmissão conterão nossa localização, assim como podemos descrever os detalhes da área.

A transmissão é ligada pelo interruptor de morte para mim e será ativada em um ciclo contínuo até o momento em que eu morrer.

Por favor nos ajude. Obrigado.

[INFORMAÇÃO ENCRIPTADA]

[FIM DA TRANSMISSÃO]

1730-12.jpg

Acesso a área de pesquisa de SCP-1730.

Adendo 1730.7: Mensagem da Exploração Atualizada

Devido as informações recentes coletadas pelas equipes de vigilância da Fundação, foi considerado pertinente enviar mais uma vez equipes de exploração e recuperação para Área-13. Por ordem do Comando Supervisor, os procedimentos de contenção de SCP-1730 foram atualizados. Força Tarefa Móvel Tau-5 ("Samsara") está atualmente sob consideração para implantação. Os detalhes estão disponíveis a seguir.

Adendo 1730.8: Transcrições do Registro de Exploração e Recuperação

Transcrição do Registro de Vídeo da Exploração
Data: ██/██/████
Equipe de Exploração: Força Tarefa Móvel Apollo-3 “Guardiões do Jogo”
Anomalia: SCP-1730
Líder da Equipe: AP-3 Ross
Membros da Equipe: AP-3 Houston / AP-3 Noah / AP-3 Ohalo / AP-3 Vigo


[INICIO DO REGISTRO]

AP-3 Ross: Já está tudo pronto. E vocês estão prepardados?

AP-3 Vigo: Espera ai.

Comando da Área: Sessenta segundos para inserção.

AP-3 Ross: Entendido. Vigo, já está tudo em ordem?

AP-3 Vigo: Sim, Eu consegui.

AP-3 Ross: Estão todos em ordem?

AP-3 Houston: Sim.

AP-3 Ross: Certo, eu quero que vocês todos, mantenham suas luzes acesas e, se vir alguma coisa suspeita, acerte suas viseiras2 e dê a todos os outros a atenção. Lembre-se, a topografia interna deste lugar é instável, então há uma boa chance de nos separarmos. Se fizermos isso, mantenha-se firme até que o lugar se estabilize e alguém venha buscá-lo. Use suas emissoras se ninguém estiver respondendo e atire em qualquer coisa que se mova. (Pausa) A menos que seja um de nós, provavelmente.

AP-3 Noah: Então definitivamente atirava.

(A equipe ri)

Comando da Área: Trinta segundos para inserção.

AP-3 Ross: Houston, você vai na frente. Nossas informações sugerem que essa entrada leva até uma escadaria bastante longa, mas não deve haver nenhuma outra porta que encontremos até chegarmos ao fundo, então devemos estar mais ou menos seguros até chegarmos lá. Entendeu?

AP-3 Houston: Entendi.

AP-3 Ross: Alguma outra pergunta? Ohalo, você estava quieto lá atrás.

AP-3 Ohalo: Estou bem, chefe.

AP-3 Ross: Certo, é isso que eu quero ouvir.

Comando da Área: Dez segundos para inserção.

AP-3 Vigo: Aqui vamos nós.

Pausa

Comando da Área: Guardiões do Jogo, vocês estão prontos para começar a operação.

AP-3 Ross: Vamos lá.

Equipe entra em SCP-1730. Como esperado, o espaço interior inicial é uma longa escada para se descer. AP-3 Houston vai na frente.

Comando da Área: Equipe, estamos a monitorizá-lo daqui, mas informe-nos se ouvir, ver ou experimentar algo inesperado.

AP-3 Ross: Entendido.

A equipe desce por três minutos. O interior de SCP-1730 está apagado, com a única luminescência proveniente das luzes montadas no ombro da equipe FTM AP-3.

AP-3 Ross: O que estamos procurando?

AP-3 Houston: Muito bom, nós— (pausa) Eu vejo uma porta aqui em cima, no patamar.

AP-3 Vigo: Eu também to vendo.

AP-3 Ross: Tudo bem, isso é lamentável. Ohalo, Noah, nos dê cobertura enquanto vasculhamos. Fique atento.

Equipe pára no patamar. AP-3 Houston tenta abrir a porta, mas está trancada.

AP-3 Ohalo: Há ar soprando sob a porta aqui. Veja onde a poeira é expelida?

AP-3 Ross: Sim. Vigo, vamos ver aquela câmera térmica.

AP-3 Vigo: Tudo bem. Espera um pouquinho. (Pausa) Coloquei.

10 segundos de silêncio.

AP-3 Ross: Sim, não, eu não [RÁDIO ESTÁTICO] nem vou começar a mexer com isso. Vamos continuar.

Comando da Área: Líder de equipe, você pode ouvir? Está tudo bem?

AP-3 Ross: Uh— sim, estamos bem. Ainda descendo.

Comando da Área: Afirmativo. Só queria alguma estática, queria ter certeza de que vocês estavam bem.

Equipe continua a descer por mais três minutos.

AP-3 Ohalo: Luz, olhe.

AP-3 Ross: Sim, Comando, há uma luz à frente. Pode ser a nossa saída. Fiquem de olhos abertos.

A equipe desce por dois minutos.

AP-3 Noah: Merda.

AP-3 Vigo: Eita, que porra é essa—

AP-3 Ross: Caramba. Tudo bem, Comando, saiba que a parte inferior desta escada está faltando. Não sei de onde vem a luz que vimos, mas descemos mais três níveis e estamos em algum tipo de vazio. Eu não vejo um fundo para isso.

Comando da Área: Entendido. Aguarde, equipe, estamos dando uma olhada nisso.

AP-3 Ohalo: E se colocarmos algo nele? Veja até onde vai?

AP-3 Vigo: Quer dizer, eu posso ver até onde vai, e parece uma eternidade.

AP-3 Ohalo encolhe os ombros.

Comando da Área: Guardiões do Jogo, vá em frente e continue. Vamos ver outro ponto de inserção.

AP-3 Houston: Droga.

AP-3 Ross: Está tudo bem, vamos apenas—

AP-3 Vigo: Ross, olha. Não é um vazio, é um líquido. Só não está refletindo a luz, tipo, em tudo. Está escuro como breu.

AP-3 Houston: Parece uma espécie de água.

AP-3 Ross: Aguente firme. (Pausa) Sim, não vamos mexer com isso também. Comando, a que distância estamos do fundo desta escadaria?

Comando da Área: Um momento. (Silencio) Você está a cerca de quinze metros abaixo de onde esperávamos que a escada acabasse.

AP-3 Ross: Ei. A topografia está aqui. Vamos voltar atrás e ver se conseguimos encontrar uma saída diferente.

Comando da Área: Lider da Equipe, mantenha a posição por um momento. Estamos tentando determinar sua localização agora.

AP-3 Noah: Ei chefe.

AP-3 Ross: Espere.

AP-3 Noah: Não, olha, é—

AP-3 Ross: Cale a boca, eu estou—

AP-3 Houston: Droga, isso está subindo.

AP-3 Ross: Merda. Tudo bem meninos, é hora de ir, droga.

O líquido preto começa a subir rapidamente atrás da equipe FTM AP-3. A equipe se move rapidamente pela escada em relativo silêncio.

AP-3 Vigo: Está chegando até nós, porra, vamos lá.

AP-3 Houston: Jesus Cristo, eu—

AP-3 Ohalo: Houston! Segura ele, Ross, ajuda!

AP-3 Ross: Merda, não—

AP-3 Houston: Minhas pernas, merda, merda, merda, minhas pernas, eu—

AP-3 Noah: Tem outra porta aqui em cima! Rápido!

AP-3 Ross: Aguente firme.

Equipe entra na porta no próximo patamar. A porta está fechada.

AP-3 Noah: Santo Jesus, o que aconteceu com suas pernas?

AP-3 Ross: Merda, Houston, você está—

AP-3 Houston: Eu… uh, espere.

AP-3 Vigo: O que?

Comando da Área: O que está acontecendo? Você pode nos ouvir?

AP-3 Ross: Sim, desculpe Comando, tudo aconteceu rapidamente. Houston caiu subindo as escadas e suas pernas ficaram cobertas com… coisas… e agora suas pernas sumiram. Foi um corte rapido, era como se as pernas não estivessem lá.

AP-3 Houston: Eu ainda posso senti-los, pessoal. Tipo, (pausa) eu posso ver que eles não estão lá, mas não dói e acho que posso me levantar.

AP-3 Ohalo: Que porra é essa?

AP-3 Houston continua em pé. Mesmo com a ausência de suas pernas dos joelhos para baixo, mas parece estar flutuando, como se ainda estivessem lá. AP-3 Vigo agita sua mão sob as pernas de Houston, que passa pelo espaço desimpedido.

AP-3 Noah: Uh.

AP-3 Ross: Tudo bem, então tem isso. Você não está sentindo nada, Houston?

AP-3 Houston: Nada parece diferente.

AP-3 Ross: Ok. Isso é bem estranho. Comando, sabemos alguma coisa sobre isso?

Comando da Área: Negativo.

AP-3 Ross: Tudo bem. Vamos continuar, então. Comando, parece que estamos em um corredor de manutenção ou algo similar. Temos canos subindo e descendo as paredes, medidores e tal. Está bem quente aqui.

AP-3 Ohalo: Lá, na parede. “O que aconteceu com a Área-13?”

AP-3 Ross: É uma frase recorrente que continua aparecendo escrita nas paredes aqui. Comando, sabemos que isso não é um efeito memético?

Comando da Área: Não é. Nenhum dos estudos que realizamos revelou quaisquer efeitos anômalos relacionados a essa frase. Ainda não sabemos o porquê essa frase continua aparecendo.

AP-3 Ross: Anotado. Por este corredor.

A equipe continua em silêncio por quatro minutos. Durante esse tempo, a câmera do AP-3 Noah se desconecta de repente. Esta informação não foi prontamente transmitida à força-tarefa.

AP-3 Houston: Há algo à frente, viu? Logo ali.

AP-3 Vigo: Isso é uma pessoa?

AP-3 Ross: Aproxime-se com cautela, com segurança.

Equipe se aproxima do alvo em silêncio. Ao atingir o alvo, a transmissão de vídeo mostra um corpo humano apodrecido e severamente desfigurado, desconhecido pela idade, parcialmente unido à parede atrás dele. Diversas outras distorções espaciais são evidentes nas proximidades, como o teto e a parede que parecem se puxar de volta um para o outro, mas isso não é percebido pela equipe.

AP-3 Ross: Ah, merda. É bom finalmente ver um rosto familiar. Pessoal, é só o Zachary.

AP-3 Ohalo: Graças a Deus. Zachary, como você chegou aqui?

Silêncio

AP-3 Houston: Nós também, cara. Este lugar está fodido. Olhe para as minhas pernas, cara. Olha essa merda.

Comando da Área: Líder da Equipe, esteja ciente de que você está sob os efeitos de um risco-cognitivo poderoso. Estamos tentando enviar um filtro para suas viseiras SCRAMBLE, um momento.

AP-3 Vigo: Nah, Comando, tudo bem. É só o Zachary. Nós se encontramos, né cara?

AP-3 Vigo brinca com o cadáver, desalojando sua mandíbula. O cadáver não responde.

AP-3 Ross: Zachary, estamos procurando por outras pessoas presas aqui. Você sabe como chegar aos níveis mais baixos?

Silêncio

AP-3 Ohalo: Merda.

AP-3 Ross: Ok, ok, então espere. O que está abaixo disso?

Silêncio

AP-3 Ross: Uh huh.

Silêncio

AP-3 Houston: Merda, ele está certo. Onde está Noah?

A equipe vira e o AP-3 Noah não é visto.

AP-3 Ross: Ah, merda. Zachary, fique aqui. Noah, você pode me ouvir? (Pausa) Noah, é o Ross. Você está me ouvindo? (Pausa) Comando, onde diabos está Noah?

Comando da Área: Isso é incerto, Líder da Equipe. Esteja avisado, o enviamento está completo. Por favor, reinicie suas viseiras para o filtro entrar em vigor.

A equipe reinicia seus viseiras.

AP-3 Ross: Lá vamos nós. O que foi isso… oh, nojento. Comando, tem um corpo na parede aqui embaixo. Parece que foi fundido ou algo assim. Nossas viseiras estão correndo de uma forma muito estranha também.

Comando da Área: Reconhecido, Líder da Equipe. Prossiga.

AP-3 Houston: Espere, olhe lá atrás. Você vê algo brilhando?

AP-3 Vigo: Isso é gás? Parece um vazamento de gás.

AP-3 Ohalo: Oh droga, não, olhem para o chão. Olhe para trás, droga. Droga!

AP-3 Houston: Merda, Noah, merda—

Aproximando-se da equipe FTM AP-3, aparenta ser uma entidade humanoide cintilante e transparente, aparentemente a fonte das anomalias espaciais nesta área. Quando seus pés tocam o chão, o chão começa a deformar-se no espaço ao redor deles, estabilizando depois que a entidade passa. AP-Noah é visível pendurado atrás da entidade, embora a natureza do agente seja incerta, já que a anomalia espacial em que ele é capturado parece ser extremamente severa e muito poucas de suas características podem ser descobertas. Noah é visto tentando mover-se ligeiramente, mas continua a ser distorcido pela anomalia enquanto se move.

AP-3 Ross: Atirem, porra. Abrir fogo, merda!

A equipe dispara na entidade. À medida que as balas se aproximam, sua trajetória muda e as balas se torciam e giram em torno da entidade antes de cair no chão ou alojar-se no teto.

AP-3 Ohalo: Este não é o chefe de trabalho, nós—

AP-3 Vigo: Meu maldito braço! Merda!

AP-3 Vigo é visto girando e tentando se afastar de uma força invisível. A partir da câmera do AP-3 Ohalo, um longo e transparente apêndice transparente é visto se estendendo em direção ao AP-3 Vigo, abstraindo a parede mais próxima à medida que ele se move. Ele envolve o braço esquerdo do AP-3 Vigo, que começa a distorcer visivelmente. Vigo grita.

AP-3 Ross: Houston! A âncora!

AP-3 Houston: Ah, sim!

AP-3 Houston produziu uma Âncora de Realidade Scranton em miniatura, portátil, que ele aciona e lança em direção à entidade. Há um lampejo de luz vermelha e, por uma fração de segundo, a entidade torna-se visível como um humanoide extremamente desfigurado e grotescamente alongado, que existe apenas um segundo antes de as distorções espaciais que o cercam serem ancoradas e violentamente reiniciadas, criando uma grande onda de pressão em um espaço confinado. A equipe está momentaneamente incapacitada.

AP-3 Vigo: Ah, meu braço…

O braço esquerdo do AP-3 Vigo fica com uma colocarção avermelhda, mas de outra forma ileso. AP-3 Ohalo tenta ajudar.

AP-3 Ohalo: A cor vai sair, isso é apenas a âncora esfriando. Você está bem?

AP-3 Vigo: Sim, estou bem. Obrigado.

AP-3 Ross: Jesus… Noah? Noah, você está aí?

Silêncio

AP-3 Ross: Algum de vocês pode ver Noah?

AP-3 Vigo: Ross, aqui, olhe. Na parede.

Quando a poeira se dissipa, o AP-3 Noah torna-se visível, parcialmente fundido com a parede, o teto e o chão em dez metros do corredor. O agente está imóvel.

AP-3 Houston: (Tenta vomitar)

AP-3 Ohalo: (Murmurando indistintamente)

AP-3 Ross: Deus… Comando, você pode me ouvir? Olá?

Comando da Área: Estamos ouvindo você, Líder da Equipe.

AP-3 Ross: Nós perdemos Noah, ele está… na parede. Você quer que a gente continue?

Comando da Área: Um momento.

Silêncio

Comando da Área: Líder da Equipe, você se sente como se retornar à superfície fosse mais perigoso do que continuar sua missão?

AP-3 Ross: Eu— eu não tenho como saber disso. Não temos como saber o que está aqui. Tudo aqui é tão fodido. Eu nem sei se podemos voltar, se quiséssemos. Nenhuma das outras equipes conseguiu, conseguiu?

Comando da Área: Isso está correto.

AP-3 Ross: (Pausa) Honestamente, o que acontecer aqui embaixo não pode ser pior do que o que veríamos no caminho de volta. Provavelmente não faz diferença. (Pausa) Tanto faz. Vamos continuar.

Comando da Área: Afirmativo. Líder de Equipe, estamos preparando outra equipe para resgatar vocês, caso você atinja sua meta. O tempo de inserção é de quatro horas.

AP-3 Ross: Você está enviando outra força-tarefa aqui? Que idiotas se ofereceram para essa merda?

Comando da Área: Samsara

AP-3 Ross: Oh. (Pausa) Tudo bem, legal. Eu to ouvindo.

A equipe continua por um curto período de tempo, desimpedida. Eles passam por várias outras áreas, incluindo uma enfermaria saqueada, um espaço de refeitório derretido em escória e uma ala de unidades de contenção identificadas como de "Classe Olympia", que não são menos de 100m de altura. Eventualmente, a equipe entra em uma sala fora do corredor principal que parece ser um centro de telecomunicações. Uma única televisão é iluminada em uma parede na frente deles.

AP-3 Houston: Isso é estranho.

AP-3 Ross: Mantenham se atentos, pessoal. Procure nesta sala, veja se há alguma coisa que possamos coletar.

AP-3 Vigo: Esses terminais têm energia, vou fazer um backup.

Há um som no outro lado da sala, como estático. Ohalo e Houston se movem em direção à televisão iluminada.

AP-3 Ohalo: Alguma coisa está transmitindo através disso?

A tela pisca e uma imagem aparece. O interior de uma cela de contenção padrão é mostrado, embora seja desprovido de qualquer conforto ou pertences. Uma única luz vermelha atrás da câmera está acesa, mal iluminando o espaço. Uma grande figura está encolhida no canto.

AP-3 Houston: Aguente, ele não é…?

AP-3 Ohalo: Puta merda, é.

AP-3 Ross: O que é isso?

AP-3 Houston: É o Bobble, Bobble o maldito palhaço.

À menção do nome, a figura no canto olha para a câmera.

Figura Não Identificada: O que? O que você quer? Quem é esse?

AP-3 Ross: Jesus— meu nome é Carter Ross, sou um agente com— na verdade, espera ai. Quem é Você?

A figura se desloca para o lado, e mais do seu corpo se torna visível através da escuridão. A luz vermelha ilumina seus olhos, embora pouco mais da figura possa ser feita.

Figura Não Identificada: Mmmmmmmm… você é diferente. Você cheira diferente. Você sabe que eu posso sentir seu cheiro, mesmo daqui? Você não sabe disso, no entanto. Eles fizeram, mas você não é como eles. Eles fizeram grandes esforços para descobrir isso. Eles sabiam, eles sabem, eles saberão, mmmmmmmm.

AP-3 Ross: Você é Bobble o Palhaço, certo?

A figura desliza lentamente pela parede da cela, fora da faixa da luz vermelha. Seus movimentos são visivelmente erráticos. Chega mais perto da câmera.

Figura Não Identificada: Eles tiveram um número para mim uma vez, quando eu era Bobble. Mas seus amigos não gostaram do número. Disse que nos identificamos com os números. Mmmmmmmm… eu não sou Bobble, mas eu sou uma coisa que costumava ser Bobble. (Pausa) Você não está onde deveria estar, meu amiguinho que está segurando uma arma. Você não combina com o ar aqui. Você está fora do lugar, assim como eu sou. Assim como nós somos.

AP-3 Ross: Uh huh. O que aconteceu aqui?

Figura Não Identificada: Papai Emerson jogou um joguinho complicado com as cordas do universo. Ele andou sobre eles como uma corda bamba e ficou surpreso quando caiu. Emerson pouco complicado. Não queria apenas caixas, não não não. Ele queria caixas cheias de ideias. Idéias como dor, horror e morte. Ele trabalhou muito duro para empilhar as caixas em sua corda e quebrou a coisa toda, e todos nós desmoronamos com ele (risos, e desaparece)

AP-3 Ross: Quantas outras entidades estão aqui? O que mais você sabe?

Figura Não Identificada: Quantas, hee hee hee, quantas entidades foram engolidas pela Área-13? (Risos) Seu bobo fora do lugar, garoto. Garotinho bobo. Tudo entrou na Área-13. Se a Fundação pudesse encontrá-lo e a Coalizão conseguisse pegá-lo, ele seria introduzido no moedor de carne aqui embaixo. Tudo. Eles nos engoliram todos, se não havia nada a ganhar. Alguns tiveram sorte. Bobble teve sorte. Para ser guardado e brincar. para Brincar. para se usar em Experimentos. Para ver que sons nós fizemos quando queríamos morrer. Outros não tiveram tanta sorte. (Pausa) Eles queimaram a Biblioteca, você sabe. Segurou de cabeça para baixo como uma lata de sopa e deixou o conteúdo correr para o forno, e queimou todo o lugar. Eles fizeram outras coisas também. Coisas piores. Papai Emerson gostou. Ele assistiu tudo, toda vez. Ficou linsonjeado enquanto assistia. (Cospe)

AP-3 Ross: Que coisas piores?

A figura não identificada se aproxima da câmera e fica totalmente visível, iluminada pela luz vermelha. Uma parte significativa de seu corpo é distorcida pela estática de vídeo que se move enquanto se move. Essa estática parece estar cortando o tecido do corpo da figura, criando grandes lacerações que exsudam um fluido amarelo-escuro. À medida que se move, a figura parece estar desmoronando grandes porções de sua massa, que são substituídas por estáticas. Metade de seu rosto se desprende quando se aproxima da câmera, e um dos olhos fica envolto em estática.

Figura Não Identificada: Cada coisa pior.

AP-3 Vigo: Chefe, estamos pegando algo no rádio. Eu acho que é o sinal do sobrevivente, devemos estar nos aproximando.

AP-3 Ross: (Pausa) Tudo bem. Vamos continuar andando.

Figura Não Identificada: Divirta-se, rapazes. Não deixe os insetos mortais te morderem. (Risos) Se você ver o papai Emerson lá embaixo… (pausa) estupre ele até a morte por mim.

A equipe AP-3 sai da sala de telecomunicações e entra no corredor principal. Seguindo a força do sinal descoberto pelo AP-3 Vigo, eles se aproximam de uma área que parece ser uma unidade de contenção criogênica, similar àquelas utilizadas na extinta Ala-Y de Criogenia da Área-19. À medida que passam por essa área, o Comando perde o sinal de cada membro da equipe, com apenas estática intermitente sendo transmitida. Isto continua por trinta minutos antes que um sinal seja recebido novamente.

AP-3 Houston: Comando? Comando? Você está aí? Você pode me ouvir?

Comando da Área: Houston? Nós estamos te ouvindo, você está bem? Está tudo bem?

AP-3 Houston: Oh merda, graças a Deus. Nós estamos tentando te alcançar para sempre. Sim, nós encontramos os sobreviventes. Eles estão escondidos aqui em baixo… Eu não sei o que você chamaria este lugar, mas não é propício para habitação. Nós estamos olhando para vinte, talvez trinta pessoas? Encontramos alguns outros agentes nossos também. Alguns da equipe Zeta-9 e um cara dos viajantes. Todos acabaram aqui embaixo.

Comando da Área: Você está preparado para evacuar?

AP-3 Houston: Uh, sim, então… isso não vai acontecer do jeito que eu acho que nós queríamos, não atualmente. É muito pior aqui do que havíamos previsto, Comando. Eu não sei como eles já bloquearam algumas dessas coisas, mas é suficiente dizer que todas as celas de contenção estão abertas, e essa merda é real. Como, realmente real. Continuamos ouvindo coisas pelos corredores próximos, acho que o que quer que esteja lá fora está procurando por nós. Eu acho que eles estão com raiva. Se eles nos encontrarem, nós não temos as balas para mantê-los longe, muito menos tirar essas pessoas.

Comando da Área: Onde está o Ross?

AP-3 Houston: Ele tem tentado preparar algumas defesas com os outros, para o caso de virem hoje à noite. Não está bom, sabe? Eu não sei se vocês têm um plano de reforços, mas vamos tirar algumas ideias.

Comando da Área: Há quanto tempo você está lá embaixo?

AP-3 Houston: Uh… (pausa) talvez três dias?

Comando da Área: Afirmativo. Equipe Apollo-3, esteja ciente de que estamos ativando e inserindo Tau-5 para resgate e recuperação.

AP-3 Houston: Porra, sim. Diga-lhes para se apressarem.

Transcrição do Registro da Extração e Recuperação
Data: ██/██/████
Equipe de Exploração: Força Tarefa Móvel Tau-5 “Samsara”
Anomalia: SCP-1730
Líder da Equipe: T-5 Irantu
Membros da Equipe: T-5 Munru, T-5 Onru, T-5 Nanku

Nota: O seguinte é uma transcrição de áudio/vídeo de uma missão de extração e recuperação realizada pelos membros da Força Tarefa Móvel Tau-5 “Samsara”, após contato com a FTM AP-3 “Guardiões do Jogo” com sobreviventes humanos dentro de SCP-1730. A equipe AP-3 havia solicitado assistência na extração dos sobreviventes devido ao grande número de entidades hostis dentro da área.

Cada membro da FTM Tau-5 foi equipado com vários aprimoramentos cibernéticos de acordo com as especificações de seu projeto, incluindo canhões incendiários montados no braço, extensões de perna que absorvem choques, chapeamento resistente ao calor, adaptações SCRAMBLE embutidas nos olhos, e outros.

O ponto de inserção do Tau-5 era um portão de drenagem perto da entrada secundária que a equipe AP-3 havia inserido.


[INICIO DO REGISTRO]

T-5 Irantu: Estamos conectados. Comando da Área, pode me ouvir?

Comando da Área: Estamos sim. 60 segundos para inserção.

T-5 Nanku: Então. Quão perigoso esta missão deve ser considerada?

T-5 Munru: Nem uma única pessoa que eles enviaram saiu ainda. Consideravelmente.

T-5 Nanku: Reconhecido. Isso deve ser envolvente.

T-5 Irantu: Equipe, verifique sua ótica; a última coisa que precisamos é de alguém sucumbindo a um risco memético.

T-5 Nanku: Entendido. (Pausa) Estou pronto.

T-5 Munru: To pronto.

T-5 Onru: Eu estou pronto.

T-5 Irantu: Certo. Lembre-se, tudo o que estamos procurando fazer é extrair os sobreviventes. Não estamos tentando conter nada, por isso, se vir algo desagradável, neutralize.

T-5 Nanku: Como sempre.

T-5 Munru: Eu não preciso ser convencido.

Comando da Área: Equipe, você tem 30 segundos para inserção.

Comando da Área: 10 segundos para inserção.

Comando da Área: Tau-5, vocês estão liberados para iniciar a extração e a recuperação.

T-5 Irantu: Vamos lá.

A equipe T-5 entra em SCP-1730 através de um portão de drenagem sob a estrutura do escritório secundário. Cada membro da equipe ativa sua luz no ombro, iluminando o túnel. Após um curto período de tempo, a equipe chega a outro portão. Vários grandes tubos de drenagem são visíveis atrás do portão.

T-5 Munru: Olha. Lá no portão. Corpos

Nada menos que vinte formas humanoides carbonizadas em vários estágios de destruição são levadas contra o fundo do portão. Vários braços são empurrados pela grade e estão alcançando o túnel.

T-5 Nanku: Estes parecem… muito queimados. De onde você acha que eles vieram?

T-5 Irantu: Difícil dizer. Eu não posso imaginar que eles teriam ido longe nessa condição.

T-5 Munru: Há um incinerador perto daqui, certo? Perto da tal parea que sempre tentavamos descobrir? Talvez eles vieram de lá.

T-5 Nanku: Um incinerador?

T-5 Irantu: Um bom lugar para começar como qualquer outro. Vamos entrar nesses canos lá.

A equipe T-5 passa pelo portão e escala a parede atrás dele até o maior dos três tubos de drenagem. A equipe continua por um curto período de tempo.

T-5 Onru: A temperatura está subindo.

T-5 Irantu: Eu notei isso também. Nós devemos estar chegando perto.

T-5 Munru: Estamos descendo agora também. (Pausa) Isso é estranho. Um cano de drenagem não deve acabar, não está?

T-5 Nanku: Talvez. Talvez seja afetado pelas anomalias topográficas.

T-5 Irantu: Provavelmente.

T-5 Onru: Irantu, a parede está fraca aqui. Eu posso ouvir ecoando do outro lado disso.

T-5 Irantu: O que há por aí?

T-5 Onru: Espera. (Pausa) Um corredor, eu acho.

T-5 Irantu: Sim. (Pausa) Tudo bem. Nós vamos nos separar aqui. Munru, você e Nanku veem onde este túnel pode levar. Onru e eu vamos passar por essa parede e ver o que está do outro lado.

T-5 Nanku: E se formos mortos?

T-5 Irantu: Apenas não morra.

T-5 Nanku: Entendido.

Equipe T-5 se divide, com T-5 Nanku e Munru seguindo o tubo de drenagem em direção à fonte do calor, e T-5 Irantu e Onru passando pela parede fina até o corredor.

Irantu e Onru conseguem quebrar a parede de concreto entre o cano de drenagem e o corredor. No corredor há vários escritórios vazios, mal iluminados por luzes baixas. A área inteira parece ter sido abandonada por algum tempo. Irantu e Onru procuram um acesso por elevador ou escada, mas não encontram nada.

Depois de pouco tempo, Onru encontra uma porta que se abre em uma sala de controle. Uma grande janela de observação de vidro é obscurecida por algum material escuro. Muitos dos controles nesta sala foram destruídos.

T-5 Onru: Esta é a sala de controle do incinerador. Diz “Incinerador #1” por lá. E abaixo, diz… “acesso a área de incineração”.

T-5 Irantu: Eu nunca ouvi falar de uma área que precisava de sua própria sala de controle. O que está bloqueando a janela? Protetores de explosão?

T-5 Onru: Não. (Pausa) Não. (Se aproxima da janela) São corpos. E lixo. Pelo o que vejo. Está congelado e coagulado. Olha, você pode ver rostos.

T-5 Irantu: Sim. (Pausa) Nosso estabelecimento de inteligência disse que um dos engenheiros havia bloqueado os canos de drenagem para fora daqui. Nanku e Munru provavelmente vão se deparar com isso. (Pausa) Eu me pergunto se há outro caminho daqui. Eu pensei que seriamos capazes de descer pelo incinerador.

T-5 Onru: Espera.

Onru continua a examinar os controles em um controlador relativamente não danificado perto da janela de observação. Quando ele aparece, Nanku e Munru aparecem na porta.

T-5 Munru: Está bloqueado. Algo transformou o final do tubo em escória. Nós tentamos derrubar isso, mas era muito grosso.

T-5 Nanku: Eu quebrei minha mão, olhe. (levanta a mão, que não está danificada.) foi quebrada, quero dizer.

T-5 Irantu: Quieto. Onru está procurando por algo—

T-5 Onru: Entendi.

Onru lança um grande interruptor e vira vários botões próximos. Há um imenso rugido e a massa em frente à janela começa a girar lentamente.

T-5 Nanku: Interessante.

Há um solavanco, como se algo tivesse se soltado, e a massa começasse a girar rapidamente e descer devagar. Há o som distinto de uma turbina girando. Os medidores de temperatura internos da equipe começam a registrar um aumento constante no calor.

T-5 Munru: Está caindo. Olha lá embaixo, vê?

A massa limpou a janela, revelando uma enorme câmara cilíndrica do outro lado, com pelo menos 300m de diâmetro e aproximadamente 400m de profundidade. No centro da câmara há um enorme poço, que se estende por toda a altura da câmara, preso a várias turbinas grandes. Conforme as turbinas giram, a matéria dentro da câmara é transformada em uma lama. Perto do topo da câmara estão várias luzes-piloto. Grandes buracos estão presentes em torno do exterior da câmara.

T-5 Onru: Tudo bem, e depois…

Onru lança outro interruptor, e as luzes piloto estão acesas. Raias enormes de fogo caem do teto da câmara, queimando a massa abaixo. Jatos adicionais de chamas começam a sair das paredes da câmara.

T-5 Irantu: Olhe, abaixo do fundo. Há uma comporta que parece estar levando embora daqui. Lá, veja? Você pode abrir essa porta?

T-5 Onru: Sim. (Pausa) Entendi.

Uma grande porta circular se abre perto do fundo do poço, acima do nível da matéria.

T-5 Munru: Excelente, embora eu ainda não saiba como você acha que vamos chegar lá, o tubo está bloque—

Nanku estende o seu braço, e dispara várias balas de uma arma de projétil presa no pulso na janela de vidro na frente deles. O vidro racha e quebra, expondo a sala em torno deles ao calor da câmara.

T-5 Munru: Isso foi simples.

T-5 Nanku: Um faz, o que se pode.

A equipe entra no incinerador e pula em uma saliência abaixo, perto de outro tubo de drenagem. Eles fazem o seu caminho através da vasta câmara, evitando as lâminas de fiação e sempre descendente de lama biológica em torno deles.

T-5 Munru: Algo desagradável aconteceu aqui.

T-5 Nanku: Oh?

T-5 Munru: Sim, na verdade. (Olha para Nanku) Tudo isso tem que estar drenando em algum lugar, provavelmente abaixo de nós, através de uma dessas fissuras.

T-5 Irantu: Não temos tempo para descobrir. Vamos seguir este tubo e ver aonde vai.

Equipe entra pela porta aberta e desce o cano de drenagem a uma curta distância, antes que ele esvazie em uma grande cisterna. A equipe entra na cisterna, que é iluminada de cima por uma estrutura grande, brilhante, parecida com uma planta.

T-5 Nanku: Interessante. O que você acha que é?

T-5 Onru: Eu— (pausa) Eu não sei.

Ao som de suas vozes, a estrutura brilhante começa a tremer lentamente, e milhares de frutos brilhantes e giratórios são liberados de seu corpo. Ao cair, eles iluminam brilhantemente toda a câmara.

T-5 Munru: Olha. Aquelas sombras.

Frutos brilhantes criam sombras vagamente humanoides nas paredes da cisterna, que agem de maneira anômala. Essas sombras parecem alcançar suas mãos para cima ou para frente, como se estivessem em direção à equipe. Conforme os frutos tentam antigir-los, as entidades se extinguem e as sombras desaparecem.

T-5 Irantu: Tudo bem. Para onde vamos?

T-5 Munru: Este é um cano de drenagem que se afasta do incinerador. O incinerador está embaixo da estação de energia, que fica a leste do complexo. Até onde podemos dizer, precisamos ir para o noroeste de lá, então… (pausa) espera. Olhe para lá.

T-5 Nanku: Em que?

T-5 Munru: Na parede. Algo está se infiltrando através disso. Isso estava lá antes?

T-5 Onru: Não.

T-5 Irantu: (Se-aproxima da parede) É preto e brilhante e definitivamente está se infiltrando. Algo está empurrando.

T-5 Nanku: O que isso significa? O que é isso? Drenagem?

T-5 Munru: Improvável. Provavelmente é o escoamento do reator, ou—

T-5 Onru: (Se-aproxima da parede) Não, é sangue. São sanguessugas.

T-5 Irantu: O que?

T-5 Onru: Olha.

Onru aponta para um ponto na parede, iluminado por suas luzes de ombro. Nesse ponto, um fluxo espesso de fluido preto está se infiltrando entre uma rachadura na parede, e algo pequeno está se contorcendo dentro da fenda. A equipe dá um zoom no local, revelando uma pequena sanguessuga contorcendo-se pelo local. Ele rompe e cai no chão.

T-5 Nanku: Huh. É uma sanguessuga. O que isso significa?

T-5 Munru: Nada de bom.

A pequena sanguessuga se move em direção à pasta biológica a seus pés e começa a ingeri-la. Quando isso acontece, a sanguessuga lentamente começa a crescer em tamanho.

T-5 Onru: Mais deles. Na parede, lá, sendo empurrados.

A equipe olha de volta para a parede, onde várias aberturas de fluido preto estão começando a derramar através de várias rachaduras ao longo de sua superfície. Várias outras sanguessugas pequenas estão se contorcendo nessas rachaduras.

T-5 Irantu: Onru, o que você vê?

T-5 Onru: (Pausa) Há algo abaixo de nós. É enorme. Coberto no sangue de outras pessoas. Estendendo a mão para nós. Estes são como dedos, todos eles se comunicam com o hospedeiro, o— (pausa) Traga-me uma sanguessuga.

T-5 Munru: O que?

T-5 Nanku: Você está brincando.

T-5 Onru: Não, traga-me um. Eles são telepáticos, estão se comunicando dessa maneira. Eu preciso de uma sanguessuga.

Irantu atravessa a sala antes de pegar uma sanguessuga do chão. Ao afastá-lo do líquido, ele atinge e se contorce, mordendo vários pedaços grandes da mão.

T-5 Irantu: Peculiar. (Pausa para olhar a sanguessuga) Aqui.

T-5 Onru: Tudo bem, um momento.

Onru estende a mão esquerda em direção à sanguessuga, que se abre para revelar uma série de longas e delicadas hastes metálicas com pontas pontiagudas. Ele move as hastes na carne da criatura, perto da base do cérebro.

T-5 Onru: Aqui. Vamos ver. (Pausa) Eles ouviram o incinerador ativar. Eles estão com fome. Eles vêm aqui comer, muitos deles. O anfitrião está abaixo de nós, mas não consigo ver tão longe. (Pausa) Se eu observar a atividade neural de toda a rede de entidades, posso mapear as áreas em que estão. Deixe-me ver se consigo fazer algo com isso. (Pausa) Lá vamos nós. Todos vocês devem tê-lo em suas retinas agora.

T-5 Irantu: Inteligente.

T-5 Nanku: Então, estamos olhando para um mapa? Parece distorcida demais para ser um mapa.

T-5 Onru: Alterações topográficas em andamento. Significa que, apesar das mudanças na estrutura da área, tudo ainda está localizado dentro da nossa realidade local. É apenas instável.

T-5 Munru: Sabemos aonde esse dispositivo Trilhador está?

T-5 Onru: Provavelmente algo a ver com esta seção, aqui. Se você seguir um plano de projeto estrutural lógico baseado nas evidências fornecidas neste mapa, deve haver uma ala extra inteira aqui, mas não há nenhuma das sanguessugas abaixo. (Pausa) Sim, posso ver o canal em execução para essa área. É aí que está a máquina Trilhador.

Silêncio.

T-5 Irantu: E quanto à nossa recuperação?

T-5 Onru: Esta área, aqui. Vários corredores levam a uma grande ala de pesquisa, mas a maioria deles foi bloqueada. De vez em quando, uma das extremidades da rede fica escura aqui. (Pausa) Os sobreviventes estão lá.

T-5 Irantu: Qual é o caminho mais rápido de onde estamos agora?

T-5 Onru: Um momento. (Pausa) Três caminhos para escolher, cada um com diferentes perigos potenciais. O primeiro nos leva mais adiante, até chegarmos a uma instalação de tratamento de resíduos dentro da fábrica. Este é o caminho mais longo, mas a partir dessa facilidade é um caminho bastante direto para os sobreviventes. O segundo caminho nos leva a outra cisterna abaixo, o que leva diretamente a esta grande câmara aqui. (Pausa) A sanguessuga está lá. Eu posso ouvir isso agora, está se perguntando por que esse aqui não voltou.

T-5 Irantu: E o terceiro?

T-5 Onru: A terceira rota nos leva através desta área aqui, que… é bem estranho. Eu posso ouvir as sanguessugas enquanto se movem pela área. Eles são barulhentos, descoordenados, agindo por impulso e sem muita… delicadeza. Mas nessa área, eles são todos muito quietos. Eles entram e saem para… alguma coisa… mas eles fazem muito, muito silenciosamente.

T-5 Nanku: (Se movimenta para o chão aos seus pés) Olhe para essa sanguessuga. É o tamanho de um gato.

T-5 Munru: Existem outras entidades aí?

T-5 Onru: Eu não sei, como posso dizer isso. As sanguessugas seguem um único caminho e um único caminho para fora. Eles não se afastam disso e— (pausa) eles não olham ao redor.

T-5 Irantu: Qual é o caminho mais rápido?

T-5 Onru: O último é o mais rápido. Seguimos este túnel em direção a uma porta de serviço e seguimos uma escada em direção ao fundo. Quando chegarmos lá, há outro corredor à esquerda que nos leva além daquela área, ou através da área, talvez, e do outro lado está a entrada dos fundos para nossa ala de pesquisa.

T-5 Irantu: Tudo bem. (Pausa) Esse é o que vamos fazer, então.

T-5 Nanku: É uma pena. Aqui eu pensei que estaríamos atirando sanguessugas.

T-5 Irantu: Você terá muitas chances de sair, tenho certeza. Precisamos tirar essas pessoas rapidamente. Onru, parece que as sanguessugas estão tentando entrar na ala onde estão os sobreviventes?

T-5 Onru: Sim. Há muito sangue nesta área, mas nem tudo ainda está quente. Eles virão para eles em breve.

Equipe deixa a cisterna e segue para oeste o cano de drenagem. Eventualmente, a equipe chega a uma porta de serviço, iluminada por uma única luz cintilante.

T-5 Munru: Há algo escrito nesta porta. “Sangue”.

T-5 Nanku: Aqui na parede também. Veja. O que está escrito?

T-5 Irantu: Espere.

T-5 Onru: Olha.

Onru amplia seu holofote montado no ombro, iluminando toda a parede do túnel. A palavra “sangue” é repetida várias vezes, rabiscada na superfície da parede em uma substância negra e grossa. Onru vira à esquerda, iluminando vários cadáveres dessecados em um canto no final do túnel, todos cobertos e infiltrando o mesmo fluido.

T-5 Nanku: Inquietante.

T-5 Irantu: Vamos lá. Não perca tempo.

A equipe entra na porta de serviço, revelando uma escada parcial. As escadas acima deles estão intactas, mas as escadas abaixo foram destruídas. As paredes da escada estão cobertas de rachaduras, através das quais se infiltra o fluido preto. Munru acende um clarão e deixa cair, e a equipe observa. Após um curto período de tempo, a luz aterrissa com uma leve queda, revelando o andar abaixo.

T-5 Nanku: Qual é o tamanho desta área?

T-5 Onru: (Pausa) A Área-19 tem pelo menos 50 andares subterrâneos e nada menos que 80 alas individuais. Considerando o que sabemos sobre a Área-13, é provável que haja pelo menos o dobro de cada um, se não mais. As celas de contenção sozinhas são tão grandes quanto a totalidade da Área-81.

T-5 Munru: O que significa que pode haver coisas piores lá embaixo que ninguém viu ainda.

T-5 Irantu: É quase uma certeza.

Irantu pula do patamar e pousa perto do flare, seus implantes absorvendo a maior parte do impacto. O resto da equipe faz o mesmo. Na parte inferior da escada há outra porta para um corredor, e a equipe entra nele.

T-5 Irantu: Onde agora?

T-5 Onru: Cerca de 200m por este corredor, à direita. Existem várias portas de segurança, mas acho que todas foram desativadas. Por lá é… eu acho que é um centro de armazenamento de dados. É grande e cheio de aberturas que levam às torres de resfriamento na superfície.

T-5 Munru: Onde as sanguessugas começam a agir de forma estranha?

T-5 Onru: Lá.

T-5 Munru: Maravilhoso..

Equipe prossegue pelo corredor, Nanku no ponto, flanqueado por Onru e Manru, e Irantu monitorando a retaguarda. Quando passam, eles checam cada porta para ver se estão trancadas. A maioria das portas leva a áreas de manutenção de rede, embora uma porta conduza à sala de telecomunicações anteriormente visitada pela equipe AP-3. Uma tela na parede oposta parece ter sido quebrada de dentro para fora.

T-5 Nanku: Veja aqui. Esta é a porta para a área do servidor.

T-5 Munru: Qual é a dessa porta aí?

T-5 Irantu: Está marcado como “Escada para Criônica”. (Pausa) Se eu tivesse que adivinhar, eu diria que provavelmente sobe para os próximos níveis, e está bem no topo desta sala. Atua como isolamento para o centro de dados.

T-5 Munru: Podemos passar por isso?

T-5 Irantu: Qual o caminho mais rápido, Onru?

T-5 Onru: A única maneira que posso ver é através da sala do servidor. Não havia sanguessugas lá em cima. (Pausa) Isso é muito estranho. Há certamente muitos pontos de acesso para essa sala. (Pausa) Muito estranho.

T-5 Irantu: Através da sala do servidor, então. Vamos.

Equipe entra pela porta da sala do servidor. Eles passam por várias portas de segurança, todas destrancadas. Ao tentar prosseguir, a temperatura externa cai severamente e permanece estável em aproximadamente -20 °C. Irantu faz sinal para que a equipe ative suas bobinas internas de aquecimento, protegendo seus órgãos internos contra danos devido à exposição.

Enquanto a equipe prossegue pelos corredores até a sala do servidor, o implante óptico SCRAMBLE do T-5 Nanku começa a ser ativado, sinalizando que um efeito memético anômalo está sendo filtrado. No entanto, T-5 Nanku havia desativado a dica visual para o aviso em sua sobreposição óptica, em vez de confiar no sinal de áudio que acompanhava o implante. O aviso de áudio não dispara de todo.

Não é até a equipe entrar na sala do servidor principal que o T-5 Onru percebe que nenhum som é audível, independentemente da fonte. Pensando a princípio que poderia ser seu implante auditivo, Onru remove o implante e o reinicia, mas depois de estabelecer que ele está funcionando adequadamente, ele tenta comunicar isso com Irantu.

Irantu sugere que a equipe mantenha e tente discernir a origem da influência anômala. Ao fazer isso, cada membro da equipe recebe o aviso de que seus filtros SCRAMBLE estão sendo acionados. Munu fez um gesto em direção à porta pela qual eles entraram, mas Irantu apontou para a parte de trás da área do servidor, em direção à ala de pesquisa.

É durante essa discussão silenciosa que Nanku primeiro nota o movimento através da grande sala. Fazendo sinal para seus colegas de equipe ficarem parados, cada membro da equipe começa a ouvir um som choroso e quieto, que cresce lentamente em intensidade. Enquanto se amontoam, Munru percebe que está escrevendo em uma das prateleiras dos servidores, escrito em fluido preto, que diz “SILÊNCIO” e depois “NÃO OLHE”. Ele se dirige para as prateleiras, e a equipe reconhece isso.

Irantu faz um movimento para que a equipe se mova em direção à parede oposta e, lentamente, prossegue entre as prateleiras do servidor em direção à saída traseira. De repente, Onru vê momentaneamente uma grande entidade do outro lado da sala e impede que seus companheiros de equipe avancem. Ele olha em volta da área e vê a entidade novamente quando ele volta à vista.

A entidade é uma figura de massivo tamanho e multifacetada. A estrutura primária da entidade é uma construção humanoide flutuante, de pernas cruzadas, com seis pernas, dezoito braços e trinta antebraços presos a setenta e duas mãos. Cada membro se move de forma independente, gesticulando e posando em movimentos repentinos e constantes. A entidade não tem cabeça, mas tem uma estrutura circular grande e achatada presa à parte superior do tórax, coberta por um grande número de símbolos e glifos, que brilham com luz branca brilhante contra a pele morena-escura da entidade. Em cada um dos braços da entidade há uma faixa de ouro, presa a uma corrente, que arrasta o chão quando não é puxada em um dos gestos da entidade. As faixas de ouro são gravadas com glifos mais tarde identificados como poderosos riscos-por-antiquinatos3, embora as correntes estejam quebradas e os antiquinatos estejam inativos. Mais notavelmente, uma única figura humana severamente emaciada, gravemente queimada, está ligada à estrutura circular plana da cabeça da entidade. Esta figura se contorce contra suas restrições, e parece estar gritando, provavelmente o som ouvido através do fiasco de defesa da entidade4. À medida que a entidade executa seus gestos, os glifos em sua cabeça se iluminam rapidamente, muitas vezes causando queimaduras onde a pele do humano entra em contato com eles, criando ainda mais dores e aumentando o volume dos choros.

T-5 Onru também percebe que algum aspecto da entidade está criando um mau funcionamento severo em seus implantes ópticos, chamuscando os circuitos responsáveis por manipular os cálculos SCRAMBLE. Ele olha para o lado, ejetando os implantes antes que danifiquem suas retinas, e faz um gesto para o restante da equipe Tau-5 para não olhar diretamente para a entidade. A equipe reconhece e continua avançando.

De repente, o choro se torna dramaticamente mais alto e começa a se aproximar da equipe. Munru solta uma mina de proximidade de sua mochila, e depois outra a uma curta distância. À medida que fogem da entidade, faixas de eletricidade azul começam a se formar entre as prateleiras do servidor, e o andar abaixo começa a se deslocar como se fosse feito de areia. Quando Nanku ameaça ao cair no chão, há uma onda abafada de pressão atrás deles quando a primeira proximidade da mina é ativada, e o solo se solidifica.

A equipe vira para uma área e a entrada dos fundos para a sala aparece. De cima deles, eles podem ver um buraco no teto exposto ao laboratório de criônica, e brevemente uma complicada cela de contenção é visível, embora seja completamente destruída. A equipe se move rapidamente em direção à porta, enquanto glifos incandescentes começam a aparecer no chão abaixo deles e no ar ao redor deles. A equipe consegue abaixar e tecer através dos símbolos, mas T-5 Nanku pega seu braço esquerdo em um glifo no ar e ele explode em chamas. Irantu, tendo visto isso de sua posição atrás de Nanku, dispara sua arma em seu ombro, removendo o braço. Cai no chão e explode em cinzas.

Munru chega primeiro à porta e a abre, e Onru segue imediatamente depois. Nanku tropeça, desmoronando do outro lado, e Irantu vem por último. Pouco antes de fechar a porta, Irantu vira-se para olhar para a entidade que se fecha atrás deles, o que neste ponto era um borrão de gestos pouco visível, glifos ardentes e um grito desumano. Quando a porta se fecha, Irantu aproxima-se da figura humanoide amarrada à cabeça da entidade, o suficiente para ver a palavra “EMERSON” gravada na carne da figura, como se fosse uma mancha derretida de tecido. Irantu bate a porta e imediatamente ejeta seus implantes ópticos.

A equipe corre pelo corredor longe da porta de segurança, e lentamente o som de passos pode ser ouvido ao redor deles. Alcance um grande espaço aberto entre vários corredores e pare para recuperar o fôlego.

T-5 Munru: Eu… (Pausa) Eu não acredito que saiba como responder a qualquer coisa que seja. (Pausa) O que foi isso?

T-5 Irantu: Eu não tenho ideia. Eu nunca vi nada assim.

T-5 Onru: Havia um humano amarrado na cabeça daquilo. Você viu aquilo?

T-5 Nanku: Sim. Eu acho que estava gritando. (Pausa, e olha para o coto do seu braço) Eu provavelmente vou sentir falta daquele braço depois.

T-5 Irantu: Você ficará bem. Apenas tenha cuidado.

T-5 Nanku: (Suspira) Como se eu precisasse mesmo assim. Eu tenho outro. Além disso, (Nanku balança seu ombro montado com lança-chamas para seu ombro esquerdo, e separa para que fique abaixo de onde seu braço ausente deve ser) o que eu realmente ia usar esse braço para mesmo assim?

T-5 Irantu: Anotado. (Pausa) Todo mundo está bem?

T-5 Munru: Não é pior para o desgaste.

T-5 Nanku: Estou bem.

T-5 Onru: Eu também estou bem. (Pausa) Estamos aqui. Veja.

A equipe se vira para ver o corredor a leste imediato, que foi barricado e preenchido com uma quantidade substancial de explosivos e equipamentos incendiários.

T-5 Irantu: Bem. (Ele se aproxima da barricada) Olá? Aqui é Tau-5 Irantu, tem alguém aí? Estamos aqui para te tirar daqui. Olá?

Silêncio.

T-5 Munru: Talvez estejamos muito atrasados.

T-5 Irantu: Não estamos muito atrasados. Olá? Tem alguém aí? Você pode—

Há um som embaralhado e uma grande caixa de madeira é movida levemente. Um rosto escuro pode ser visto no espaço entre o engradado e a parede.

T-5 Munru: (Risos)

T-5 Irantu: Capitão.

[Nova conexão à rede de transmissão local: Zeta-9 “Ratos Toupeira” Capitão Hollis]

Z-9 Hollis: Oh garoto. Os malditos Power Rangers. Eles me contaram sobre você. (Pausa para pesquisar a equipe) Parece que você foi atingido por um trem.

T-5 Munru: Algo parecido.

Z-9 Hollis: (Acenas a cabeça) Bem, vamos lá, então. Nós não temos muito tempo.

A equipe se move em direção à abertura nas caixas. Enquanto Munru e Nanku passam, Onru faz uma pausa. Irantu percebe isso e se vira para olhar.

T-5 Onru: Irantu, olhe. Sanguessugas.

Fendas negras começaram a se formar nas paredes do átrio por trás, e sanguessugas pretas se contorcendo começam a cair das fendas, acompanhadas por um fluido preto grosso.

T-5 Irantu: (Pausa) Ah.

Adendo 1730.9: Transcrições do Registro de Extração

Transcrição do Registro de Vídeo da Extração
Data: ██/██/████
Equipe de Recuperação: Força Tarefa Móvel Tau-5 “Samsara”
Equipe de Exploração: Força Tarefa Móvel Apollo-3 “Guardiões do Jogo”
Equipe de Exploração: Força Tarefa Móvel Z-9 "Ratos Toupeira"
Anomalia: SCP-1730
Líder da Equipe: T-5 Irantu / Z-9 Hollis /AP-3 Ross
Membros da Equipe: T-5 Munru, T-5 Onru, T-5 Nanku, AP-3 Houston, AP-3 Vigo, AP-3 Ohalo, Z-9 Moros, Z-9 Willow

Nota: O seguinte é uma transcrição de áudio/vídeo de uma missão de extração e recuperação realizada pelos membros da Força Tarefa Móvel Tau-5 “Samsara” depois de ter feito contato com membros sobreviventes das equipes FTM Apollo-3 e FTM Zeta-9.

Além dos membros das forças-tarefa móveis, a equipe recebeu a tarefa de recuperar vinte e sete membros sobreviventes da equipe da Área-13, incluindo o Dr. Mohammad Scott, diretor-assistente da Área-13 dos Estudos Temporais. Vários desses indivíduos sofreram lesões significativas, aumentando ainda mais a dificuldade dos esforços de extração.

Os membros da Força Tarefa Móvel Alpha-20 “Motoristas Sagrados” estavam posicionados acima do andar, e estavam preparados para se mobilizar para ajudar nos esforços de extração, quando a equipe de resgate tivesse escapado dos níveis mais baixos da área.


[INICIO DO REGISTRO]

T-5 Irantu: Microfones ligados.

AP-3 Vigo: Estamos realmente preocupados em gravar tudo isso?

AP-3 Ross: Ei, Vigo? Cale a boca. Faça o que ele diz.

Z-9 Hollis: Seu líder, power ranger.

T-5 Irantu: Obrigado. Onru preparou um plano de evacuação; Eu vou deixar ele explicar isso.

T-5 Onru: Nossas trajetórias de viagem a partir desta posição estão comprometidas, pela entidade que se localiza no centro de dados e a criatura no átrio. Depois de conversar com o Dr. Scott e sua equipe, planejamos uma rota que nos leva o mais longe possível das principais ameaças atuais. Infelizmente, nossas informações sobre todas as ameaças estão incompletas; até mesmo o Dr. Scott não estava a par de informações sobre todas as entidades contidas dentro da área. Como tal… (pausa) devemos continuar com extrema cautela. (Pausa) Isso provavelmente já está bem entendido.

AP-3 Houston: Sim, só um pouquinho.

Z-9 Willow: Tudo bem, então qual é a rota que estamos tomando?

T-5 Onru: (produz um mapa topográfico) Nossas rotas de entrada estão aqui e aqui. Os maiores obstáculos que estamos enfrentando atualmente são as instabilidades espaciais nos níveis mais baixos desta área. Por sugestão do Dr. Scott e do Capitão Hollis, nossa rota viajará primeiro para esta seção da instalação, onde o dispositivo Trilhador está contido. Este dispositivo é a causa das… instabilidades, e embora não seja possível desativar completamente o dispositivo sem arriscar nossas próprias vidas ou a vida do pessoal acima do andar de cima, devemos ser capazes de reduzir a energia para o dispositivo por tempo suficiente para nos para criar um caminho estável para a superfície, seguindo esta rota, aqui.

Z-9 Hollis: Eu me perdi uma vez logo após a nossa inserção e acabei naquela sala. Eu fui atacado por um número de criaturas que eram difíceis de perceber, provavelmente devido a alguns efeitos antimeméticos latentes. Eu fui capaz de escapar deles, mas sem dúvida ainda estão lá. Aquela máquina extrai uma quantidade francamente impossível de energia de alguma fonte de energia em outras partes da área, e aquelas criaturas que eu vi se alimentam daquilo. Então… tem isso.

AP-3 Vigo: Por que não enviamos uma equipe à frente para desativar a máquina e, em seguida, nos encontrarmos com ele antes de começar?

T-5 Irantu: Não teremos tempo suficiente e a probabilidade de nosso sucesso diminuirá drasticamente se dividirmos nossa equipe. Quando o dispositivo é desligado, é provável que tenhamos menos de uma hora para escaparmos antes que ele arrase suas falhas e religue novamente. Nós apenas teremos que nos esforçar, esperando que nos dê tempo suficiente.

AP-3 Vigo: Tudo bem, legal.

T-5 Irantu: Suas atribuições são as seguintes: Tau-5 terá ponto, Apolo-3 terá os flancos direito e esquerdo, e Zeta-9 ocupará a retaguarda. Os sobreviventes mais saudáveis ficarão perto das costas, e aqueles com ferimentos mais sérios estarão perto da frente perto de Tau-5. No caso de sermos flanqueados ou agredidos, seguiremos as atribuições tipicamente defensivas de múltiplas forças, enquanto permitimos que o Tau-5 intercepte as ameaças mais altas.

T-5 Munru: Mantenha linhas claras de comunicação. Tau-5 e os capitães da força-tarefa têm prioridade de canal. Mantenha a conversação ao mínimo, todos vocês terão bastante tempo para falar quando chegarmos à superfície.

Z-9 Hollis: Nossa prioridade agora é extrair essas pessoas e permanecer vivos. A menos que você esteja no Samsara, e nesse caso eu acho que vocês estão livres para fazer o que você quiser. Para o resto de nós, mortais, não nos ajuda a deixar os power rangers se encharcarem, já que provavelmente estaremos sem sorte se eles ficarem de barriga para cima.

T-5 Irantu: Concordo. Todos entenderam nossa missão?

Todos os membros da força-tarefa estão de acordo.

T-5 Irantu: Aceitável. Eu vou tomar nota. Precisamos ir logo. Reúna suas coisas, prepare os civis e partiremos em breve.

Equipes pasuam para montar em sua formação. Sobreviventes civis são informados sobre o plano de missão e posicionados no meio do bloco.

Z-9 Willow: Capitão, na porta principal! Há sanguessugas vindo por baixo da porta.

Z-9 Hollis: Merda. Irantu, precisamos ir.

T-5 Irantu: Concordo. Vamos embora. Munru, Nanku, tentem destruir a porta principal. Nós sairemos convenientemente do lado.

T-5 Nanku: Com prazer.

O bloco se move para fora de uma porta lateral em direção a um corredor lateral. T-5 Nanku e Munru hesitam em colocar cargas explosivas em volta do batente da porta. As sanguessugas estão começando a trabalhar sob o batente da porta e através de rachaduras nas paredes. Ao se afastarem da porta, Nanku abre seu lança-chamas nas sanguessugas.

T-5 Munru: Eu não posso dizer que você está fazendo a diferença, Nanku. Há provavelmente muito mais sanguessugas em outros lugares.

T-5 Nanku: Isso é muito satisfezante para mim. (Continua a queimar sanguessugas vindo através das paredes) É delicioso.

Munru e Nanku se encontram rapidamente para se juntar ao resto do grupo, que começou a se mover pelo corredor lateral. Quando passam pela primeira porta, há uma explosão e a estrutura em torno deles treme. De baixo do grupo, um som alto e estranho é ouvido.

AP-3 Ross: Acha que eles sabem que estamos nos movendo?

T-5 Irantu: Sem dúvida.

O grupo continua descendo uma série de corredores em direção a uma escada, parando ocasionalmente para verificar se há entidades hostis. Após um curto período de tempo, T-5 Munru pára.

T-5 Munru: Minha ótica está silibando. (Pausa) Estranho. Mova todos de volta, vou procurar adiante.

T-5 Munru chega no lado do corredor, arma desembainhada. Seu implante óptico SCRAMBLE destaca um efeito memético perigoso na parede. No outro extremo do corredor, uma entidade vagamente humanoide, a mesma entidade vista durante uma exploração de drones dem SCP-1730, é vista em uma parede com um dedo longo e curvado. Munru projeta uma imagem da entidade para Nanku, que fica no lado atrás de Munru.

T-5 Munru: Espera.

De repente, a entidade se vira para Munru e Nanku e abre um único olho branco, que é imediatamente processado e bloqueado pelas unidades SCRAMBLE. A entidade começa a se mover muito rapidamente pelo corredor, mudando dramaticamente conforme se move; a entidade torna-se consideravelmente maior e sua longa túnica se alarga para os dois lados, expondo riscos adicionais que são bloqueados pelas unidades SCRAMBLE. Munru e Nanku levantam suas armas e disparam. A criatura gira para trás quando é atingida por balas, com grandes buracos se abrindo em sua carne. Munru recarrega, carregando balas incendiárias e dispara novamente, incendiando a criatura. Ao cambalear para trás, a entidade começa a bater loucamente contra a parede à direita, aparentemente tentando cavar através da parede longe do tiroteio. Nanku dá mais um tiro, atingindo a entidade em seus olhos e fazendo com que se desmorone no chão.

T-5 Irantu: Está tudo bem?

T-5 Munru: Parece que sim. Nós—

De repente, o corredor balança violentamente. O chão sob a entidade humanoide desmoronada desmorona e cai, revelando um grande buraco debaixo do chão. Dentro do buraco há uma criatura negra comprida e escorregadia coberta de olhos vermelho-sangue, com uma boca cheia de muitas fileiras de dentes longos e afiados. À medida que explode no chão, uma cascata de pequenas sanguessugas é lançada no corredor. A entidade humanoide desliza pelo chão destruído e cai na boca da criatura grande, que solta um grito alto enquanto devora a entidade. Apêndices longos e molhados serpenteiam pelo corredor enquanto Nanku e Munru começam a se retirar. Nanku usa seu lança-chamas novamente, afastando as sanguessugas menores que se aproximam.

Z-9 Hollis: O que está acontecendo?

T-5 Nanku: Precisamos encontrar uma rota diferente, rápido.

T-5 Irantu: Siga-me.

O grupo passa pelo corredor desmoronado enquanto Munru e Nanku abrem fogo. Eles passam por um dormitório de custódia e saem para uma área de manutenção atrás dele.

T-5 Onru: Ali. Podemos seguir esse caminho em direção à máquina.

T-5 Munru: Estamos bem atrás de você, mas estou começando a achar que essa criatura é muito maior do que esperávamos. (tiros)

T-5 Irantu: Onru, entenda o ponto. Nós vamos continuar agora.

A equipe se move pelo longo corredor de manutenção. O corredor se curva para a esquerda, abrindo-se em um grande espaço cheio de equipamentos e máquinas de carregamento. Várias docas de carregamento grandes são visíveis na parte de trás da sala, embora cada uma esteja colapsada e destruída.

Z-9 Hollis: Irantu, as paredes aqui estão se infiltrando. Nós não podemos ficar aqui por muito tempo.

T-5 Irantu: Um momento. Munru, Nanku, até onde vocês estão?

Silêncio.

T-5 Irantu: Munru, Nanku, por favor informem.

T-5 Munru: Irantu, Nanku está danificado. Nós não poderemos (tiros) nos encontrarmos com você imediatamente. Onru, mantenha-nos atualizados sobre a sua posição, e eu vou deixar você saber quando podemos nos reagrupar.

T-5 Irantu: Entendido.

O grupo prossegue para a extremidade mais distante do armazém de manutenção, saindo por um par de portas que levam a uma sala de descanso dos funcionários. Líquido preto escoa pelas paredes. O grupo tem que parar brevemente para curar um sobrevivente cujo ferido começou a sangrar novamente. Um som alto e estridente é ouvido nas proximidades e o grupo começa a se mover novamente.

Eles entram em outro corredor que leva na direção da ala que abriga o Trilhador. Enquanto se movem pelo corredor, Onru ouve um som distinto.

T-5 Onru: Irantu. Tem algo aqui

T-5 Irantu: Quantos?

T-5 Onru: (Pausa) Muitos. Mais do que eu posso contar. Eles são… muito pequenos, mas há uma grande multidão deles.

Z-9 Hollis: Você tem mais alguma coisa útil, power ranger?

T-5 Onru: Um som tilintando. Como cristal em cristal.

AP-3 Ross: Droga. Borboletas de cristal. Tem que ser isso. Nós seremos desfeitos.

T-5 Irantu: Improvável.

O grupo prossegue em direção ao som, que continua a crescer mais alto até se tornar um som cacofônico que parece estar bem abaixo deles.

AP-3 Houston: Deus, de onde vem isso?

AP-3 Ross: Estão chegando, eita—

T-5 Onru: Irantu, o respiradouro.

Na frente deles, uma grade em uma abertura no teto cai no andar, e uma nuvem de borboletas de cristal cintilantes começa a encher o corredor. Irantu vê as borboletas e se volta para o grupo.

T-5 Irantu: Todos fiquem abaixados, por favor.

Quando o grupo cai em outro andar, Irantu corre em direção à nuvem de borboletas. Ele desaparece brevemente. Depois de um breve momento, há uma explosão de chamas que sobe para o interior do respiradouro, e o som de cristal estilhaçando pode ser ouvido acima deles. Quando a fumaça se dissipa, Irantu se torna visível novamente. A maioria de sua carne foi rasgada pelas asas das borboletas, e todo o seu corpo está queimado. Quantidades significativas de carne se soltam de seu corpo. A pele de suas costas está enegrecida e empolada, e um implante de metal grosso agora é visível através da carne queimada. Onru se levanta e se aproxima dele.

T-5 Onru: Você consegue continuar?

T-5 Irantu: Claro.

AP-3 Houston: Jesus Cristo, cara, você está bem?

T-5 Irantu: Sim. Por que eu não estaria?

O grupo prossegue através de outro corredor com fluido preto, e depois outro, mas o terceiro corredor está limpo e relativamente intocado. Eles sobem uma escadaria curta antes de parar diante de uma porta espessa.

Z-9 Hollis: A máquina está por trás dessa porta. Eu saí desse jeito, mas a porta foi fechada atrás de mim. Eu não sei como posso entrar.

T-5 Irantu: Dr. Scott, você sabe como abrir essa porta?

Dr. Mohammad Scott: (Audivel através do microfone de Z-9 Hollis) Não, eu nunca tive acesso a esta câmara.

T-5 Onru: Eu estava esperando que Munru estivesse aqui. Eu não acho que posso abrir essa porta.

De repente, há um clique ressonante e a porta na frente deles se abre lentamente. Um monitor ao lado da porta se ilumina e uma sala escura é visível. No fundo da sala, escondido nas sombras, uma entidade humanoide indistinta acena. Um som estático, áspero e eletrônico, lembra vagamente o riso, pode ser ouvido através de um alto-falante invisível. A tela é desligada.

AP-3 Ross: Esse é um maldito palhaço.

T-5 Irantu: Venha. Rápido.

O grupo entra na câmara além. A sala é muito escura, com uma infinidade de luzes esmaecidas e verdes visíveis nas paredes da sala. Com base na luminescência das luzes e na distância aparente entre as luzes, a sala parece ter várias centenas de metros de diâmetro. Perto da parte de trás da sala, uma torre de luzes verdes circulantes é visível.

Z-9 Hollis: Ei, power rangers. Você pode ver alguma coisa aqui? Você tem visão sombria ou algo assim, sim? Minha viseira está com defeito.

T-5 Irantu: Onru e eu fomos forçados a ejetar nossos implantes depois que eles foram danificados por uma poderosa entidade memética.

AP-3 Ross: Minha viseira funciona. Espere. (Pausa) Tudo bem. Então há um… tipo de máquina perto da parte de trás da sala, sob aquelas luzes. Eu não posso fazer nada daqui, mas está lá. Eu não posso ver— oh merda, sim eu to vendo. No teto, há… porra, há muitas dessas coisas.

Z-9 Hollis: Quais são eles?

AP-3 Ross: (Sussurrando) Eu sinceramente não sei, eu não consigo vê-los. Eles estão definitivamente fodendo com a percepção. Eu não… Eu não acho que eles nos viram. Falando sério, pode haver quinhentas dessas coisas.

T-5 Irantu: Isso seria mais do que Onru e eu podemos lidar. (Pausa) Precisamos tomar uma decisão; tente desabilitar a máquina sem chamar sua atenção, ou encontre uma maneira de despachar as criaturas. (Pausa) Estou, claro, disposto a aceitar idéias.

AP-3 Vigo: Eu quero dizer… nós poderíamos explodi-los. Houston tem explosivos. (Pausa) Mas muitos deles tentam obter tudo de uma vez.

Z-9 Moros: Aguente firme. Eles estão se alimentando da energia dessa coisa, não estão? Por que não tentamos fazer com que essa máquina consiga muita energia em algum sistema desnecessário primeiro e choca-os. Como flexionar quando um mosquito pica você.

T-5 Onru: Talvez, mas é mais provável que—

De repente, há uma grande perturbação abaixo da câmara. À esquerda de um grupo, a cerca de 100 metros de distância, há uma explosão e a parede cai. De dentro da parede emerge um longo e liso apêndice preto, coberto de olhos vermelhos. Os olhos se abrem simultaneamente.

AP-3 Houston: Droga.

Há um som estridente e, acima deles, centenas de entidades pequenas e imperceptíveis caem do teto. A entidade negra na parede começa a atacar as entidades menores, tentando puxá-las em direção a uma boca que apareceu em sua frente. As criaturas voam em direção à criatura maior e começam a rasgá-la com garras, embora muitas sejam empurradas para dentro da boca aberta da criatura.

T-5 Irantu: Huh. (Pausa) Isso também funciona. Onru, vá para a máquina. O resto de vocês, volte para o corredor. Nós não teremos muito tempo.

O grupo se retira para o corredor do lado de fora da sala grande. Onru corre através da câmara enquanto mais e mais das entidades menores caem do teto e atacam a criatura negra. Vários deles começam a se mover em direção ao Onru, apenas para serem despachados pelo fogo de armas de Irantu. Quando ele alcança o painel de controle manual da máquina, Onru insere as informações fornecidas a ele por membros da equipe do Dr. Scott. Luzes ao redor da sala iluminam, expondo uma máquina enorme, extremamente complicada, que envolve toda a parede do fundo da sala. Cada vez mais as entidades hostis descem em direção a Onru, que faz uma pausa para abrir fogo contra aqueles que chegam perto demais.

De debaixo da sala há outro distúrbio, e o chão no meio da sala cai. Outra entidade longa e negra emerge do buraco no chão e longos tendões serpenteiam em direção a Onru. De trás Irantu vem o tiroteio, e toda a equipe AP-3 emergiu da porta e começou a atirar contra a entidade. A criatura recua, o fluido preto derramando de ferimentos de bala. Os tentáculos se aproximam, agarrando o AP-3 Vigo e jogando-o no ar. Ele atinge a parede e seu corpo cai no chão, onde a primeira entidade negra a agarra com um tendão e o puxa para dentro da boca.

De repente, pequenas sanguessugas pretas começam a sair do buraco no andar e se movem rapidamente em direção a Irantu. Houston e Ohalo abrem fogo nas sanguessugas e Ross se move para puxar Irantu para longe do buraco. Enquanto faz isso, ele lança uma granada incendiária no buraco e puxa Irantu para o chão. Há uma explosão e uma chama irrompe em torno da entidade negra, que recua e se agita antes de desmoronar no buraco.

Bem abaixo deles, o grupo pode ouvir um som muito alto e, de repente, toda a sala está tremendo. A outra entidade negra se retrai em seu buraco, colapsando a parede atrás dele como faz. As criaturas remanescentes do teto são despachadas pelas equipes AP-3 e Z-9. Depois disso, e à medida que a sala começa a tremer mais violentamente, várias luzes afixadas na máquina na parte de trás começam a piscar e depois se apagam, e o som de alguma coisa se acalmando é ouvido sobre o tiroteio.

AP-3 Ross: Porra! Droga, Vigo. Porra!

T-5 Onru se aproxima do outro lado da sala.

T-5 Onru: A perda de Vigo é decepcionante. Sinto muito. Nós não temos muito tempo para nos lamentar. Nós devemos continuar.

Onru, Ross, Houston, Ohalo e Irantu saem da câmara. Mais estrondo é sentido por baixo deles, e ocasionais sons estridentes altos pontuam o ruído da máquina nesta seção da instalação. Eles chegam a uma escada e Houston abre a porta.

AP-3 Houston: Eita, porra! O que?

T-5 Irantu: Qual é o problema?

AP-3 Houston: Não há nada aqui. A porta só se abre em… nada. É apenas escuro, até onde eu posso ver.

T-5 Onru: É provável que a desativação do dispositivo Trilhador tenha alterado nossa rota de fuga anterior. Nós precisaremos criar outro caminho para a superfície.

T-5 Irantu: Sim. Um momento. (Pausa) Munru. Onde está você?

T-5 Munru: Difícil dizer, infelizmente. Você desligou a máquina?

T-5 Irantu: Acabamos de fazer isso.

T-5 Munru: Tempo bom, então. Estávamos sendo perseguidos por uma criatura e, de repente, havia uma parede onde a criatura estava. A topografia local parece ter sido redefinida.

T-5 Irantu: Fique em um só lugar. Nós vamos encontrar você. Nossa fuga começa agora.

T-5 Munru: Fantástico.

O grupo principal deixa a escada vazia e volta para o corredor pelo qual passou. Passando pelo corredor de acesso do Trilhador novamente, eles se viram e começam a subir outra escada. Quando chegam ao topo, Irantu faz uma pausa. O corredor em frente a eles é coberto com o tornozelo alto na água. Quando eles começam a se mover lentamente pela água, um dos pesquisadores atrás deles grita.

T-5 Irantu: O que é isso?

Pesquisador: Corpos. Veja.

Logo abaixo da superfície da água, cadáveres humanos pálidos são visíveis, parecendo estar flutuando cerca de meio metro abaixo.

T-5 Onru: Não tente olhar para eles. Você não os reconhece. Anda logo, vamos lá.

A equipe se apressa do corredor para outro conjunto de portas no final, onde, escritas na parede, estão as palavras “O QUE ACONTECEU A ÁREA-13” com a palavra “O QUE”, coberta pela palavra “EMERSON”, e as palavras “SE TORNAMOS BLASFEMOS” está acima.

O grupo prossegue sem incidentes por um curto período de tempo, subindo lentamente conforme as rotas seguras se tornam disponíveis. Após cerca de oito minutos de viagem, o grupo entra em uma grande garagem mecânica, onde várias peças de grandes máquinas ficam em vários estados de reparo. Eles fazem uma pausa para garantir um dos sobreviventes feridos, enquanto Onru tenta conceber uma nova rota. De repente, um som alto é ouvido, e uma peça de maquinaria voa pela sala, perdendo por pouco o AP-3 Ross, que grita.

AP-3 Ross: Eita! Porra! De onde veio isso?

No canto da sala, uma pilha de peças mecânicas é vista em movimento, levantando-se e se montando em uma entidade quase humanoide. Anexado ao topo da grande construção mecânica está um robô de brinquedo pequeno e cruamente construído. A entidade começa a se mover na direção deles, e uma voz é ouvida de uma fonte desconhecida dentro da entidade.

Entidade Mecânica: (Risada profunda) Eu renasci para respirar devastação nesta Terra fétida. Seres humanos lamentáveis. Você vai sentir a dor escura do meu tormento sem fim. (O pequeno robô no topo da construção é visto agitando seus braços descontroladamente)

T-5 Irantu: Isso é… chato. Onru, tire essas pessoas. Ross, para mim.

Entidade Mecânica: Eu sou o arauto da sua destruição. Abrace a morte.

T-5 Irantu, AP-3 Ross, Houston e Ohalo abrem fogo contra a entidade, com pouco efeito. A entidade levanta outro grande equipamento e lança-o em direção ao grupo, deixando-o de fora. Ohalo lança uma granada fragmentada na entidade, que pega em uma das mãos estendidas e aperta com força. A granada explode, quebrando a mão da criatura e fazendo com que se cambaleie para os lados.

Entidade Mecânica: Como você se atreve. Eu vou pisar em você como—

T-5 Onru é visto correndo em direção à entidade. Quando ele se aproxima, ele pula no ar, navegando por cima de um arco alto. Quando ele alcança o topo do arco, ele estende a mão e agarra o pequeno robô de brinquedo no topo da construção, fazendo com que ele desmorone. Quando ele vira para o andar, ele joga o robô na direção da parede.

Robô: Não! Eu sou o precursor! Eu sou—

O robô de brinquedo bate na parede e é despedaçado.

T-5 Munru: Irantu, é você? Acabamos de ouvir algo falhando.

T-5 Irantu: Você deve estar perto. Fique onde está, estamos a caminho.

O grupo sai da garagem e segue para uma seção maior do átrio. Ao virar do lado vêm T-5 Munru e Nanku. Munru parece ter sofrido queimaduras na parte inferior do corpo, mas não está danificado. Nanku está sentindo falta da metade inferior de sua mandíbula, e o fluido preto cobre a frente de seu traje. Ele acena com a mão restante enquanto o grupo se aproxima.

T-5 Onru: Você parece bem.

T-5 Munru: Reconhecidamente, o moral aumentou no grupo desde que Nanku se viu incapaz de falar.

(T-5 Nanku aponta para Munru com seu lança-chamas, aparentemente esquecendo que ele está perdendo um braço daquele lado. Percebendo isso, ele faz um gesto obsceno em direção a Munru com a mão restante.)

Z-9 Hollis: Essa é uma reunião fofa, mas não estamos aqui para isso. A que distância estamos da entrada?

T-5 Munru: Este é um átrio principal. Se seguirmos este corredor aqui, ele levará para uma estação de processamento e, além disso, devemos encontrar pontos de acesso à superfície.

Z-9 Hollis: Excepcional. Vamos tiralos daqui, e—

De baixo deles, há um som muito alto e mais gritante. O andar abaixo do grupo começa a se quebrar.

Z-9 Hollis: Porra! Corre!

O grupo foge em direção ao corredor que Munru identificou, mas está parado quando o chão também desmorona. Uma coluna de fumaça irrompe do chão destruído, e um pesquisador escorrega no chão em colapso e desliza para dentro dele. T-5 Onru leva o grupo para longe do átrio quando o chão desmorona completamente. Irantu para para se virar e olhar para dentro do buraco.

Debaixo do buraco há uma câmara incrivelmente grande, parecendo ter sido escavada através de dezenas de camadas de andares subterrâneos. Dentro da câmara há muitas pequenas luzes ao redor do lado de fora, e no fundo há uma enorme massa negra, com várias outras grandes massas negras se estendendo a partir da criatura. Ao ser afastado, Irantu vê olhos vermelhos abertos em toda a massa da criatura e ouve mais gritos.

O grupo foge por um corredor lateral, mas é perseguido por longos tendões negros que saem do buraco. AP-3 Ross e Houston abrem fogo contra os tendões, interrompendo-os momentaneamente, mas eles são rapidamente substituídos por mais. Z-9 Moros é visto escorregando em um pedaço de líquido preto e caindo, antes de ser consumido pelas extremidades de um dos tendões. Há sons de metal batendo e rocha e concreto sendo esmagados enquanto a estrutura em torno deles se ergue violentamente. Sanguessugas negras começam a sair das paredes ao redor deles, e Nanku abre seu lança-chamas.

Eles vão pelo lado para encontrar um beco sem saída e, voltando-se, são confrontados com outro tendão que se rompeu em um buraco na parede.

AP-3 Ohalo: Caramba, estamos presos. É isso. É isso. Porra.

T-5 Irantu: Onru, precisamos de uma saída.

T-5 Onru: Eu… estou tendo dificuldade… (tiros) eu…

Z-9 Hollis: Espere. Espere. Eu tenho uma ideia. Acho que sei onde estamos, tenho uma ideia. Venha, seus filhos da puta, não estamos morrendo aqui!

O grupo segue Hollis em direção a uma escada descendente e move-se rapidamente para baixo. Hollis lança uma granada incendiária em direção aos tendões invasores e bate a porta atrás dele enquanto explode. Os gritos abaixo deles se intensificam quando eles descem, e a escada começa a tremer. Buracos na escada se abrem e mais sanguessugas começam a sair deles. Todos os membros da força-tarefa abrem fogo enquanto longos tendões serpenteiam pelos buracos também. Ao chegar ao patamar, Hollis faz um movimento para o grupo na porta.

Z-9 Hollis: Aqui! Aqui! Vai! Vai! Vai!

O grupo entra em um corredor e corre para o outro lado. Ao fazer isso, eles passam uma placa na parede onde se lê “Escadas para Criônica”. Munru percebe isso quando passam.

T-5 Munru: Capitão Hollis… o que você está fazendo?

Z-9 Hollis: Você vai ter que confiar em mim aqui, Ranger Azul. Eu tenho feito isso há muito tempo.

T-5 Munru: Eu— (pausa) Hah. Está bem. Eu acho que isso vai funcionar.

O grupo sai do corredor em uma grande seção de observação, passando por muitas janelas grandes com protetores de explosão por cima deles. A equipe pára em frente a uma janela, com vista para uma enorme câmara forrada com enormes portas de aço. São visiveis as palavras “Observação de Teste de Classe Olympia”.

T-5 Irantu: Hollis, o que você tem em mente?

Z-9 Hollis: Chame isso de palpite. Nós precisamos descer, vamos lá.

O grupo corre em direção a uma escada no final da sala e desce rapidamente para o nível principal desta ala. Ao saírem para o chão da câmara de contenção de Classe Olympia, a parede atrás deles começa a se quebrar e as sanguessugas começam a sair da parede.

Z-9 Hollis: Power ranger, aquele painel ali. Você precisa abrir essa porta.

T-5 Onru: O que?

Z-9 Hollis: Eu disse para abrir a porra da porta, depressa! Que merda você está esperando? Vai!

T-5 Onru corre em direção a um painel de controle perto de uma das altas portas de aço. A parede atrás deles continua a se quebrar.

Z-9 Hollis: Munru, aquele. Tenta abrir aquilo também!

T-5 Munru: Sim, absolutamente.

T-5 Munru tenta acessar os controles da porta. Z-9 Hollis vira para o grupo.

Z-9 Hollis: Todos os outros, me escutem. Vocês civis precisam chegar ao extremo desta sala, até onde ele vai. Apenas continue correndo. Há um ponto de acesso à estação de energia acima desta parte da instalação, você só precisa continuar subindo até chegar lá. Quando você chegar lá, você precisará explodir uma parede, isso vai tirar vocês daqui. Mas vocês precisam se apressar, a merda está prestes a surgir de uma maneira muito importante aqui. Ross, você e seus meninos apenas atiram em qualquer coisa que saia daquela parede. Eu vou te dizer quando podemos ir. Irantu, você fica comigo. Isso vai ficar muito tenso.

T-5 Irantu: Entendido.

Z-9 Hollis: Tudo bem. (Pausa) Porra, vamos! Vamos!

O grupo foge pelo caminho principal através da câmara, longe da parede de flambagem. Atrás deles, a parede finalmente cede, e uma entidade negra, escancarada e gigantesca entra na câmara. Tem pelo menos 200m de altura, coberto de tentaculos negros e olhos vermelhos escuros. Quando vê o grupo, abre uma boca enorme cheia de fileiras de longos dentes amarelos. No centro da boca, há uma entidade humanoide que é visivelmente unida de alguma maneira a uma espécie de língua preênsil com a criatura. Ao abrir a boca, solta um grito estridente e começa a se mover em direção ao grupo.

Todo membro da força-tarefa disponível abre fogo contra a criatura, esvaziando as munições restantes e atirando todas as possíveis armas incendiárias em direção a criatura. A criatura é levemente dissuadida, mas em cada parte de seu corpo é perfurada por fogo de armas, fluido preto e mais sanguessugas pretas começam a derramar de seu corpo. Vários longos tentáculos começam a serpentear em direção ao grupo de membros da força-tarefa.

T-5 Onru: Eu peguei. Eu peguei, Capitão Hollis.

Z-9 Hollis: Vamos lá, garoto. Jogue essa coisa!

T-5 Onru se afasta do painel de controle e corre de volta para o grupo no meio da câmara, quando um forte grito é ouvido atrás dele. O resto da equipe vê as enormes portas de metal começando a se abrir. Uma espessa nuvem de nevoeiro gelado sai da câmara, obscurecendo o interior da vista.

AP-3 Ross: O que tem lá?

Z-9 Hollis: Munru, você resgatou alguém?

T-5 Munru: Aguarde. (Pausa) Sim, eu acho que vou—

De repente, a porta atrás de Munru começa a brilhar em vermelho vivo, depois em branco, e então o centro se dobra e a porta desmorona. Quando Munru sai correndo, uma entidade humanoide flamejante, colossal e imóvel, flutua para fora da câmara. Nas suas mãos imóveis, há uma enorme espada. Ao sair da porta desmoronada, enormes asas flamejantes se desprendem de suas costas. A criatura negra grita e seus tentáculos começam a atacar essa criatura.

Quando os tendões se aproximam, longas rajadas de fogo surgem da espada em direção aos tendões, rompendo-os e enviando fluido preto e sanguessugas queimadas que voam pela sala. A enorme criatura negra grita e dezenas de outros tendões voam em direção ao humanoide flamejante. Enquanto os dois se envolvem, há outro som, como um longo grito, e então de repente a sala fica silenciosa.

De dentro da sala fria e enevoada, uma criatura imensamente cervina, eleva-se para a câmara principal. É composto por um corpo coberto de pêlos verde-claro e creme, um pescoço comprido e fino que termina em um rosto sem cabelo humanoide, sem pelos, e grandes chifres brancos e pretos entrelaçados que pulsam com raios de luz azul. Flutuando acima de sua cabeça estão nove anéis concêntricos de cristais brilhantes e giratórios e esferas metálicas.

A criatura lentamente sai da cela de contenção e vira para olhar para a equipe no andar de baixo. Ele abre a boca e um som longo e monótono é ouvido pela sala. Em torno de seu corpo, várias estruturas cilíndricas metálicas grandes aparecem seguidas por um som de rachadura distinto. Ele começa a se aproximar da equipe de membros da força-tarefa, mas é atingido por trás por três tendões negros que envolvem seu pescoço. A criatura solta outro tendão e, de repente, o som retorna à câmara, enquanto longos raios de fogo atravessam o espaço. As construções cilíndricas giram longitudinalmente e se movem pela sala em direção à criatura negra, atingindo-a em sua massa central. De toda a entidade cervina, mais e mais esferas metálicas aparecem e voam em direção à criatura negra e ao humanoide flamejante, que por sua vez começam a atacar uns aos outros.

Z-9 Hollis: Isso— sim! Vá em frente, grandão! (Para a equipe) Hora de ir embora, garotos. Vamos!

A equipe começa a correr atrás do grupo de civis em direção à parede mais distante, enquanto jatos de fogo atingem o solo ao redor deles. T-5 Nanku é pego por um tendão desmembrado em seu ombro, jogando-o fora de equilíbrio. Ele cai no chão, disparando abertamente com sua arma enquanto ele é engolido pelo fogo. AP-3 Houston faz uma breve pausa para se virar para ele, mas é agarrado por Irantu.

T-5 Irantu: Não temos tempo.

Enquanto eles se aproximam do grupo de sobreviventes, todos os quais estão amontoados perto de uma porta de saída no final da câmara, há um som de estrondo, e eles se viram para ver a entidade cervina em pé de onde tinha sido jogada através da sala. A criatura negra chicoteia enquanto mais esferas metálicas aparecem e se voltam para a criatura. Há uma erupção de fogo quando o humanoide flamejante é atingido por outros tendões, que tentam puxar o humanoide em direção à boca da entidade negra. A equipe alcança os sobreviventes e sai rapidamente pela porta. O grupo começa a subir rapidamente a escada dentro.

Z-9 Hollis: Tudo bem, assim como eu disse. Acima! Nós precisamos subir! Por ali—

Um longo e fino cilindro metálico atravessa a parede da escada, perdendo por pouco um dos pesquisadores e o Dr. Scott. Um segundo cilindro entra pela parede, golpeando Irantu e obliterando-o quando entra em contato com a parede atrás dele. À medida que o grupo continua a subir, o fogo preenche a escada abaixo deles, e outro som alto, alto e monótono pode ser ouvido, seguido de silêncio e, em seguida, seguido por um som espesso que sacode toda a instalação. O grupo chega ao patamar e começa a se mover em direção a outra escada no final do corredor. Z-9 Hollis fica para trás.

T-5 Munru: O que você está fazendo?

Z-9 Hollis: Dando-lhe mais algum tempo. E… outra coisa, eu acho. Tire essas pessoas daqui, vá!

T-5 Munru: Eu posso ficar para trás, Hollis. Sua vida é finita.

Z-9 Hollis: Sim, sim, eu sei, power ranger. Mas agora, você precisa tirar essas pessoas daqui. Deixe-me fazer o meu trabalho, certo? Eu vou te encontrar mais tarde.

T-5 Munru: Eu entendo. Boa sorte, Hollis.

Z-9 Hollis: (Risos) Você quase soou como uma pessoa lá por um segundo, Munru.

Z-9 Hollis foge do grupo. T-5 Munru alcança o resto do grupo, que alcança outra escada e começa a ascender.

Durante os próximos dez minutos, o grupo continua a subir pela instalação, várias vezes evitando detritos e escombros à medida que os níveis mais baixos do local começam a desmoronar. Os sons das entidades abaixo continuam a ser ouvidos, e várias vezes as criaturas se tornam visíveis através de grandes aberturas nas paredes ou no chão. A certa altura, o AP-3 Ross avista o humanoide flamejante, imóvel, quase completamente coberto de metal, enquanto longas faixas de fogo explodem através de costuras abertas em seu invólucro. Pouco depois, há uma pausa de dois minutos em todas as imagens de vídeo, seguidas por uma foto da cabeça da criatura cervina que bate na parede em frente ao grupo. Quando se viram para fugir, a cabeça se vira para eles e dois pesquisadores são instantaneamente transformados em colunas hexagonais de um material verde-amarelo desconhecido.

Após um curto período de tempo, o AP-3 Ross capta um sinal do Comando da Área.

Comando da Área: Líder de Equipe, aqui é o Comando. Você pode nos ouvir?

AP-3 Ross: Puta merda, sim, sim eu faço. Você me ouve?

Comando da Área: Nós estamos ouvindo sim. Você apareceu em nossos sistemas de geolocalização, Ross, você não está longe da saída. Onde está o Capitão Hollis e Irantu?

AP-3 Ross: Irantu está morto, Hollis… ele fugiu um tempo atrás. Nós não o vemos desde então.

Comando da Área: Entendido. E o resto?

AP-3 Ross: Nós sofremos algumas baixas, algumas— (tiros) Foda-se! Perdemos alguns civis e Vigo e alguns outros. É muito ruim aqui agora, Comando, vamos precisar de toda a ajuda que pudermos conseguir. Nós— Munru, onde está Onru?

T-5 Munru: Ele… oh. Ele estava atrás de nós. Onde ele está?

Comando da Área: Não se preocupe com isso agora. Estamos marcando um ponto de extração na sua viseira. A equipe de extração está esperando por você lá; nós vamos tirar todos vocês.

O grupo se apressa em direção ao ponto de extração à medida que o site continua a colapsar em torno deles. Acima do solo, a vigilância aérea captura filmagens de grandes seções do local que escorregam para o solo, e a fumaça começa a se elevar da usina elétrica e das instalações mecânicas próximas. Jatos de chamas tornam-se visíveis quando a terra abaixo de SCP-1730 começa a ceder.

Força Tarefa Móvel Alpha-20 “Motoristas Sagrados” entra no local perto da central elétrica em ruínas. O grupo de sobreviventes aparece e é imediatamente movido para o ponto de acesso e depois para fora do local, por membros da FTM A-20. À medida que o resto dos membros da força-tarefa são afastados do local, uma transmissão separada atinge o Comando da Área, originando-se do T-5 Onru.

T-5 Onru e Z-9 Hollis estão em frente ao dispositivo Trilhador, que ruge com atividade por trás deles. Eles estão disparando suas armas em uma massa negra invasora na frente deles, que é perfurada por rajadas de fogo. No fundo, a entidade cervina pode ser vista rasgando através de galhos negros com seus chifres, enquanto hastes longas de metal flamejante cruzam a sala em direção à entidade negra. Hollis se vira para a câmera e está visivelmente rindo, disparando sua arma abertamente. Ele removeu o capacete. O zumbido da máquina atrás deles cresce notavelmente mais alto, acabando por ultrapassar todos os outros sons da sala. Raios de eletricidade atravessam o teto acima deles. Ele sorri e se vira para Onru, que olha para baixo e encontra seu torso destruído por um jato de chamas.

Enquanto Onru cai para o lado, o último tiro é de Z-9 Hollis, rindo histericamente e disparando sua arma enquanto a enorme máquina atrás dele começa a brilhar em branco brilhante. Há uma luz e a transmissão termina.

Do lado de fora, como a quipe FTM A-20 continua a guiar os pesquisadores e funcionários encontrados em SCP-1730, há um som ensurdecedor ensurdecedor, e um zumbido alto enche o ar. A área ao redor do local começa a distorcer visivelmente, como se fosse vista através da água, e então, de repente, SCP-1730 desapareceu. Em seu lugar há uma imensa cratera, com mais de 1km de diâmetro. Nenhuma outra transmissão é recebida da área. Nenhuma outra atividade anômala é detectada.

[FIM DO REGISTRO]

Nota: Na sequência dos eventos detalhados neste registro, SCP-1730 foi reclassificado como NEUTRALIZADO. Outras investigações estão em andamento. Os relatórios de esclarecimento ficarão disponíveis assim que forem desclassificados.

Adendo 1730.10: Relatório Pós-Extração

Entrevista Pós-Extração
Data: ██/██/████
Entrevistado: Capitão Ephram Ross, Força Tarefa Móvel Apollo-3 “Guardiões do Jogo” Líder da Equipe
Entrevistador: Dr. Peter Vincent
Sobre: Extração de SCP-1730
Anomalia: SCP-1730

Nota: O seguinte é uma transcrição de áudio de uma entrevista conduzida pelo pessoal da Área Provisoria-23 sobre SCP-1730. As informações contidas neste arquivo não estão confirmadas e estão sob revisão adicional. Para o arquivo completo, entre em contato com o Administrador de Informações e Registros na Área-17.


[INICIO DO REGISTRO]

Dr. Vincent: Por favor, indique seu nome para a transcrição.

AP-3 Ross: Capitão Ephram Ross, Força Tarefa Móvel Apollo-3. Guardiões do Jogo.

Dr. Vincent: Obrigado, Capitão Ross… tudo bem, vamos ver. Sua equipe foi direcionada para se infiltrar em SCP-1730 e procurar a fonte do sinal de rádio que estávamos recebendo, correto?

AP-3 Ross: É.

Dr. Vincent: Conte-me sobre sua incursão inicial.

AP-3 Ross: Você ouviu os registros?

Dr. Vincent: Eu mesmo não, não. Eles ainda estão sendo processados.

AP-3 Ross: (Pausa) Não foi bom lá. O melhor que posso dizer é que, sempre que a Área-13 veio, eles o usavam como uma espécie de instalação de processamento… “fim da linha”. De vez em quando, íamos ver as inforamções nessas celas de contenção, sobre como certas coisas estavam prestes a terminar. A julgar pelo que a equipe Samsara viu, foi sobre o caso. Eles estavam trazendo anomalias, fazendo algumas… investigações invasivas para eles, e depois destruindo-os.

Dr. Vincent: Que tipo de anomalias estavam sendo alojadas lá, você poderia dizer?

AP-3 Ross: Quero dizer, merda… foi muito difícil dizer. Em algum lugar ao longo da linha, o poder havia se dissipado e lá fora todo o Parque Jurássico. Do que encontramos, houve algum tipo de… negridão crescente, que estrçalhou as pernas de Houston, e… você viu Houston? Ele está bem?

Dr. Vincent: Ele está sendo examinado por médicos agora, eles vão trazê-lo aqui em breve. Eu acho que ele provavelmente está bem.

AP-3 Ross: Isso é bom… sim, quero dizer, mas além disso, havia também essa coisa, eu não sei se era uma pessoa ou não, mas é uma espécie de espaço dobrado em torno daquilo, e Noah… (Pausa)

Dr. Vincent: Tudo bem, nós podemos—

AP-3 Ross: Não, isso precisa ser feito. (Pausa) Nós sofremos algumas perdas, em todas as equipes. Foi ruim. Com base no que vimos no final, poderia ter ficado muito pior também.

Dr. Vincent: No final?

AP-3 Ross: Você não viu? Não, você não viu o vídeo. Eles tinham essas celas abaixo da área, deviam ter o tamanho de um estádio de futebol. Hollis fez com que abrissem um pouco para que pudéssemos fazer a nossa retirada, e as coisas dentro… um olhou para mim, como se eu pudesse olhar para uma formiga. Era como um deus, e eles os tinham em caixas… Eu contei vinte dessas celas, mas aquela câmara foi muito além do que eu pude ver. (Pausa) O que eles estavam guardando neles? Como eles estavam mantendo-os lá?

[FIM DO REGISTRO]

Entrevista Pós-Extração
Data: ██/██/████
Entrevistado: Agente Liam Ohalo, Força Tarefa Móvel Apollo-3 “Guardiões do Jogo”
Entrevistador: Dr. Peter Vincent
Sobre: Extração de SCP-1730
Anomalia: SCP-1730

Nota: O seguinte é uma transcrição de áudio de uma entrevista conduzida pelo pessoal da Área Provisoria-23 sobre SCP-1730. As informações contidas neste arquivo não estão confirmadas e estão sob revisão adicional. Para o arquivo completo, entre em contato com o Administrador de Informações e Registros na Área-17.

[INICIO DO REGISTRO]

Dr. Vincent: Tudo bem, se você puder, por favor, indicar seu nome para a transcrição oficial.

AP-3 Ohalo: (Silêncio)

Dr. Vincent: Agente Ohalo?

AP-3 Ohalo: (Silêncio)

Dr. Vincent: Tem alguma coisa—

AP-3 Ohalo: Nós deveríamos ter morrido lá. (Pausa) Isso não é real. Isso não é real. Nós deveríamos morrer lá.

Dr. Vincent: Agente, nós realmente temos que arquivar este relatório, se você pudesse cooperar comigo por um momento para que eu pudesse obter seu testemunho oficial, nós temos conselheiros no local que você pode conversar depois.

AP-3 Ohalo: (Silêncio)

Dr. Vincent: Ohalo?

AP-3 Ohalo: (Silêncio)

[FIM DO REGISTRO]

Entrevista Pós-Extração
Date: ██/██/████
Entrevistado: Irantu, Força Tarefa Móvel Tau-5 “Samsara” Líder da Equipe
Entrevistador: Dr. Isha Saint
Sobre: Extração de SCP-1730
Anomalia: SCP-1730

Nota: O seguinte é uma transcrição de áudio de uma entrevista conduzida por um membro da Força Tarefa Móvel Tau-5 sobre SCP-1730. As informações contidas neste arquivo não estão confirmadas e estão sob revisão adicional. Para o arquivo completo, entre em contato com o Administrador de Informações e Registros na Área-17.

[INICIO DO REGISTRO]

Dr. Saint: Diga seu nome para o registro, por favor.

T-5 Irantu: Eu sou Irantu, líder da Força Tarefa Móvel Tau-5, Samsara.

Dr. Saint: Com suas próprias palavras, descreva os eventos que ocorreram enquanto você estava em SCP-1730.

T-5 Irantu: Claro. A equipe Tau-5 foi inserida em SCP-1730 e começou a se mover em direção à fonte da transmissão. Onru foi capaz de rastrear a localização dos sobreviventes e traçou um curso em direção a eles, o que nos expôs ao menor risco espacial possível. Várias vezes nosso curso teve que ser ajustado devido a obstáculos imprevistos, mas nada que não pudéssemos superar. Logo após o encontro com o Capitão Hollis e os sobreviventes, nossos esforços de extração nos levaram através da seção da instalação contendo a máquina Trilhador, que acreditamos ser o que resultou na existência de SCP-1730 dentro do nosso universo. Pouco tempo depois, durante nosso retiro, fui terminado.

Dr. Saint: Entendo. E quanto aos Agentes Moros, Vigo e os outros?

T-5 Irantu: Eles também foram terminados.

Dr. Saint: Terminado?

T-5 Irantu: Expirado. Sucumbiu aos seus ferimentos.

Dr. Saint: Eu sei o que isso significa, Irantu, eu só… eu não posso ajudar, mas sinto como se você se sentir bem sobre isso.

T-5 Irantu: Não me sinto bem nem mal, apenas satisfeito com o resultado.

Dr. Saint: (Pausa) O que?

T-5 Irantu: Nossa missão de extração foi um sucesso. Com perda mínima de vida, nossa equipe conseguiu se infiltrar em uma anomalia espacial extremamente perigosa e volátil e extrair várias pessoas de alto valor de interesse.

Dr. Saint: (Silêncio)

T-5 Irantu: Eu não sei o que mais você gostaria que eu dissesse. Nós fomos expostos a uma série de anomalias perigosas e conseguimos realizar com sucesso nossa missão. Houve perdas lamentáveis de pessoal capaz e experiente, mas não fora de nossa margem de erro. Pelo contrário, nossa equipe teve um desempenho melhor do que nossos modelos preliminares previstos.

Dr. Saint: Eu entendo. (Pausa) Obrigado, Irantu, vou incluir as suas observações no relatório.

T-5 Irantu: Você é bem-vindo. (Pausa) Como é exigido pelo protocolo da missão cooperativa, gostaria de ter a oportunidade de conversar com o Capitão Hollis da equipe Zeta-9.

Dr. Saint: Capitão Hollis foi morto dentro de SCP-1730.

T-5 Irantu: (Silêncio)

Dr. Saint: Irantu?

T-5 Irantu: lamentável. Capitão Hollis expressou grande resiliência em face do fracasso quase certo. (Pausa) Como o protocolo determina, eu arquive meu relatório com o escritório do adminstrador da Área atribuída pelo Capitão Hollis. Obrigado pelo seu tempo, doutor.

[FIM DO REGISTRO]

Entrevista de Examinação Medica
Data: ██/██/████
Entrevistado: Agente Cotter Houston, Força Tarefa Móvel Apollo-3 “Guardiões do Jogo”
Entrevistador: Dr. Ian Harris
Sobre: Extração de SCP-1730
Individuo: Agente Cotter Houston

Nota: O seguinte é uma transcrição de áudio de uma entrevista conduzida pelo pessoal da Área Provisoria-23 sobre SCP-1730. As informações contidas neste arquivo não estão confirmadas e estão sob revisão adicional. Para o arquivo completo, entre em contato com o Administrador de Informações e Registros na Área-17.

[INICIO DO REGISTRO]

Dr. Harris: Tudo bem, primeiro preciso do seu nome para os nossos registros.

AP-3 Houston: Claro, sou Cotter Houston, membro da equipe Apollo-3.

Dr. Harris: Bom, muito bom, agora, Agente Houston, descreva-me sua aflição na sua perna, o máximo que puder.

AP-3 Houston: Bem, eu tenho certeza que está bem claro, mas eu não tenho mais, uh, canelas. Há um… há uma linha, onde a coisa que os cobriu veio até, e você pode meio que… meio que ver o interior da perna ali, como se tivesse sido substituído por um pedaço de vidro, ou algo assim… mas eu ainda posso, você sabe, eu ainda posso andar. Realmente não sinto como se estivesse faltando alguma coisa lá embaixo, apenas parece. E você pode, sim, você pode passar a mão onde eles deveriam estar, obviamente, porque eles não estão lá, mas… mas eu também não sinto isso, então… sim.

Dr. Harris: Eu vejo. O que você pode me dizer sobre esse material que você disse que entrou?

AP-3 Houston: Caiu, na verdade. Ou melhor, eu tropecei, e meio que continuava chegando. Foi, merda… abrimos uma porta e parecia que não havia nada do outro lado. Então começou a… como, começou a subir pela porta, e subir a escada. Você já jogou videogames? Foi como uma espécie de falha gráfica. Não estava subindo rápido nem nada, apenas firme. Nós finalmente chegamos a uma porta, mas isso foi depois que eu caí e… então isso.

Dr. Harris: Você pode me dizer alguma coisa sobre a sensação inicial?

AP-3 Houston: Sensação inicial?

Dr. Harris: Doeu?

AP-3 Houston: Ah. Não, quero dizer, eu não percebi o que estava acontecendo no começo. Todos os outros estavam em pânico, e então eu olhei para baixo e vi que eles tinham ido embora e eu entrei em pânico, mas … quero dizer, obviamente eu estava bem. Nunca doeu, não. Isso parece normal. (Pausa) Bem, não é normal. É obviamente estranho, minhas pernas estão faltando, e eu acho que posso estar em choque, mas … de vez em quando, eu posso sentir algo como … as minha pernas.

Dr. Harris: Passe por eles?

AP-3 Houston: Sim. Quero dizer, as partes que estão faltando lá embaixo. Eu pensei que estava imaginando no começo, como caras que têm dor fantasma, mas é… quero dizer, eu posso realmente sentir minhas pernas, então eu não acho que é isso. É como se houvesse algo meio peludo e meio úmido que… apenas escapa por eles. Quem sabe.

[FIM DO REGISTRO]

Entrevista Pós-Extração
Data: ██/██/████
Entrevistador: Capitão Elliott O’Neil, Força Tarefa Móvel D-26 “Policias do Tempo”
Entrevistado: Munru, Força Tarefa Móvel Tau-5 “Samsara”
Sobre: Extração de SCP-1730
Anomalia: SCP-1730

Nota: O seguinte é uma transcrição de áudio de uma entrevista conduzida pelo pessoal da Área Provisoria-23 sobre SCP-1730. As informações contidas neste arquivo não estão confirmadas e estão sob revisão adicional. Para o arquivo completo, entre em contato com o Administrador de Informações e Registros na Área-17.

[INICIO DO REGISTRO]

Capitão O’Neil: Quando você perdeu a noção do Capitão Hollis?

T-5 Munru: No caos do nosso retiro, o Capitão Hollis foi separado de nós. Eu não sei quando.

Capitão O’Neil: Munru, sua câmera não foi danificada. Nós sabemos que você falou com ele antes de sair.

T-5 Munru: Droga. (Pausa) Eu não sou muito bom nisso.

Capitão O’Neil: Por que você não a impediu de sair do seu grupo?

T-5 Munru: (Pausa) Eu só conheci o Capitão Hollis por um punhado de horas, mas naquela época ele provou ser uma agente experiente e capaz. Eu assumi que qualquer decisão que ele tomaria em relação ao seu próprio comportamento pessoal seria tomada com suas experiências e treinamentos em mente, ambos superando os meus. Além disso, ele me superou.

Capitão O’Neil: Seus parâmetros de missão proibiram você de permitir que outros membros da equipe se colocassem em perigo e exigiam que você fizesse tudo o que pudesse para mitigar a perda de vidas. Como você concilia suas ações com esses requisitos?

T-5 Munru: Tecnicamente falando, nada que eu fizesse permitia ao Capitão Hollis se colocar em perigo. Eu não podia prever o resultado de suas ações e usei meu melhor julgamento para justificar o meu próprio. Pelo que eu sabia, ele poderia estar se mudando para um local mais seguro.

Capitão O’Neil: Longe do grupo?

T-5 Munru: Seria ilógico supor que um agente com seu nível de experiência se colocasse propositadamente em perigo em uma situação imprevisível.

Capitão O’Neil: E você acredita que suas justificativas são uma interpretação aceitável de seus protocolos de missão?

T-5 Munru: Claro.

Capitão O’Neil: Muito bem. Quando você ir embora, você se encontrará com Irantu para discutir isso. Espero que seus argumentos se mantenham.

T-5 Munru: Como eu faria.

[FIM DO REGISTRO]

Entrevista Pós-Extração
Data: ██/██/████
Entrevsitador: Dr. Darian Arnold
Entrevistado: Onru, Força Tarefa Móvel Tau-5 “Samsara”
Sobre: Extração de SCP-1730
Anomalia: SCP-1730

Nota: O seguinte é uma transcrição de áudio de uma entrevista conduzida por um membro da Força Tarefa Móvel Tau-5 sobre SCP-1730. As informações contidas neste arquivo não estão confirmadas e estão sob revisão adicional. Para o arquivo completo, entre em contato com o Administrador de Informações e Registros na Área-17.

[INICIO DO REGISTRO]

Dr. Arnold: Por que você perseguiu o Capitão Hollis?

T-5 Onru: Eu acreditava ter entendido as intenções do Capitão Hollis antes de eles air do grupo, com base em suas discussões com os líderes da equipe antes de começarmos a extração. Eu temia que ele não fosse capaz de retornar ao longo de nosso curso anterior sem minha ajuda.

Dr. Arnold: Seu equipamento de gravação ficou escuro por um longo período antes de se tornar ativo novamente na área do Trilhador. O que aconteceu durante esse tempo?

T-5 Onru: (Silêncio)

Dr. Arnold: Onru, vou precisar de uma resposta.

T-5 Onru: Eu desabilitei o equipamento. Havia… (pausa) havia uma sala pela qual passamos que era diferente do que tinha sido antes. Era a sala do servidor, acima das celas de contenção Olympia. Eu não sei… não sei como o nosso caminho acabou aí, eu não pretendia. Isso foi um erro. Quando entramos, foi na sala que tinha sido, mas…

Dr. Arnold: O que você quer dizer?

T-5 Onru: Desculpe, é difícil de descrever. Quando entramos na porta, eu podia ver os servidores ao meu redor, mas sobrepostos a eles estava… nós estávamos em pé em um precipício, com vista para uma área do tamanho que eu não posso estimar. Abaixo de nós estavam humanos, gritando, seus braços terminando em seus pulsos, chorando para o céu silencioso por restituição, e então… o céu queimava. Era como se uma estrela tivesse caído e eu tivesse que desviar o olhar. Hollis não conseguiu. Quando voltei, pude ver cadáveres chamuscados no chão, bilhões deles, mas bilhões de outros seres vivos que vieram correndo em direção à estrela caída com os braços estendidos, e pendurado naquela estrela como uma marionete retorcida estava… na Área-13 eles chamavam de Malidramagiuan. Neste lugar, eles chamavam de outro nome. Um nome odioso.

Dr. Arnold: Por que você desativou seu equipamento de gravação?

T-5 Onu: Quando eu encontrei essa entidade pela primeira vez, a entidade criou riscos meméticos e cognitivos anômalos poderosos o suficiente para queimar as unidades SCRAMBLE dos meus olhos. Eu não sei o que teria feito com alguém que não estivesse protegido.

Dr. Arnold: O que isso fez com você?

T-5 Onru: Isso… nos mostrou coisas. Visões. Bobinas de fogo e um céu acenderam com uma tempestade de almas. Um buraco no centro do universo que gritou para mim. Um deus de pesadelos, algo longo e magro, caminhando lentamente entre intermináveis fileiras de crucifixões, e então… mostrou algo para Hollis, que eu não vi. Quando isso aconteceu, as runas atravessaram sua… cabeça, começaram a queimar e pulsar, e o homem amarrado ali começou a empolar e apodrecer. E depois disso, vi um oceano atrás dele e um céu azul. Nosso céu. Virou-se para o oceano e afundou-se nele. Quando se foi, as visões desapareceram e a sala estava vazia.

Dr. Arnold: Eu entendo. Depois disso?

T-5 Onru: Hollis correu. Eu o segui. Ele não disse nada até chegarmos à máquina. Ele me disse que ele estava lá sozinho há algum tempo. Ele disse que sabia como ligá-lo. Ele disse que não sabia para onde iria, mas que precisava pegar as coisas que viu e enterrá-las na escuridão. Antes que ele pudesse ligar a máquina, as criaturas das celas de contenção entraram naquela câmara, e eu fui terminado.

Dr. Arnold: Capitão Hollis disse alguma coisa para você antes de morrer?

T-5 Onru: Não, ele apenas riu. E chorou.

[FIM DO REGISTRO]

Entrevista Pós-Extração
Data: ██/██/████
Entrevsitador: Diretor Willam Vesterland
Entrevistado: Dr. Mohammad Scott, Diretor Assistente dos Estudos Temporais da Área-13
Sobre: Extração de SCP-1730
Anomalia: SCP-1730

Nota: O seguinte é uma transcrição de áudio de uma entrevista conduzida pelo pessoal da Área Provisoria-23 sobre SCP-1730. As informações contidas neste arquivo não estão confirmadas e estão sob revisão adicional. Para o arquivo completo, entre em contato com o Administrador de Informações e Registros na Área-17.

[INCIO DO REGISTRO]

Diretor Vesterland: Por favor, indique seu nome para o registro.

Dr. Scott: Meu nome é Doutor Mohammad Scott.

Diretor Vesterland: Você parece estar um pouco fora do lugar, Dr. Scott.

Dr. Scott: (Risos) Só um pouco. Nossos dois cronogramas não eram tão diferentes, eu acho.

Diretor Vesterland: Exceto pela única coisa.

Dr. Scott: Sim, tem isso.

Diretor Vesterland: Conte-me sobre a Área-13.

Dr. Scott: Área-13… você quer a versão resumida ou…?

Diretor Vesterland: Tão minucioso quanto você pode ser.

Dr. Scott: Muito bem. Originalmente, havia planos para construir uma grande instalação de contenção no centro-oeste americano, mas isso foi antes… deixe-me lembrar. Em 1964, a Fundação descobriu uma enorme criatura morta no mar, perto da fronteira indiana/bengalesa. Nenhuma instalação na região tinha o tipo de infra-estrutura necessária para manter o corpo dessa entidade, muito menos para estudá-la, por isso vários navios foram despachados e arrastados pelo oceano de volta aos Estados Unidos. Antes disso, o plano era construir a Área-19 no centro-oeste norte-americano, mas depois foi decidido que não havia como esconder uma criatura desse tamanho e transportá-la pelo continente americano. Então, após alguma deliberação, os planos da Área-19 foram descartados e o foco foi dado a outra instalação, perto de Nome, no Alasca. Esse foi a Área-13. Mesmo no começo, era enorme. Consideravelmente maior do que qualquer outra área que a Fundação gerenciou, e rapidamente se tornou nossa instalação de contenção de estréia. Era remoto, fortificado e o melhor de tudo, facilmente escondido na neve e no gelo. Depois que a União Soviética entrou em colapso em 1985, soubemos que eles nem sabiam que a Área-13 existia, e muito menos onde ele estava.

Diretor Vesterland: Eu entendo. Quando você se juntou à Fundação, Dr. Scott?

Dr. Scott: Ah, em… 76. Eu entrei direto da universidade, recrutado por um dos administradores da minha escola. Isso foi quando ainda éramos independentes, eu trabalhei na Área-22. O melhor trabalho que já tive. (Risos) Foi uma Fundação muito diferente.

Diretor Vesterland: Conte-me sobre o que aconteceu com a Fundação.

Dr. Scott: (Pausa) A Área-13 era muito cara para operar, e havia algumas… dificuldades financeiras. Em 1994, um extremista marxista da Ucrânia detonou uma bomba no porão da Torre Financeira de Manchester5 em Chicago. Um incêndio começou na base do edifício e, eventualmente, a torre desabou em sua base e caiu de lado. Milhares morreram. O governo dos Estados Unidos ficou enfurecido com a Fundação depois que foi descoberto que o extremista em questão havia usado uma anomalia para entrar no porão e passar pela segurança. Achava que os bilhões de dólares que os Estados Unidos estavam canalizando para a Fundação estavam sendo desperdiçados. Após as eleições de 1996, o Presidente Dole decidiu cortar todo o financiamento para os locais da Fundação nos Estados Unidos. Todo o financiamento disponível foi para manter esseas áreas à tona, e com o peso da Área-13… a situação era terrível.

Diretor Vesterland: Então o que aconteceu?

Dr. Scott: Um compromisso. Um ex-funcionário da Dole chamado de Paul Manafort foi indicado como Secretário da Coalizão Oculta Global e nos procurou com uma solução. Agrupamos nossos recursos com a Coalizão, combinando nossos esforços para proteger a normalidade sob sua liderança. Nós manteríamos nosso nome e nossas Áreas, mas diretores seriam indicados pelo Conselho de Segurança da ONU. Mais uma vez receberíamos financiamento dos Estados Unidos, assim como o gerado pelas Nações Unidas, e poderíamos manter as luzes acesas.

Diretor Vesterland: Mas…

Dr. Scott: Mas o Conselho Supervisor recusou. Eles se agacharam no Comando
Supervisor e se recusaram a dobrar o joelho. Então, alguns anos depois, uma área em Portland, Óregon, desmoronou devido à infraestrutura em ruínas e uma criatura que chamamos de baleia dos sonhos foi flagrada flutuando na costa da Califórnia. Isso foi muito cedo na internet, mas isso não impediu as câmeras de filme, e… foi um desastre. Os superintendentes mobilizaram todas as nossas forças-tarefa na área, mas nem sequer tínhamos dinheiro para os anistiados. Em um dia, seria sobre São Francisco, e isso seria basicamente o fim. (Pausa) Depois recebemos um email na internet dizendo que o Conselho Supervisor havia sido dissolvido e que a Fundação estava agora sob a operação do Governo da GOC. Secretário Manafort e o Conselho de Segurança estabeleceram uma nova diretoria durante a noite e, antes que o sol nascesse, o sonho da baleia era reconstituído e todas as pontas soltas estavam amarradas.

Diretor Vesterland: Ninguém resistiu à mudança de liderança?

Dr. Scott: Por que nós? De repente, tivemos dinheiro. De repente, não tínhamos mais que decidir entre fazer anotações nas costas de nossas mãos ou não tomá-las. O Secretário Manafort instalou um novo administrador da Fundação, o vice-presidente Jack Kemp, mas ele era pouco mais do que uma figura de proa. Novos diretores foram nomeados, a maioria deles das equipes de nossa própria área, então… parecia bom, honestamente. Finalmente fomos capazes de levar a cabo a nossa missão ao máximo. Nós tínhamos tecnologia, tínhamos pessoal, era maravilhoso. (Pausa) E então começamos a ouvir sobre as pessoas sendo realocadas. Anomalias sendo enviadas para fora da áera e nunca retornando. Você ouviria as pessoas falando sobre “oh, fulano está em apuros agora, e serão enviadas para a Área-13”. Pensei que a maior parte fosse apenas conversa, e depois fui transferido, em 2003.

Diretor Vesterland: Como era isso?

Dr. Scott: Frio. A Área-13 era imensa e as luzes permaneciam acesas, mas essa instalação era sempre fria. Eles estavam sempre trabalhando no local, mais e mais construções subterrâneas, e continuavam deixando as portas externas abertas. No começo não foi tão ruim. Consegui continuar fazendo minha pesquisa e tive mais recursos do que nunca. Estudos Temporais/Espaciais, você sabe. O diretor então era Jack Bright, um dos antigos doutores de antigamente. Muito carismático. A equipe amava ele. Ele tinha um medalhão que usava, alguma anomalia do passado que o tornava imortal. Contanto que ele tivesse, ele não envelheceria. Enfim, as coisas foram ótimas por alguns anos. Então, um dia, outro doutor popular é encontrado morto em seu escritório. Dr. Light. A história que todos nós temos é que Bright tinha gostado de Dr. Light, mas quando ele descobriu que estava com outro homem, ele foi e o matou em um ataque de paixão. Bright está sumariamente trancado e Elliot Emerson é o diretor da Área-13. Ele…

Diretor Vesterland: E o que mais?

Dr. Scott: Emerson estava em uma das equipes de pesquisa do Bright quando ele foi designado para Área-15. Ele não era um doutor popular, mas ele era um bom administrador e ajudou a garantir que os projetos importantes permanecessem à tona durante a crise financeira. Ele estava na pequena lista de pessoas para se tornar o diretor da Área-13 após a reorganização, mas Bright foi pego por ele. Algumas pessoas disseram que ele se sentiu menosprezado. Muita gente disse que ele enquadrou Bright. Acho que Manafort não gostou dos sentimentos anti-coalizão de Bright, fez com que ele aparecesse como uma anomalia perigosa que precisava ser contida, depois colocou Emerson, porque ninguém se queixaria de Emerson. Ele era muito meio-termo. Não se destacou muito. Elliott acabou… fazendo algumas coisas terríveis, mas eu realmente acredito que ele estava apenas fazendo isso porque Manafort exigiu isso.

Diretor Vesterland: Que tipo de coisas terríveis?

Dr. Scott: Eu não vi muito até anos mais tarde, mas… sempre ouvimos sobre coisas acontecendo mais abaixo da área. Eles estavam construindo todas as novas celas de contenção e instalações de pesquisa. Então eles construíram o incinerador. Originalmente foi feito para que eles pudessem dispor do corpo daquele monstro marinho de antes, mas eles começaram a usá-lo para… tudo. No começo eles estavam fazendo alguns testes invasivos em animais anômalos. Então nos humanos. Então as vivissecções começaram. O Comitê de Ética tentou intervir, mas eles foram removidos. Eles arrastaram o antigo presidente, Jeremiah Cimmerian, para a Área-17 e atiraram na cabeça dele por ser um traidor. Peter Grenwald tornou-se o novo Chefe de Ética da Fundação/GOC e, é claro, todos os novos testes foram aprovados. Eu não sei o que eles estavam testando, mas… se você fosse anômalo e não fosse encontrado para ser testado, você seria incinerado. Continuamos ouvindo “é para o bem maior, é para a proteção da humanidade”, o que deveríamos fazer? Fale e termine como cimério? (Pausa) Talvez para um homem mais corajoso. Mas eu sabia que o trabalho que estava fazendo era bom, então mantive minha cabeça baixa e continuei. Então… bem, (risos) parece bobo agora. Em 2010 conseguimos conter um Deus. Não era apenas um deus qualquer. Era o Deus Abraâmico. O verdadeiro, trovão e raio, Y-H-W-H, deus de fogo e enxofre. Eu não sei como eles conseguiram; alguma tecnologia desenvolvida pela Coalizão, tenho certeza. E isso foi apenas o primeiro. Eles preencheram a Área-13 até a borda com tudo o que puderam colocar em suas mãos.

Diretor Vesterland: (Pausa) Bem. Isso é muito. Eu acho que a única outra pergunta que eu tenho é… o que aconteceu com a Área-13?

Dr. Scott: Doutor Hadley. Doutor em Medicina Interna de alguma área na Itália. Por alguns anos, se tornou o Chefe Biologista da área. Conselho de Segurança fez dele o Diretor Assistente da Biologia Anômala, ao mesmo tempo em que fui promovido ao mesmo cargo para Estudos Temporais. Elliott e ele estavam… juntos… e se opunha a tudo o que ele estava nos obrigando a fazer. Elliott manteve o rabo entre as pernas, mas Manafort não o teria. Ele despojou de sua posição depois de apenas três meses, e rebaixou para pesquisador júnior depois disso. Uma noite, depois de algum tipo de demonstração, alguns guardas apareceram e… bem… eles o cercaram e ó inspecionaram por contrabando, bem no meio do corredor principal. Quando eles terminaram e ficaram satisfeitos, quase o espancaram até a morte e o deixaram lá. Eu e alguns outros doutores a levamos para o centro médico e ele se recuperou, mas ele nunca se recuperou . Alguma coisa dentro dele morrera ou fora substituída por outra coisa. Doutor Hadley fez alguma coisa, planejou algum esquema. Ele me enviou um e-mail sobre isso, na noite anterior, mas eu não prestei atenção. Quando isso aconteceu, e quando aquela… coisa, atacou a área, Emerson veio e me implorou para ligar o Trilhador. Era suposto ser um esforço absolutamente último para proteger o mundo, uma peça de tecnologia totalmente não testada que provavelmente queimaria o mundo do que o salvaria. Toda a sua existência foi o resultado de uma //piada, que eu poderia ter levado muito a sério na época, mas de qualquer forma. Recusei-me, disse-lhe que o risco era grande demais, que mesmo que desse certo, estávamos apenas criando um problema para outro mundo, mas… ele estava inconsolável. Ele me disse que ficar e enfrentar o secretário geral seria um destino pior do que a morte. Ele apontou uma arma para mim, exigiu que eu fizesse. Eu fugi. Fui reunir minha equipe na esperança de que pudéssemos escapar, mas antes que pudéssemos sair do nosso laboratório, aconteceu. (Pausa) É…

Diretor Vesterland: Você está bem?

Dr. Scott: Sim. O Trilhador era uma máquina complicada. Eu acho que eu deveria me considerar sortudo por termos sobrevivido, mas… nós podemos muito bem ter estado nesse estranho espaço entre mundos por mil anos. Quando acordamos, ainda estávamos na Área-13, mas as celas foram abertas e os internos estavam soltos. Se você não tivesse vindo por nós, teríamos morrido. (Pausa) Estou certo disso.

Diretor Vesterland: Você sabe aonde a Área-13 foi?

Dr. Scott: Não há como prever isso. As chances são de que seja um lugar como este, mas, então, não pode. Poderia ser qualquer número de mundos estranhos e desconhecidos. (Pausa) Você conhecia alguém que foi deixado dentro daquele lugar.

Diretor Vesterland: Acho que sim.

Dr. Scott: Como eu. Nós não éramos os únicos sobreviventes, embora não houvesse muitos de nós. Eles… bem. Eles não se saíram tão bem quanto nós. É uma tragédia, mas não há nada que possa ser feito agora. (Pausa) Eu só espero… talvez… Espero que depois de tudo isso, Emerson tenha encontrado alguma solução. Ele realmente era um ótimo doutor, e ele era meu amigo.

Diretor Vesterland: Eu… é claro. Obrigado pelo seu tempo, Dr. Scott. Nós falaremos novamente em breve.

[FIM DO REGISTRO]

revisão da página: 5, última edição: 15 Jul 2018 16:16
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License

Privacy Policy of website